Exclusividades: as novidades que o maestro João Carlos Martins conta. Captei.

Exclusivo:

Encontro com o maestro numa tarde paulistana. João Carlos Martins parece uma criança feliz contando os feitos que fez e fará.

 

Tenho a honra de ter alguns amigos bem interessantes e com eles encontrar, poder vê-los e ouvi-los. Na tarde de ontem, um café me deu a alegria de estar numa mesma mesa com o grande maestro João Carlos Martins, e com o vice-governador de São Paulo, Guilherme Afif. Descobri um monte de novidades.

O sorriso ilumina a cara inteira. Ele começa a falar, contar tudo o que está fazendo, o que vai fazer, o que pretende e o que conseguiu. Os braços regem o ar – é muita coisa para quem neste domingo, 18, completou 203 concertos só este ano. “Serão 204, e ainda tem o Réveillon”, conta o maestro João Carlos Martins, parecendo até mais jovem, todo vaidoso, camisa negra com bordado. “A maquiagem é porque acabo de vir de uma gravação para a tevê, chamando para o concerto do fim de ano”, vai logo explicando.

Ele conta detalhes, fala animado, parece mesmo ter pensado em tudo. E aí a iluminação é total, e ele agora parece um moleque, produtor, entusiasmado,  no planejamento e construção de uma cena que será internacional –promete –  histórica, única. E emocionante, e disso ele tem certeza porque estará em suas mãos o comando de fazer a cena ser emocionante para todos os que estiverem na festa da passagem do ano na Avenida Paulista, em São Paulo. E para quem estiver em casa, vendo tevê, e para…Virou o ano, os fogos de artifício pipocando…

O maestro João Carlos Martins está pedindo a todos que vão à festa para levarem lenços brancos,  guardanapos brancos, qualquer coisa branca que possa ser acenada enquanto ele rege a Ave Maria, com a Orquestra de seus meninos.

A ideia é a seguinte: tevês do mundo inteiro trocam entre si as imagens dos primeiros minutos da passagem de ano nas principais cidades. A de São Paulo será essa: dois milhões de paulistanos acenando, pedindo paz ao mundo. Com a orquestra da inclusão.

Esse momento deve ser a terceira música: primeiro Villa-Lobos, depois o sambinha da Vai-Vai ( onde ele foi homenageado) e aí… a Ave Maria.

O maestro estava especialmente contente ontem. Ao encontrar com o vice-governador Afif, lembrou que foi ele quem o levou a reger, tentar reerguer depois de tantos problemas que tolheram os movimentos de sua mão de pianista,  pela primeira vez, faz sete anos, quando o convidou para um concerto feito no Pátio do Colégio “Empreendedores”, iniciativa da Associação Comercial.

– Valentim Diniz, Samuel Klein, …- Afif vai relembrando as pessoas que participaram da “encenação”. “Foi quando recebemos os ossos de Anchieta”, recorda.

O maestro se emociona novamente falando dos planos que tem agora ao lado do filho de Afif,  músico e fera na apresentação digital, iluminação e cenografia. “Adorei o trabalho dele. Um Steve Jobs, um criador, vamos fazer muita coisa juntos”.

Pedi licença para publicar um pouco desses planos. Ele deu, tranqüilo, com apenas uma exceção, que não conto, não conto – valeu a confiança, maestro! Falávamos entre amigos. Tanto que nem pedi para tirar uma fotografia, com medo de quebrar o clima.

Junto com a Editora Abril o maestro João Carlos Martins está preparando mais uma loucura, desta vez ao ar livre, e como tudo que faz ultimamente, para milhares. Vai apresentar um concerto ano que vem na Cracolândia, zona central da cidade de São Paulo, onde também fica a luxuosa Sala São Paulo. “Vai ser um show, com a Nona de Beethoven”.

A música é cura. A música reúne e da boa música o povo gosta. Neste domingo, no concerto que fez pela amanhã, o maestro agradeceu a sede que ganhou do prefeito Kassab – agora a orquestra de seus meninos terá uma casa linda. “Estaremos literalmente debaixo do viaduto, na Rua Bráulio, ali perto do Anhangabaú. As paredes serão todas coloridas, grafitadas e quem passar pela rua vai ouvir a música o tempo inteiro”.

Os olhos continuam brilhando, a voz firme tagarelando os projetos, as mãos continuam regendo a música que parece ouvir o tempo inteiro, Bach, Beethoven, Mozart.

Aliás, conta bem contente, o ano que vem todos os concertos da orquestra na Sala São Paulo serão gratuitos, abertos ao público, um por mês. Os ingressos estarão com o Catraca Livre, do jornalista Gilberto Dimenstein e vai ter sempre uma grande fera global participando, uma por mês. Vai surgir da luz, do meio da música, sempre espetacular. O primeiro será Antonio Abujamra, que será Beethoven; o segundo, Marcos Frota, que viverá Mozart.

Mais não sei. Mas vai ser bom, e depender do entusiasmo do maestro.

 

Marli Gonçalves

 

Um comentário sobre “Exclusividades: as novidades que o maestro João Carlos Martins conta. Captei.

  1. Djalma Bentes 19 de dezembro de 2011 / 18:11

    Olá Marli,
    Quanta inveja de você. Desfrutar da amizade dessa pessoa EXEMPLAR a toda prova. O MAESTRO João Carlos Martins é um iluminado.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.