Flor cadáver, aquela grande e malcheirosa, e rara, brotou de novo no Inhotim. Assessoria acaba de informar. Acompanhe.Veja só

figura 3Flor cadáver desabrocha no Inhotim

Amorphophallus titanum desperta atenção pelo forte cheiro e tamanho


Primeiros momentos da floração da Flor Cadáver, 14/12/12, às 09h15. Divulgação

São Paulo/ Minas Gerais, dezembro de 2012 – Pela segunda vez no Inhotim, e na América latina, a famosa “flor-cadáver” ou Amorphophallus titanum (Becc.) Becc. ex Arcang. florescerá em um jardim botânico. O evento está acontecendo no Jardim Botânico Inhotim, em Brumadinho, Minas Gerais desde esta sexta-feira, 14 de dezembro. O materialestá florescendo dentro da estufa equatorial do Instituto, local com condições de temperatura e umidade controladas, que permite o cultivo de espécies tropicais.

De acordo com Letícia Aguiar, gerente de Jardim Botânico e Meio Ambiente, a túbera, nome dado à imensa “batata” que permanece sob a terra, geralmente pesa entre 18 e 20 kg quando está propenso a florir. No caso da flor do Inhotim, este material possui cerca de 25 kg e mede 70 cm. Em dezembro de 2010, esta mesma planta floresceu no Instituto, e durou três dias. Apenas dois anos depois, o material volta a florescer no Inhotim. “Foi uma grande surpresa nascer uma flor outra vez, em tão pouco tempo”, comemorou Letícia.

A planta possui um caule gigante e subterrâneo, como uma batata, e produz apenas uma folha a cada dois anos, que pode atingir até dois metros de altura e sete metros de diâmetro. A flor é produzida depois dos 10-12 anos, após a germinação da semente. Quando a planta está em flor, está sem folha e vice-versa. A planta nunca produz flores e folhas simultaneamente.
 
Apesar de ser conhecida como “a maior flor do mundo”, o que a espécie produz é, na verdade, uma inflorescência, isto é, um conjunto de flores em uma estrutura compacta. Notável é seu odor, que já foi descrito como “uma mistura de açúcar-queimado com peixe-podre”, que atrai moscas e besouros, seus polinizadores. A partir daí surgiu o nome “flor-cadáver” (ou corpse-flower, em inglês). Ainda com esta peculiaridade, atrai multidões aos jardins botânicos no mundo inteiro. 

A espécie Amorphophallus titanum foi descrita originalmente por Odoardo Beccari, em 1878, botânico do Jardim Botânico de Florença, que a encontrou na Ilha de Sumatra, Indonésia. Dez anos depois, a espécie floresceu no Jardim Botânico de Kew, na Inglaterra, maravilhando o ocidente com sua inflorescência peculiar. O material que se encontra florescendo no Inhotim foi obtido à partir de sementes enviadas pelo jardim botânico Marie Selby, na Flórida.

Todo o processo de florescência será transmitido ao vivo pelo site do Inhotim.

Instituto Inhotim
Município de Brumadinho, a 60 km de Belo Horizonte
Acesso pelo km 500 da BR-381, sentido BH-SP (aproximadamente 1h15 de viagem), ou pela BR-040, sentido BH-Rio, na altura da entrada para o Retiro do Chalé(aproximadamente 1h30 de viagem)
Horário de visitação:
Terças, quartas, quintas e sextas-feiras, das 9h30 às 16h30
Sábados, domingos e feriados, das 9h30 às 17h30
Entrada:
Terça-feira gratuita, exceto feriados
R$ 20,00 quartas e quintas-feiras
R$ 28,00 sextas-feiras, sábados, domingos e feriados
Meia-entrada válida para estudantes identificados e maiores de 60 anos. Crianças de até cinco anos não pagam.
Transporte Saritur: saída da Rodoviária de Belo Horizonte às 9h (plataforma F2) e retorno às 17h30, aos sábados, domingos e feriados e, às 16h de terça a sexta-feira.

Um comentário sobre “Flor cadáver, aquela grande e malcheirosa, e rara, brotou de novo no Inhotim. Assessoria acaba de informar. Acompanhe.Veja só

  1. norma7 14 de dezembro de 2012 / 18:00

    «Até agora não pudemos saber se há ouro ou prata nela, ou outra coisa de metal, ou ferro; nem lha vimos. Contudo a terra em si é de muito bons ares frescos e temperados como os de Entre-Douro e Minho, porque neste tempo d’agora assim os achávamos como os de lá. Águas são muitas; infinitas. Em tal maneira é graciosa que, querendo-a aproveitar, dar-se-á nela tudo; por causa das águas que tem!»

    “Apenas dois anos depois, o material volta a florescer no Inhotim. “Foi uma grande surpresa nascer uma flor outra vez, em tão pouco tempo”, comemorou Letícia.”

    Caminha coberto de razões: “em se plantando tudo dá”… Gostei do Post. Grata.
    Norma

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.