Dia da Mulher, 8 de Março: que tal começar por um bom livro? Esse aqui foi escrito por um procurador federal, depois de anos de pesquisa

Como vocês já estão cansados de saber, esse blog é feminista desde criancinha.
 O que faz com a que defesa da mulher e tudo o que diz respeito a liberdade, história, defesa, etc. e tal, tenha destaque aqui.
 
Veja que legal esse lançamento:
 
O procurador federal da Advogacia Geral da União (AGU), Dr. Judivan J. Vieira, pesquisou, pesquisou e concluiu o trabalho do livro A mulher e sua luta épica contra o Machismo (Editora Thesaurus, 196 páginas, R$ 30,00).
 
Iniciando as comemorações do Dia da Mulher, 8 de março, nada melhor do que um livro que será lançado justamente no dia designado para que a gente pense tudo que diz respeito às mulheres e sua luta, sua história.
 
E o Dr. Judivan é bastante animado – tem até banda de rock. Saiba tudo no press-release que recebi de um grande jornalista de Brasília, o Marcos Linhares.
 

A mulher e sua luta épica contra o machismo
 
Escrito por Judivan J. Vieira, o livro é fruto de 5 anos de pesquisa e da constatação de que o machismo não tem fronteiras: desde o império egípcio até o ainda vigente império norte americano, sem desprezar a visão do “Dragão“ que se avizinha.

mulherA editora Thesaurus lançará no dia internacional da mulher (8 de março), em Brasília (Carpe Diem restaurante Brasília Shopping), a partir das 19h, um livro que também investiga a visão espanhola, portuguesa e africana como introito da formação da mulher brasileira e latino americana, demonstrando a nociva influência do machismo na música e literatura brasileira, para culminar com as perspectivas futuras de uma relação simétrica entre homens e mulheres. Impossível não perceber que o autor é feminista, amante da liberdade da mulher e crente que o mundo será melhor na medida exata em que ela alcança proeminência social. 

Segundo o autor, “a ideia surgiu da leitura do livro ‘Matrimônio Incaico’, de Ricardo D. Rabinovich-Berkman, no primeiro semestre do doutorado em Ciências Jurídicas e Sociais em 2007. Pensei: Por que não investigar o papel da mulher nos impérios mundiais, de modo que o leitor possa acompanhar de forma linear sua luta épica contra o machismo? Mas, pensando bem, além disso, a primeira motivação que tive para escrever este livro foi minha mãe. Cresci me perguntando como uma mulher pobre, nascida no Nordeste brasileiro onde o machismo era tão evidente, tinha forças para lutar e vencer tanto preconceito. Essa observação prática, auxiliada pelo gosto pelo estudo da História, Filosofia e Direito, me trouxeram até aquí, certo de há muito, muito chão para percorrer. Eu só não queria esperar mais porque como diz David Schwartz, em seu livro A mágica de pensar grande, ‘esperar que as coisas sejam perfeitas é esperar para sempre’. Espero que este livro seja um despertamento para outros autores que façam o tema luzir ainda mais…”

A linha do livro é histórico-jurídica e a obra está dividida em capítulos que representam indagações, relatos e constatações históricas. Ao final, o autor traça uma perspectiva confiante para o futuro porque crê “que esse caminho de luta épica da mulher não é mais uma semente lançada na terra. Já estamos na fase da colheita”. 

Surpresas

O autor surpreendeu-se ao constatar que a teoria criacionista tenha dado tanto valor à mulher no Jardim do Éden e depois os homens religiosos a tenham diminuído tanto. “Surpreendi-me que na teoria evolucionista, lá pelos idos do século 18 a.C., Hamurábi tenha se compadecido das viúvas, mas em 68 das 282 leis de seu Código tenha feito referências preconceituosas condenando a mulher à morte por um estúpido adultério, determinando que, mesmo inocente, a mulher deveria saltar no rio, pela honra de seu marido. Mas, também surpreende ver como Cristo honrou as mulheres, como tratou bem as putas e desprezou alguns sacerdotes que entendiam a letra fría da lei, sem entender que o amor é a maior de todas as políticas de inclusão. Eu não tenho medo de dizer que Cristo foi um amante das mulheres”, assinala Vieira. 

O autor

O procurador federal, professor e escritor, Judivan J. Vieira, é paraibano, nascido em um Sítio chamado Dois Riachos e criado em Brasília desde os 5 anos de idade.  Esse é  quarto livro dele pela editora Thesaurus. Ele já lançou livros jurídicos, auto-ajuda, Contos e um romance. É, também, professor de cursos preparatórios para concursos(www.projud.com.br). Inquieto e com diversas facetas, é articulista da revista Informação Trabalhista, além de compositor e vocalista da banda de Rock Pop, Doctor Judi (www.doctorjudi.com.br)

Serviço: 

Lançamento: Quinta-feira, dia 8 de março de 2012, a partir das 19h, no Carpe Diem restaurante, no Brasília Shopping.

Livro: A mulher e sua luta épica contra o machismo

Autor: Judivan J. Vieira
Editora: Thesaurus

Páginas: 196 páginas

Valor: R$ 30,00

 
 
 
About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.080 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: