Archive for the Uncategorized Category

Info – Ailton Graça estreia dia 26 no teatro do hotel Renaissance…

Posted in Uncategorized with tags , , , , , on 1 de março de 2015 by Marli Gonçalves

a peça Intocáveis. Ele vai ficar bem legal no papel. Anda difícil só achar tempo para os ensaios.

(texto baseado no livro autobiográfico de Philippe Pozzo di Borgo, Le Second souffle)

O filme ganhou um monte de prêmios em 2011.

ARTIGO – A terrível peleja da mulher contra o Cabra Diabo que machuca e mata. Por Marli Gonçalves

Posted in Uncategorized with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 27 de fevereiro de 2015 by Marli Gonçalves

Woman_boxer_2Sente o cheiro empesteante de sangue no ar? Consegue ouvir os gritos de socorro, o barulho dos tapas? Ouve as ameaças, os insultos, os palavrões, as acusações, os xingamentos? Ouve o choramingo da criança pedindo, desesperada, Pare! Pare! – e as portas batendo, o som abafado dos tiros? Consegue reconhecer esse outro som oco, o estocar da faca cortando, entrando, furando, esbugalhando? Não tampe mais os ouvidos, não feche mais os olhos. Nesses poucos segundos uma mulher poderá ser assassinada. Nos últimos anos, estima-se que ocorreram, em média, 5.664 mortes de mulheres por causas violentas cada ano, 472 a cada mês, 15,52 a cada dia, ou uma a cada hora e meia

Consegue notar a barbárie? Pode perceber a selvageria da questão que ainda estamos tendo de tratar em tempos ditos tão modernos, tão resolvidos? As mortes de mulheres, as muitas assassinadas por seus ex-companheiros, namorados ou diabos que cruzam seus caminhos, a violência contra a mulher está de novo desmedida, descontrolada, cruel e isso ainda sendo tratado como assunto de segunda ordem. Basta. Todo dia sabemos de um caso mais cruel e escabroso que outro.

Vamos falar desse assunto, senhores e senhoras, brasileiros e brasileiras, meu povo, minha pova? Dona presidenta, valenta, para que está servindo ser uma mulher no poder, se a senhora só faz, diz e se preocupa com masculinices? Como conseguiremos expor esse problema tanto quanto os gays estão conseguindo visibilidade agora? (Pior é que quanto mais viram “mulheres” os homens gays, nessa inversão de papéis, essa mesma violência já os atinge)

Se preciso for, podemos usar várias linguagens, tirar a roupa, botar alguma roupa simbólica, ir às ruas, pintar o sete. Aliás, lendo sobre o assunto, descobri que teve um cabra que compôs um “repente” e que ficou até oficial, cantado em ato da Lei Maria da Penha. (http://youtu.be/8G9Ddgw8HaQ). Pena que tantos atos oficiais para chamar a atenção para o problema não virem atos objetivos contra o problema, por exemplo, como proteger a mulher que denuncia. Por aí, vagando, já que agora viraram fantasmas, está cheio de mulheres que denunciaram, pediram socorro, uma, duas, três vezes. Encaro até tentar criar uma literatura de cordel, embora é capaz de algum coroné querer censurar e proibir, porque seria violento demais o meu relato; já tive minha peleja particular, sou sobrevivente.

Mulheres mortas a facadas, facões, serrotes, marteladas, tiros, porradas, cacetadas, encarceradas, estupradas, decapitadas, torturadas, emparedadas, encurraladas, até postas para cachorro comer, conforme diz a lenda no caso Eliza Samudio, o corpo que sumiu no ar. Empurradas de janelas, mantidas em cativeiro, ameaçadas de perder seus filhos, sua honra, suas famílias, aleijadas, queimadas, desfiguradas.women mudando de roupa

Eles? Estavam nervosos, corneados, bêbados, drogados, paranoicos, perderam a cabeça, ouviram vozes que mandavam – cada canalha tem uma desculpa e uma versão dos fatos, até porque em geral são eles que ficam vivos para contar a história para atentos policiais homens que irão registrar a ocorrência, “investigar com rigor””. Digo isso, porque temos tido também muitos exemplos recentes de celerados que, depois de fazer o “serviço”, se matam também – enfim, já vão tarde. Esse tipo costuma levar para o inferno não só a mulher, como os filhos e às vezes, os parentes que estiverem próximos.

