Caso Cibele Dorsa: assunto envolve agora novas questões, como poder, família, dinheiro…Até a Revista Caras entrou.

DO UOL – http://www.uol.com.br
Revista “Caras” afirma sofrer censura no caso Cibele Dorsa

DE SÃO PAULO
(Atualizado às 11h13.)

A revista “Caras” publicou uma nota em seu site na noite de segunda-feira (28) na qual afirma estar sofrendo censura na cobertura da morte da atriz e escritora Cibele Dorsa, 36.

“A edição impressa circulará esta semana tarjada como em épocas de censura militar, devido ao fato de que todo o material se encontrava em processo de impressão quando o mandado judicial chegou à editora”, diz a nota (leia a íntegra abaixo).

A publicação disse que pretende recorrer da decisão judicial.

Na manhã desta terça-feira, a revista alterou o conteúdo da nota publicada ontem e informou que não vai mais usar nenhum trecho da suposta carta de suicídio enviada por Cibele à Redação da revista.

O site da “Caras” publicou diversas partes da carta, inclusive acusações pesadas contra o cavaleiro Álvaro Affonso de Miranda Neto, 38, o Doda.

Ontem, Doda divulgou um comunicado oficial no qual lamenta a morte de Cibele, com quem tem uma filha, Viviane, 11.

A atriz morreu após cair da janela de seu apartamento no bairro do Real Parque, na zona sul de São Paulo, na madrugada do último sábado. Em janeiro, o noivo dela, Gilberto Scarpa, 27, cometeu suicídio do mesmo local.

Em 23 de fevereiro passado, após a morte de Scarpa, a mesma revista publicou uma entrevista com Cibele na qual ela elogiava o ex-companheiro: “Doda contratou um serviço de homecare para que eu me sentisse melhor e o mais apoiada possível. Mesmo de longe, ele fez de tudo”.

Procurado pela Folha, o assessor de Doda disse que ele não irá mais comentar o assunto.

Leia abaixo o comunicado que foi publicado no site da revista “Caras”

“Por ordem judicial, este site, único a receber as mensagens de Cibele Dorsa minutos antes de seu trágico final, estará obrigado a retirar todas elas, na íntegra, antes das 8h da manhã.

Já a edição impressa circulará esta semana tarjada como em épocas de censura militar, devido ao fato de que todo o material se encontrava em processo de impressão quando o mandado judicial chegou à editora.

Infelizmente, não nos restou outra alternativa aos sermos surpreendidos por uma ordem judicial que nos proíbe mencionar –seja nos nossos textos quanto nas palavras da própria Cibele– determinada pessoa a quem a atriz se referiu em suas mensagens.

Informamos que Caras, por acreditar na plena liberdade de expressão contida na Constituição Federal desse país, e em respeito a seus leitores e internautas, perseguirá a liberação dos textos e nomes que foi obrigada a aqui retirar e impedida na sua edição impressa de mencionar, apresentando os recursos cabíveis.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.