Meninas da Nigéria: mais uma daquelas atrocidades mundiais que prometeram que “jamais veríamos novamente”. E aí?

children#FREENIGERIANGIRLS

Michelle Obama entra na campanha contra sequestro de jovens na Nigéria

Primeira-dama dos EUA postou foto nas redes sociais na quarta-feira (7).
Milícia radical islâmica Boko Haram raptou mais de 200 garotas no país.

Do G1, em São PauloMichelle Obama em sua página no Instagram manda mensagem de apoio às meninas sequestradas na Nigéria (Foto: Reprodução/Instagram)

Michelle Obama em sua página no Instagram manda mensagem em apoio às meninas sequestradas na Nigéria (Foto: Reprodução/Instagram)

A primeira-dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, entrou na campanha internacional “#BringBackOurGirls” (Tragam Nossas Meninas de Volta, em português), pela libertação de mais de 200 garotas sequestradas na Nigéria por integrantes da milícia radical islâmica Boko Haram.

“Nossas orações estão com as meninas nigerianas desaparecidas e suas famílias. É hora de trazer nossas garotas de volta”, publicou a mulher de Barack Obama em seu perfil no Instagram na quarta-feira (7).

Estados Unidos, França, China, Canadá e Reino Unido já anunciaram que estão à disposição do governo nigeriano para encontrar as jovens. Entre as ações oferecidas, estão o envio de analistas e o fornecimento de dados de satélite para que se descubra o local aonde as meninas foram levadas.

A polícia da Nigéria – o país mais populoso da África – ofereceu uma recompensa de 50 milhões de nairas (cerca de US$ 300 mil, ou R$ 669 mil) para quem fornecer informações factíveis sobre o paradeiro das garotas sequestradas.

CONTINUA NO G1 – WWW.G1.GLOBO.COM

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.