Tenho até azia ao ler no noticiário relatos como “…mas ele era tão calmo, homem bom, trabalhador, quem diria…” Não seja cúmplice. Não tente justificar. Violência não se justifica. Repita cem vezes. Violência não se justifica.

Feminicídio ou femicídio – esse é o nome da violência fatal contra a mulher. Pouco importa se homicídio, feminicídio, melhor chamar de extermínio de mulheres por machistas psicopatas e descontrolados. Essa é uma questão de gênero, de saúde pública, de segurança pública, de cidadania.

Os fatos são esses. Anote. Vamos fazer algo contra a violência contra a mulher. Veja se a Lei Maria da Penha está sendo levada a sério, cumprida. Se quando a mulher vai denunciar é bem atendida. Se continuam funcionando ou, melhor: como não funcionam as nossas à época tão festejadas Delegacias da Mulher – vamos lá ver se estão preparadas, equipadas, com equipes treinadas. A resposta será Não. E não. E não.

Animated%20Gif%20Women%20(35)Saiba mais sobre a crueldade, dessa cruel realidade e suas estatísticas: 52% das mulheres vítimas têm entre 20 e 39 anos: 31%, idade entre 20 a 29 anos, e 23% tinham entre 30 e 39 anos. 62% do total, mulheres negras ou pardas. 61% das mulheres assassinadas em 2012 eram solteiras, 13%, casadas. Só em 2012 foram 393 mortes por mês, 13 por dia, mais de 1 morte a cada duas horas.

Aproximadamente 40% de todos os homicídios de mulheres no mundo são cometidos por um parceiro íntimo. No Brasil, de 2001 a 2011 calcula-se que foram mais de 50 mil assassinatos, ou seja, aproximadamente 5 mil mortes por ano. Um terço ocorreu no local onde moravam.

50% dos feminicídios tiveram o uso de armas de fogo; 34% foram com algum instrumento perfurante, cortante ou contundente. Enforcamento ou sufocação foi registrado em 6% das mortes. Maus tratos – incluindo agressão por força corporal, física, violência sexual, negligência, abandono e maus tratos (abuso sexual, crueldade mental e tortura) – foram registrados em 3% dos casos de uma pesquisa que abrangeu uma década de estudos.

E atenção! Cuidado com sábados e domingos, mulheres: 36% dos assassinatos ocorreram aos finais de semana, 19% deles naqueles domingos que parecem tão modorrentos.

E que ninguém culpe o Faustão, o Fantástico, ou a Rede Globo por isso. Nem o Fernando Henrique, o FHC.

Animated%20Gif%20Women%20(63)São Paulo. 2015. Dia da Mulher, vamos aproveitar que estão falando da gente, para tentar nos salvar.

Marli Gonçalves é jornalista – Quando precisou de ajuda teve pouco apoio. E vejam que já lutava contra isso o que talvez tenha sido a salvação, ontem, hoje e amanhã. É muito difícil falar sobre isso. Dói onde ficaram cicatrizes. E ainda ter de ver, sentir e ouvir quão desconsideradas podemos ser, nós, mulheres, as que não optaram pela vida fácil e submissão.

********************************************************************
E-mails:
marli@brickmann.com.br
marligo@uol.com.br

POR FAVOR, SE REPUBLICAR, NÃO ESQUEÇA A FONTE ORIGINAL E OS CONTATOS

KKK. Olha essa! Até parece que não é. Aliás…tem tantas baratinhas por aí que o mercado está até inflacionado. Quem paga pode pedir um descontinho, pra usar na bolinha zul

Posted in Uncategorized with tags , , , , , , , , , , , on 27 de fevereiro de 2015 by Marli Gonçalves

o que ele olha no computadorcomputador do Gerson, de PassioneEfeito Danny Bond

Ciúme de Paolla

A extensão do uso das passagens aéreas dos deputados para suas mulheres tem sido chamada na Câmara de efeito Danny Bond.

Os parlamentares acham que as peripécias de Paolla Oliveira em Felizes para sempre? passaram às respectivas a imagem de que a Brasília dessa turma é um antro de perdição.

Não que não seja.

