Nota de Lauro Jardim: caneta aterroriza Petrobras. (Isso porque ainda não viram que dá para por cameras até em botão de camisa…)

Paranoia soviética

Boca miúda

José Eduardo Dutra confidenciou a figuras próximas que, desde a descoberta do teatro em que se transformou a CPI da Petrobras, a companhia vive um clima semelhante ao do Kremlin na fase de derrocada soviética.

O alto escalão trabalha cotidianamente em alerta máximo. Entre os diretores, ninguém confia em ninguém.

Participantes de conversas sobre temas importantes cercam-se de cuidados, medindo palavras, com medo de serem gravados e atentos para não darem margem de que sabem mais do que deveriam.

Por Lauro Jardim

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.