ARTIGO – Cismas de Outono. Por Marli Gonçalves

mulheer faz o jardimAs folhinhas começam a amarelar, as cores todas vão mudando, e o mundo vai retornando às suas atividades lentamente, muito mais lentamente do que poderíamos desejar, em contraponto aos fatos que nos atropelam a cada dia. É uma estação tão intermediária quanto o suspense que teremos até o inverno, até a Copa e até as eleições, tudo ao mesmo tempo agora, como diriam os Titãs. As estações passam e parece que não aprendemos nada com elas

Vontade de às vezes sentar na calçada e fingir que estou na soleira da porta de uma grande casa de fazenda, de onde apenas vejo as coisas acontecerem, matutando. No caso, seria o galo cantando, a vaca mugindo, os porcos roncando e os pássaros cantando. Mas quando despenco para a realidade, mais fácil mesmo é estar sentada na calçada, com os carros buzinando, as serras cortando e com a água suja correndo no meio fio, onde, claro, todas as bocas-de-lobo estarão entupidas.Animated_ThinkingMan

Farm_womanMinha imaginação da bucólica cena rural vem muito da leitura de Monteiro Lobato. Uma casa de fazenda com uma porta enorme e um varandão, daqueles de onde tudo se vê. Tia Nastácia fazendo bolo cheiroso. Dona Benta se embalando na cadeira, contando histórias. Acrescento apenas o fato de no meu sonho eu estar enrolando um cigarrinho de palha, e puxando prosa com os passantes, para saber das últimas. Ah, e chupando cana. Adoro isso, o que só dá para fazer em sonho mesmo. Só virando boneca de pano, que não engorda.BEZanimalsAnimated

O tempo está passando muito rápido. Não dá mais é para não reparar nisso, e acredito que somos nós que pisamos nos aceleradores, atropelando uma coisa atrás da outra. Tanta informação seguida de desinformação de uma forma não vista antes. O que vale hoje já era amanhã. E se até as leis mudam todos os dias, imagine quantas memórias são pisadas nessa correria. Quantas promessas jamais cumpridas. Quantos amores jamais vividos. Quantas coisas não conhecidas.

Wilbur_Thinking__Animation_by_TheEndxTypeANIMEMe vi cismando com tudo isso, o estalo, não riam, foi depois de ouvir no rádio que Michael Jackson morreu em 2009. Tabefe. Não foi ontem? Vocês têm noção de que já se passaram mais de quatro anos? Quer outras datas? Diretas: 30 anos. 50 anos do dia que apagou o país durante 20 anos, e há quem ouse chamar aquela coisa de gloriosa. Quase 12 anos desse modelo de governo que joga uns contra os outros.

Isso está fazendo mal pra a nossa memória, tenho percebido. Porque se você parar para lembrar, capaz será de esquecer de continuar andando e a coisa vem atrás correndo mais do que touro naquelas festas de rua da Espanha, mordendo nossos calcanhares. Olé! Olé! E se isso acontece com a gente que passou pelos fatos, a rapaziada que vem chegando não tem nem tempo de conhecer, quanto mais de revisitar. Podem, portanto, fácil, repetir os nossos erros. Será nisso que jogam?animated_thinking_cap

Temo que isto já esteja ocorrendo. Quando vejo clamores por militares. Quando vejo amigos baterem no peito se autoproclamando conservadores. Quando não vejo críticas à ocupação militar policial nas manifestações. Quando só vejo jovenzinhos segurando cartazes em passeatas sem rumo, seguindo como gado para o matadouro onde morrerão por pancadas no primeiro rolo que pode ser arquitetado por um infiltrado de qualquer sorte: e com policiais ou não, já que eles estão prontos, rosnando, certamente putos pelas ordens superiores de acompanhar a gurizada, emparelhando, andando quilômetros como ocorreu essa semana em São Paulo no anódino ato, mais um, contra a Copa do Mundo.

Vou continuar cismando. Estamos abreviando as estações. As da vida.

São Paulo, fim de verão, 2014 1321706rqp6604q60Marli Gonçalves é jornalista Pretendo continuar cismando com as cismas. Ô palavrinha cheia de significados, sô! Parece que só delas é que pode nascer um mundo novo. Sem elas, quando significam divisão, rompimento, dissidência. Precisamos mesmo meditar, refletir, ruminar ou uma das formas que mais gosto, rassudocar um bocado. Cismei com isso.

giphy

********************************************************************
E-mails:
marli@brickmann.com.br
marligo@uol.com.br

2 comentários sobre “ARTIGO – Cismas de Outono. Por Marli Gonçalves

  1. Silvio Massarini 14 de março de 2014 / 20:34

    Mas, voltando a realidade desse nosso mundinho infame, o que fizeram do CEAGESP, ou CEASA, é a tragédia anunciada, pois burocratas, pilotos de escrivaninha, decidiram que os motoristas de caminhões, terão de pagar pedágio para lá descarregar a produção que nos serve como alimento. Muito mais caros do que já estão, pois para eles serão repassados os novos custos. E notem: o gov. Alckmin e o est. de São Paulo, nada tem a ver com isso, pois o CEAGESP, desde 1997 passou a ser Federal, e está sob as ordens do Ministério da Agricultura. E é assim, que Dilma, Mantega & Cia., pretendem controlar a inflação? Com coisas horrendas como essa, com a justificativa de que é para combater a prostituição infantil? Só mesmo nas cabeças dessa gente, é que podem ser engendradas tais idéias de “jerico”…Tsk! Tsk! Tsk!…

    Curtir

  2. jomabastos 17 de março de 2014 / 17:50

    Como estou de leituras com Gregório Matos Guerra, vou transcrever um seu poema, que descreve um pouco a nossa atualidade.

    “AS COUSAS DO MUNDO

    Neste mundo é mais rico o que mais rapa:
    Quem mais limpo se faz, tem mais carepa;
    Com sua língua, ao nobre o vil decepa:
    O velhaco maior sempre tem capa.
    Mostra o patife da nobreza o mapa:
    Quem tem mão de agarrar, ligeiro trepa;
    Quem menos falar pode, mais increpa:
    Quem dinheiro tiver, pode ser Papa.
    A flor baixa se inculca por tulipa;
    Bengala hoje na mão, ontem garlopa,
    Mais isento se mostra o que mais chupa.
    Para a tropa do trapo vazo a tripa
    E mais não igo, porque a Musa topa
    Em apa, epa, ipa, opa, upa. “

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.