Archive for the Uncategorized Category

Troca obrigatória de extintor do carro a partir de 1º de janeiro? Alguém aí sabe disso? Olha essa matéria que um leitor mandou para a gente

Posted in Uncategorized with tags , , , , , , , , on 19 de dezembro de 2014 by Marli Gonçalves
animated-gifs-firefighters-03FONTE: http://www.detran.ma.gov.br/Paginas/Detalhe/9823

Veículos devem possuir novo extintor de incêndio até 1º de janeiroMoving-picture-fire-breathing-dragon-sleeping-animated-gifs

A Resolução 333/2009 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) determina que a partir de 1º de janeiro de 2015 todos os veículos automotores circulem equipados com extintores de incêndio com carga em pó ABC. Por isso, o Departamento de Trânsito do Maranhão (Detran-MA) alerta para o prazo máximo das alterações e importância de se adequar à norma.

“Essa mudança beneficiará o condutor porque o novo equipamento é mais seguro, mais potente e tem custo equivalente ao atual. Lembrando que o extintor pode salvar a sua vida e de sua família”, destaca o Diretor Geral do Detran-MA, André Campos.

Os extintores de incêndio de pó químico tipo BC, que equiparam os carros fabricados até 2004, têm capacidade de combater princípios de incêndios de líquidos inflamáveis e equipamentos elétricos. Já os de carga ABC atuam um pouco além, nos princípios de incêndios de sólidos, papéis, madeiras e tecidos. Somente ele tem a substância necessária para combater incêndios que atinjam, por exemplo, o estofado do veículo.

É interessante ressaltar que 90% dos incêndios se iniciam no compartimento do motor (classes B e C) e passam para o painel, o carpete e o estofamento (classe A).

Vários veículos fabricados a partir de 2004 possuem o extintor do tipo ABC, então, muitos não vão precisar trocar o equipamento. O condutor deve verificar as informações contidas no rótulo do extintor que está no veículo para se certificar da necessidade de trocar ou não o extintor. Ninguém poderá permanecer equipado com o extintor do tipo BC depois de 31 de dezembro de 2014.

“É importante que a população tenha consciência, independente da vistoria anual do veículo, ficar atento às resoluções, se adequar, e periodicamente, observar as condições do extintor de seu veiculo”, lembra a chefe do Setor de Vistoria e Emplacamento do Detran-MA, Lucia Macedo.

Segundo estatísticas do Corpo de Bombeiros do Estado do Maranhão, somente no primeiro semestre deste ano, ocorreram 36 incêndios em veículos, superando todo o ano de 2013, que registrou 22 incêndios.

O subtenente do corpo de Bombeiros Militar do Maranhão, Ferreira, explica que o extintor age no princípio do incêndio, e pode evitar grandes tragédias. “Ele também pode ser utilizado no socorro a outros veículos. O motorista que estiver passando por um veículo com um princípio de incêndio, pode utilizar o seu extintor para ajudar o outro condutor”, enfatizou o subtenente.

O extintor de incêndio é item obrigatório desde 1968. De acordo com o Artigo 105 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), o extintor é de uso obrigatório nos veículos automotores, elétricos, reboque e semi-reboque. A Resolução 157/2004 fixa ainda especificações (quantidade, o tipo e capacidade mínima da carga) dos extintores de incêndio.

Conduzir o veículo sem equipamento obrigatório ou estando este ineficiente ou inoperante é considerada uma infração grave, segundo o artigo 230, do Código de Trânsito Brasileiro. A penalidade gera uma multa de R$ 127,69, mais cinco pontos na CNH do proprietário do veículo, além de uma medida administrativa – retenção do veículo para regularização.

Sinais importantes na identificação do princípio de incêndio:

  • Fumaça BRANCA e sem cheiro é vapor de água e indica que seu veículo está com problema no radiador.
  • Fumaça ESCURA e com cheiro forte é princípio de incêndio. Se o fogo está no motor, não abra o capô. Isso facilitaria a entrada de oxigênio (comburente), aumentando o fogo.

Providências ao identificar o princípio de incêndio:

a) Estacione o veículo em local seguro e retire os passageiros.

b) Mantenha a calma: o tanque de combustível normalmente fica bem longe do motor.

c) Retire o extintor do suporte e rompa o lacre para destravar a válvula.

d) Mantenha o extintor na posição vertical.

e) Através de uma pequena abertura no capô do motor, aplique parte do conteúdo do extintor para abafar o fogo.

f) Abra cuidadosamente o capô (lentamente), localize o foco de incêndio e elimine-o por completo.

