Suicídio de policiais federais é alto. Sindicato faz Seminário para tentar conter e entender os problemas

 Prevenção do Suicídio é tema de seminário na PF

 O número de suicídios na PF alcançou a triste marca de 26 policiais em cinco anos

 O Sindicato dos Servidores da Polícia Federal do Estado de São Paulo (Sindipolf/SP), em parceria com a Superintendência Regional da Polícia Federal no Estado de São Paulo (SR/PF/SP) e com o Centro de Valorização da Vida (CVV), realizará nos dias 17 e 24 de março, o “1º Encontro de Prevenção do Suicídio”, às 9 horas,  no auditório da Polícia Federal (R. Hugo D’Antola, 95 – Lapa de Baixo).

Pesquisa da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) aponta que o número de suicídios na PF alcançou a triste marca de 26 policiais em cinco anos. Proporcionalmente, segundo a OMS, em grupos de 100.000 habitantes, o Brasil ocupa o 111º lugar no mundo, mas, tomando somente os casos da Polícia Federal, ela ocuparia a 11ª posição mundial e 3ª maior taxa das Américas. Considerados somente os servidores ativos, a posição seria a 7ª no mundo.

Por esse motivo,o SINDPOLF/SP entrou em contato com a Superintendência Regional da PF e com o CVV que, alarmados com a situação, apoiaram a iniciativa do Sindicato por um seminário que informe e oriente policiais de todos os segmentos (federais, policiais militares, civis, guardas municipais).

Para o presidente do SINDPOLF/SP, Alexandre Santana Sally, a informação é a verdadeira ferramenta de prevenção. “Quanto mais conscientizarmos nossos policiais sobre a necessidade de identificarmos sinais de depressão ou outros problemas, e da importância de falarmos sobre isso e buscarmos ajuda, maior será a probabilidade de diminuirmos os casos de suicídios na PF”, argumentou.

“Suicídio e autodestruição são temas tabus, ninguém quer falar sobre isso. Quando mencionamos que é um caso de saúde pública, que existem mais mortes desta forma do que por acidentes ou por policiais em serviço, não é um assunto agradável. Parece que, se não falar, é como se não existisse o problema. É necessário admitir sim, o suicídio existe e é um problema de saúde pública”, explica o presidente do CVV, Robert Paris.

Outros segmentos policiais como civis, militares e guardas municipais também foram convidados para o Seminário.

FONTE: ASSESSORIA DE IMPRENSA

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s