Olha aí. Precisamos pensar mais longe. Sobre segurança cibernética, lá do blog do Gabeira no Estadão

http://blogs.estadao.com.br/fernando-gabeira/2011/

 

 

 

 

Hackers,sinal amarelo no Planalto

 por Fernando Gabeira

 02.janeiro.2011

O site do Planalto foi atacado por hackers e ficou, por algumas horas, fora do ar. Embora de natureza diferente dos vazamentos do Wikileaks , o episódio coloca, de novo, o problema da segurança da informação. Já existe uma iniciativa do governo para elaborar uma criptografia brasileira e vários cientistas nacionais que moram em outros países colaboram. O Brasil inclusive já realizou algumas reuniões com vizinhos sul-americanos para debater o problema. Para a criptografia, há uma dotação de $7 milhões via Finep, mas sinceramente, na minha visao de leigo, parece pequena pequena , se comparado com os investimentos do grupo de países em que nos encontramos: os chamados emergentes. A Rússia já foi acusada de paralisar computadores da Estônia, embora não se tivesse comprovado a autoria do bloqueio.Por via das duvidas fizemos com os russos um tratado de não agressão e cooperação mutua na rede. Foi assinado durante a visita de Lula a Moscou. Prevê troca de informações, treinamentos de defesa e simulações de guerra cibernética. Não se sabe ainda o que rendeu, se é que vai render.O ataque ao site do Planalto é, contudo, dificil de ser evitado. A mesma tática foi usada contra o Visa, por exemplo. Consiste em tensionar o site com milhares de acessos e chama-se DDoS na linguagem da rede. Mas o fato é que, em pesquisa recente ,envolvendo 14 paises,o Brasil se colocou muito mal , aparecendo como que menos atualiza suas defesas contra ataques cibernéticos. Porisso, a paralisação de ontem merece um sinal amarelo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.