Se Rosana Chiavassa, uma de minhas queridas advogadas, está nessa, é porque é bom. Advogados! #vemprarua, dia 9, Fórum João Mendes. Contra o provimento 17/2013, que você já deve saber o que é. Veja mais.

Fonte: Dra Rosana Chiavassa, organizadora

animated-gifs-jobs-236Em pouco mais de uma semana, “Movimento Vem Pra Rua Advocacia” consegue mais de mil adesões de advogadas e advogados contra o Provimento 17/2013

graphics-lawyer-352378law4No Interior do Estado de São Paulo, até caravanas estão sendo organizadas.
Já são mais de mil os advogadas e advogados que atenderam ao chamado do Movimento Vem Pra Rua Advocacia e confirmaram presença na manifestação que acontecerá no próximo dia 09 de agosto, às 14 horas, em frente ao Fórum João Mendes, contra o Provimento 17/2013 do CGJ do TJSP.
“Não vamos permitir calados mais essa afronta”, garante a advogada Rosana Chiavassa, organizadora do Movimento contra o Provimento 17/2013, que autoriza os Cartórios Notariais do Estado, sem a presença de advogados, fazerem a mediação e a conciliação extrajudicial de questões envolvendo patrimônio. “Estão querendo suprir da Sociedade o direito constitucional de buscar o Judiciário e ter sua questão decidida por um Magistrado e pior, sendo conduzidos a buscar a solução de seus conflitos por quem não conhece o Direito e as inúmeras interpretações das normas jurídicas”, afirma.
scaleA advogada Regina Kelly Vieira, como boa parcela da advocacia que se manifesta no site do Movimento, também acha que o Provimento 17/2013 atinge tanto o profissional advogado quanto a sociedade. “Estão retirando dos advogados parte de suas atribuições, ou seja, de seu trabalho; e à sociedade estão querendo mostrar que o advogado é dispensável nas questões de consenso, o que é um absurdo”, explica. Ela acrescenta que essa decisão do TJSP não tornará a Justiça nem um pouco mais célere. “Não é essa a causa da morosidade judicial”, assegura a advogada.
A advogada Regina Kelly acredita que a adesão das advogadas e advogados ao Movimento Vem Pra Rua Advocacia é bom, considerando o pouco tempo em que a campanha se abriu para o público, e que tende a aumentar à medida que os operadores do direito começarem a sentir o impacto do Provimento 17/2013 no seu dia-a-dia.
A advogada Luzia Cantal também avalia como bom o número de adesões. No entanto, para ela, o Movimento também deve ir as portas das Faculdades e mobilizar o estudante de direito, nova geração de profissionais, responsáveis por construir e conduzir os novos rumos da advocacia paulista e que vem se mostrando desmotivada e alienada deste processo. “Precisamos envolver a todos”, diz a advogada. “É necessário identificar a essência da crise que assola o Poder Judiciário e desta forma poder encontrar as respostas adequadas para debelá-la e atenuar seus efeitos danosos na vida das pessoas. O Provimento 17/2013 é inconstitucional. Tira do cidadão a possibilidade do amplo e imparcial esclarecimento, por profissionais revestidos de capacitação técnica para tanto, de seus direitos e deveres, bem como a apreciação pelo Poder Judiciário de lesão ou ameaça a direitos. Foi uma medida tomada quase que “as escondidas”, sem uma discussão séria com os advogados, seus órgãos representativos e demais categorias profissionais que trabalham com o Poder Judiciário; este provimento é passível de críticas severas e induzem a “suspeita de favorecimentos indevidos”.
Para o criminalista Roberto Parentoni, ativo militante do “Movimento Vem Pra Rua Advocacia”, todos os advogados e advogadas, independentemente da especialização, devem marcar presença na Praça João Mendes, diante do Fórum, no próximo dia 09, pois a decisão do TJSP “abre, de forma perigosa, uma porta que, não demora, pode alcançar outras especialidades do direito”. Segundo ele, se a advocacia não o fizer ninguém fará pela advocacia. “A OAB é uma instituição burocrática, lenta, que espera acontecer para ver como é que fica. E, a partir de então, vai ver o que se pode fazer”, explica. “Nós advogados e advogados não podemos esperar”, afirma.lawyer1
Parentoni entende que o número de adesões ao Movimento está avançando num ritmo bom, que deve crescer bastante com o fim das férias escolares, a proximidade do evento e a divulgação que vem sendo feita pelos próprios advogados. “Estou certo que a advocacia paulista vai ser fazer presente no próximo dia 09, a partir das 14 horas, em frente ao Fórum João Mendes, para repudiar essa decisão do TJSP que afeta contundentemente tanto o advogado quanto o cidadão”, garante.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.