Ceará, novamente, nos mostra que é hora de arrancar esses tipos do poder. Compram caviar e lagosta com dinheiro público #vemprarua

     humpty_dumpty_sm_whtGoverno do Ceará contrata buffet para servir caviar e lagosta; gasto pode chegar a R$ 3,5 mi 0016

Carlos Madeiro
FONTE> Do UOL, em Maceió

O gabinete do governador do Ceará, Cid Gomes (PSB), firmou contrato que prevê gastar R$ 3,5 milhões com buffet e decoração do gabinete e da residência oficial. A oposição criticou a medida e divulgou que o cardápio contratado inclui refeições como bombinhas de salmão com caviar, carpaccio de chester com manga, crepe de lagosta, creme de escargot servido em pequenas tarteletes e filé de sirigado ao Goulart.

O deputado estadual Heitor Ferrer (PDT), durante pronunciamento na desta terça-feira (13), na Assembleia Legislativa do Estado, afirmou que elaborou requerimento com pedido informações sobre os gastos.

Segundo a publicação no Diário Oficial do Estado –do dia 1º de agosto–, o Estado pagará o valor pela contratação da empresa Anita Serviços de Alimentos por um período de 12 meses. A publicação não traz detalhes sobre o serviço prestado.

O contrato é similar ao publicado em 27 de janeiro de 2010, quando a mesma empresa venceu a disputa para prestação do mesmo serviço.

O contrato à época, o qual o UOL teve acesso, de R$ 2,8 milhões, seria para prestação de “serviços de buffet, decoração, iluminação e instrumentista apropriada à decoração em ambientes climatizados e/ou abertos com capacidade até 2.000 pessoas, para realização de coquetéis, almoços, jantares, brunchs, coffee breaks, a serem servidos por ocasião de solenidades, treinamentos, inaugurações, comemorações e eventos (…) em atendimento aos eventos de interesse do Cerimonial do Gabinete do Governador.”

Pedido de informações

Em requerimento, o deputado Heitor Férrer pediu ao governo explicações sobre o contrato, com detalhes sobre quanto efetivamente foi pago e em quais eventos foram servidas as refeições.

Férrer criticou o gasto e afirmou que o valor deveria ser usado com obras de combate aos efeitos da seca.

Outro lado

O governo do Estado informou que o processo licitatório “seguiu todos os trâmites legais” e contou com 13 empresas.

Ainda segundo o governo, o valor citado no Diário Oficial é pago conforme a demanda, e não existe um valor fixo ou mínimo mensal a ser pago.

O governo explicou que o valor de R$ 3,5 milhões se refere às despesas de buffet realizadas no período de 2010 a julho 2013. “Ou seja, quase quatro anos e não o período de um ano como citado pelo deputado”, complementou.

“A nova licitação, com vigência iniciada no dia 1º de agosto, não corresponde ao período de um ano. O prazo deve ser aditivado –até o período de quatro ano”, informou o governo.

Ainda segundo o governo, os valores incluem, “além da comida, decoração, talheres, copos, pratos, toalhas, decoração, serviços de garçom, transporte, armazenagem da comida, etc.”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.