Cesar Maia é excelente analista político. E analisou a pálida, quase patética no pré 1º de Maio, lendo discurso para você

DILMA NA TV EM REDE NACIONAL: PÁLIDA E SEM EMOÇÃO! E A COPA DO MUNDO????

1. Seria repetitivo lembrar que TV é antes de tudo imagem. Mais importante do que se diz é ‘como’ se diz. A rede nacional de TV que Dilma usou antes das 20:30hs, véspera de 1 de maio, deve ser analisada de duas formas. Primeiro quanto a imagem. Segundo o impacto do conteúdo.

2. A leitura de Dilma do texto no teleprompter foi feita sem nenhuma emoção, sem nenhuma interpretação. Foi uma leitura de porta voz. Assim foi o tempo todo, terminando com um “viva o Brasil”, para baixo. Imagine-se que o diretor da gravação deve ter pedido a Dilma que repetisse vários trechos – puxando emoção. Não conseguiu. O final dos “vivas”, então, foi deprimente.

3. A imagem de Dilma estava pálida. A primeira sensação é que a maquiagem tinha carregado demais. Porém a sequencia de imagens vai mostrando que a maquiagem procurava encobrir um rosto deprimido reduzindo a depressão pálida.

4. O conteúdo foi redigido de forma a antecipar o tema da campanha eleitoral : defesa dos fracos e oprimidos contra a voracidade das elites, e –o clássico discurso- de criar insegurança nos eleitores. Ou seja, mudar significa colocar abaixo todos os programas sociais e a defesa das estatais.

5. Como se sabe a atenção ao conteúdo em pronunciamentos longos,(para a TV),assim, é muito pequena. Importante mesmo é incluir pontos que pautem a imprensa no dia seguinte, aí sim multiplicando o conteúdo que se pretende destacar. Isso foi conseguido com o aumento do bolsa família e do piso do imposto de renda: manchetes no dia seguinte.

6. Aqui fica claro o público alvo: reforçar sua base onde se destaca nas pesquisas,(os de menor renda e menor nível de instrução),com bolsa-família, e falar para a classe média-média-baixa, onde vem perdendo apoio, com o piso do imposto de renda.

7. Finalmente a ausência no discurso da Copa do Mundo,(faltam menos de 45 dias), mostrando temor ao tema e reconhecendo implicitamente, que passou a ser um tema impopular,( quem diria…). O país do futebol ficou oculto. Nem uma mensagem, nada. Bem, sendo assim, do ponto de vista eleitoral essa é uma questão perdida. Pode ser neutralizada com a vitória do Brasil, ou tornar-se explosiva com uma derrota precoce.

 

Um comentário sobre “Cesar Maia é excelente analista político. E analisou a pálida, quase patética no pré 1º de Maio, lendo discurso para você

  1. károly f. halász 2 de maio de 2014 / 14:28

    EU ACHO QUE É AGORA OU NUNCA! É CHEGADA A HORA DE O POVO BRASILEIRO REAGIR DE UMA VEZ POR TODAS, PARA DE FATO, ACABAR COM ESSA MEDIOCRIDADE, ESSA INDOLÊNCIA, ESSAS ATITUDES DE “DEIXA FICAR, PARA VER COMO É QUE FICA”, E PARTIR PARA O TUDO OU NADA, ACABANDO COM A SEM-VERGONHICE POLÍTICA, DAS MALANDRAGENS DO PROMETE MAS NÃO FAZ, DO DIZ-QUE-DIZ, DO GOVERNO NEM MAIS NEM MENOS! ESSA GENTE QUE ESTÁ NO GOVERNO, ESTÁ MAIS ATRAPALHANDO DO QUE CONSTRUINDO ALGO. OS JOVENS JÁ ESTÃO SE FORMANDO EM DEPRAVAÇÃO TOTAL, OS BAILES FUNK-PUNK ESTÃO POR TODA A PARTE PROSTITUINDO O CORPO E A ALMA. A DELINQÜÊNCIA, A VAGABUNDAGEM JÁ ESTÁ TOMANDO CONTA DOS JOVENS DESTE PAÍS! A IMORALIDADE NA JUSTIÇA, O TOMA LÁ E DOU CÁ, AS DECISÕES JUDICIAIS NEGOCIADAS, COMPRADAS, PRECISA CHEGAR AO FIM, ACHO QUE AGORA SÓ COM UMA REVOLUÇÃO E PENA DE MORTE. NAS PRISÕES BRASILEIRAS JÁ ESTAMOS QUASE NA CASA DOS SEISCENTOS MIL PRESOS! ISSO É UMA CALAMIDADE PÚBLICA E UMA VERGONHA NACIONAL!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.