Dia 1º vamos ouvir de longe os apupos e quetais. Posse animada e sonora

Posted in Uncategorized with tags , , , on 19 de dezembro de 2014 by Marli Gonçalves

O caos no governo do DF, após atraso nos pagamentos e rombo nas contas, foi mais um dos motivos para a mobilização de claques de outros estados para a reposse de Dilma. O PT espera muitas vaias.

 

fonte: coluna Claudio Humberto

Sponholz e os gases hilariantes que respiramos

Posted in Uncategorized with tags , , , , on 19 de dezembro de 2014 by Marli Gonçalves

torta na cara

Cuba, libre, Cuba. Por Sponholz

Posted in Uncategorized with tags , , , , on 18 de dezembro de 2014 by Marli Gonçalves

Não, não temos que dizer quem contou nada. Veja nota da Abraji. Sigilo de fonte é intocável

Posted in Uncategorized with tags , , , , , , , , , , , on 18 de dezembro de 2014 by Marli Gonçalves

mouth-closed1_50a54948ddf2b31d5e00300dAbraji repudia decisão judicial que coloca em risco sigilo da fonte

A Justiça Federal em São Paulo determinou no último 27 de novembro a quebra de sigilo telefônico do repórter Allan de Abreu e do “Diário da Região”, de São José do Rio Preto. A decisão do juiz Dasser Lettiere Junior atende a pedido da Polícia Federal, que monta inquérito contra o jornalista por quebra de sigilo judicial. O objetivo é identificar a fonte do profissional em reportagens sobre a Operação Tamburutaca, deflagrada pela PF em 2011.
Assim que a primeira reportagem saiu, o procurador da República Álvaro Stipp contatou Allan de Abreu e pediu que ele revelasse sua fonte. Diante da negativa, e após uma segunda reportagem sobre a Operação, Stipp pediu a abertura do inquérito contra o jornalista.
À época, a Abraji repudiou a iniciativa – que considerou uma afronta não só à prerrogativa constitucional do sigilo da fonte mas à própria liberdade de expressão e de imprensa.
Agora, o juiz Dasser Lettiere Junior acatou o pedido da PF e autorizou a quebra do sigilo telefônico não só do repórter mas também de todas as linhas registradas no CNPJ do “Diário”. Com isso, é grande a chance de os investigadores identificarem o informante do jornalista e incluírem-no num eventual processo por quebra de segredo de Justiça sem autorização judicial.
A Abraji lamenta que a Justiça Federal de São Paulo tenha cedido ao apelo da Polícia Federal e condena a decisão de quebrar os sigilos telefônicos do repórter e do “Diário da Região”. Se ela não for reformada, será um precedente perigoso não só para a atividade jornalística, mas para a liberdade de expressão.
O sigilo da fonte é o instrumento constitucional para assegurar um direito humano fundamental no Estado Democrático de Direito, que é o da liberdade de imprensa. Colocá-lo em risco, como concorrem para fazer neste caso MPF, PF e, agora, a Justiça, é inviabilizar o uso de fontes que não querem se identificar.
Uma das consequências imediatas da suspensão do sigilo é afastar dos jornalistas todas as fontes em potencial – pessoas que detêm informações de interesse público que têm resguardado o direito de transmiti-las sem ter sua identidade revelada. Nem mesmo a Lei de Imprensa, editada durante a ditadura militar e revogada pelo Supremo Tribunal Federal em 2009, foi tão longe: em mais de um artigo, garantia a inviolabilidade do sigilo da fonte – preceito absorvido pela Constituição em 1988.
A Abraji espera que a Justiça Federal reforme, em segundo grau, a decisão do juiz Dasser Lettiere Junior e afaste esse risco à liberdade de imprensa no Brasil. Não fazê-lo seria um duro golpe contra a sociedade, contra a democracia e contra os direitos humanos.
http://abraji.org.br/?id=90&id_noticia=2946

mouth-shut

E por falar em…Sponholz e o papel, nada higiênico, da Petrobras

Posted in Uncategorized with tags , , , , , , , on 16 de dezembro de 2014 by Marli Gonçalves

Eike já sabia. Só que o igual foi diferente. Leia essa nota do Lauro Jardim. Triste ironia.

Posted in Uncategorized with tags , , , , , , , on 16 de dezembro de 2014 by Marli Gonçalves

fortune-tellerEike, o visionário

Eike: enxergando longe

Tem gente do mercado financeiro dizendo que Eike Batista é um visionário. Como assim?

Pelo seguinte: em seus tempos de glória, Eike chegou a prever que um dia sua OGX valeria tanto quanto a Petrobras.

Com as ações da Petrobras desabando pregão após pregão, quem sabe a profecia de Eike não se realiza, mesmo que ao contrário – ou seja, com as ações da Petrobras valendo o mesmo que as da OGX…?

FONTE: LAURO JARDIM – COLUNA RADAR – VEJA ONLINE

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.196 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: