Leia um pouco de quem sabe das coisas, porque subiu e desceu muitos morros durante a campanha no Rio:Gabeira comenta tomada do Alemão

Do site oficial e blog de Fernando Gabeira – www.gabeira.com.br

Uma chance para o futuro

29.11.2010 | 09:25

Foto MPAC/Flickr/Creative Commons

A tomada do Complexo do Alemão, com armas e drogas apreendidas, significa uma vitória para o processo de pacificação do Rio. Histórica ou não, vamos deixar que a própria história a chancele.

O mais importante agora é olhar para a frente e tomar cuidado com a tendência de esquecer o problema até que irrompa uma nova crise.

É preciso equacionar o problema de segurança no Rio levando em conta o território no conjunto. As  Forças Armadas devem permanecer no Alemão por algum tempo, até que se instale a UPP. Mas quantos homens são necessários ali, como isto vai se articular com o planejamento mais amplo?

Em tese, as Forças Armadas podem permanecer por um tempo muito longo, como, aliás, o fazem no Haiti, gastando mais ainda do que se gasta com segurança no Rio.

Mas há problemas a serem resolvidos agora, como o do salário dos policiais. Todos aplaudiram os policiais, os jornais os chamaram de heróis. Mas na hora de discutirmos a PEC-300, que garante a eles um salário digno, os plenários ficam vazios e vazias também permanecem as páginas de jornal  e os comentários na televisão.

Aparentemente, um grande grupo de traficantes fugiu. Se houvesse um plano antecipado de tomada da Vila Cruzeiro e uma presença do Exército,  muitos deles seriam presos no momento da primeira ocupação.

Agora é tentar colocar a segurança pública na pauta da política e reconhecer a necessidade de melhorar as condições da policia. Ainda há muito território nas mãos do tráfico, muito nas da milícia. Quem andou por eles, como fizemos na campanha, sabe que o caminho é de longo prazo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.