Isso é serio, muito sério. Chega. 70% dos gays de SP sofreram agressão. Isso, os que falam.

Pesquisa aponta que 70% dos gays de SP já sofreram agressão

fonte: UOL

COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Um levantamento da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo mostra que 70% dos homessexuais entrevistadosjá sofreram algum tipo de agressão na capital paulista. Desse total, 62% foram agressões verbais. Outros 15% sofreram agressão física e 6%, sexual.

No estudo feito pelo Centro de Referência e Treinamento em DST/Aids, em parceria com a Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa, os participantes relataram também terem recebido ameaças de agressão física, chantagem ou extorsão, além de constrangimento no ambiente de trabalho.

“Não existem leis que criminalizem a homossexualidade. No entanto, existem leis estaduais e municipais que proíbem o preconceito e a discriminação por orientação sexual. É inaceitável que ainda assim os homossexuais continuem relatando tanta violência”, afirma Paulo Roberto Teixeira, da coordenação do programa Estadual DST/Aids.

A pesquisa, denominada “Sampacentro”, foi realizada no centro da cidade de São Paulo entre novembro de 2011 e janeiro de 2012, e abordou homens em 92 lugares, entre casas noturnas, saunas, cinemas e na rua.

Para participar do estudo era preciso residir no Estado de São Paulo, ser maior de 18 anos e ter tido relação sexual com outro homem. A maior parte dos entrevistados é jovem, com 30,1% na faixa entre 18 e 24 anos e 38% entre 25 e 34 anos.

Ainda conforme os dados obtidos, 68% dos participantes relataram algum tipo de discriminação. Um dos exemplos citados foi os maus-tratos por parte de professores e alunos dentro das escolas, relatados por 32% dos entrevistados. O ambiente familiar estava entre 29% das reclamações de discriminação dos homossexuais que participaram da pesquisa, assim como o ambiente religioso (23%) e entre amigos e vizinhos (29%).

Entre os 1.217 participantes, 776 deles concordaram em realizar um teste para constatar se tinham HIV, dos quais 16% tiveram o resultado positivo para o vírus da Aids.

2 comentários sobre “Isso é serio, muito sério. Chega. 70% dos gays de SP sofreram agressão. Isso, os que falam.

  1. norma7 26 de julho de 2012 / 14:48

    Marli,
    A Sociedade deve estar tentando encontrar a solução de uma maneira errada. Abordagem não está funcionando. Os resultados acima são péssimos, tristes mesmos. Talvez seja hora de ‘aliviar’ o lado sensual/sexual do homo e focar/visibilizá-lo como um cidadão como outro qualquer, com direitos e deveres, também construtor da Sociedade em que todos vivem. Mostrar em campanhas didáticas, vinculadas a grande mídia, em nível menos sofisticado possível para grande alcance, como se “torna” fisiologicamente (não é opção/severgonhice/doença), um índividuo com ‘talentos alternativos no campo sexual’.
    Palestras para pais de alunos pequenos (Educação é tudo…) que como formigas levarão à info para suas comunidades.
    Continuar assim é muito doloroso de se ver. “O ‘diferente’ me incomoda. É medo de me ver espelhado nele?”

    ++++++++

    Acho desserviço (You are doing it wrong): Band (3a.feira) – programa de reportagem, em princípio ‘sério’, mas que não aproveita para enviar ‘mensages’.
    Local: Baixa Augusta. Entrevistado: um travesti (17/18 anos).

    “Faço programas desde 10 (dez) anos – cobrava 30 reais” e todos ‘morrendo’ de rir… em altas gargalhadas e eu de tristeza por uma família, por um Estado que não souberam garantir a integridade física, moral e emocional de um serzinho tão tenro…

    (Meu filho entrou no meu quarto: “Que horror!” – já esperei com espigarda de calibre grosso…. “Uma criança tão pequena…” .
    Respirei aliviada! É pegador mas não é idiota… e fiz uma cruzinha na coluna di “Acertei como Mãe” – Pisc*

    Os gays melhores ‘favorecidos’ culturamente e/ou financeiramente não se envolvem em campanhas, cuidam de suas vidas muitas vezes ‘camufladas’. Quando assumem sua opção, só trocam informações com os seus pares. Para quem está de fora (hetero), parece que rola um certo preconceito, tipo formação de guetos. E acaba ficando tudo meio envolto numa falsa alegria caricata, mas que só traz dor.

    O gay não é o louco da tribo que tem que ser protegido pelo Pajé. Ele é um integrante, um componente dessa tribo (com os seus próprio talentos e os demais comuns a todos integrantes) e assim deve ser tratado, respeitado e de quem se espera recíproca no trato social.Não é uma figura alienada a quem busco na penumbra dos desejos, para encontrar alívio, seja pelo amor ou pela dor, para aquilo que me recuso a ver….
    Boa Sorte!
    Bjo Norma

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.