Por Lauro Jardim

NOTA COLUNA LAURO JARDIM – RADAR – VEJA ONLINE

Que delícia! FHC ainda tem humor. ClapClapClap. Olha ele aí . Nota de Lauro Jardim. Foto do senador Cassio Cunha Lima

Posted in Uncategorized with tags , , , , , , , , , , on 27 de fevereiro de 2015 by Marli Gonçalves

money_tree_md_wht“Foi FHC”

FHC

Depois de Dilma Rousseff se basear na delação premiada de Pedro Barusco para atribuir o início da corrupção na Petrobras ao governo de FHC, as redes sociais não perdoaram a presidente.

As piadas diziam que a culpa pela extinção dos dinossauros caberia a FHC, assim como os atentados ao World Trade Center, a morte de Ayrton Senna, a derrota na Copa de 1950, a Gripe Espanhola, entre outros.

Além de responder Dilma dizendo que a atitude dela era a de quem “bate a carteira e grita ‘pega ladrão”, FHC resolveu entrar na brincadeira. Com uma cédula de dois reais à mão, o ex-presidente foi fotografado pelo senador Cássio Cunha Lima fazendo referência ao Plano Real e ironizando: “Foi FHC”.

Por Lauro Jardim

RIP SPOCK. Leonard Nimoy viajou para as estrelas

Posted in Uncategorized with tags , , , on 27 de fevereiro de 2015 by Marli Gonçalves

Leonard Nimoy, o Spock de “Jornada nas Estrelas”, morre aos 83 anos

Do UOL, em São Paulostar trek animated GIF

 

Leonard Nimoy, ator que interpretou o Sr.Spock na série e nos filmes da franquia “Jornada nas Estrelas”, morreu nesta sexta-feira (27), em sua casa de Los Angeles, aos 83 anos. A informação foi confirmada ao jornal “The New York Times” pela mulher do ator, Susan. Ela declarou que Nimoy morreu vítima de uma doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) que estava em estado terminal.

O ator havia sido foi internado às pressas em um hospital de Los Angeles no último dia 19, com fortes dores no peito. Segundo fontes policiais ouvidas pelo TMZ, ele precisou ser atendido por paramédicos do serviço 911, após começar a se sentir mal. Em seguida, foi transferido para o Medical Center da Universidade da Califórnia.

O diagnóstico de doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) havia sido anunciado por Nimoy em fevereiro de 2014. O termo é utilizado para descrever doenças pulmonares crônicas como enfisema, bronquite crônica e asma. Está relacionado ao tabagismo. O ator foi fumante compulsivo durante décadas, mas largou o vício há cerca de 30 anos. Nos últimos meses, precisou visitar o hospital várias vezes devido a complicações decorrentes da doença.

Crítico severo dos males provocados pelo tabaco, ele chegou a postar mensagens no Twitter alertando sobre o consumo prolongado da substância. “Fumantes, entendam por favor. Se você parar de fumar depois de ser diagnosticado com lesões no pulmão, será tarde demais. Vovô diz: aprenda com minhas lições”.

Carreira

Leonard Simon Nimoy nasceu em Boston no dia 26 de março de 1931. Além de ator, ele também é poeta, pintor e fotógrafo. Seu papel mais conhecido é o de Sr. Spock, de “Jornada nas Estrelas”, mas Nimoy também atuou na clássica série “Missão: Impossível” entre 1969 e 1971.

Seu último trabalho foi novamente dando vida a Spock, no longa “Além da Escuridão: Star Trek”, de 2013. Este é o segundo longa da franquia sob direção de J.J. Abrams desde a retomada com “Star Trek”, em 2009, em que o ator também está no elenco.

Nimoy ainda reviveu seu mais famoso personagem em 2012, quando dublou um Spock de brinquedo que Leonard (Johnny Galecki) dá de presente a Sheldon (Jim Parsons).

O ator chegou a lançar duas autobiografias entituladas com o personagem: “I Am Not Spock”, de 1977, e “I Am Spock”, de 1995. Na primeira, ele escreveu: “Em Spock, eu finalmente encontrei o melhor dos dois mundos: ser amplamente aceito na visão do público e ainda ser capaz de continua a interpretar o forasteiro isolado por meio do personagem de Vulcan”.

Entre seus últimos trabalhos, figuram ainda a série “The Fringe”, na qual interpretou o Dr. William Bell, e o filme “Transformers: O Lado Oculto da Lua”, no qual deu voz a Sentinel Prime.

O tombo da Madonna. Essa é das minhas. Cai, levanta e continua cantando mandando beijinho no ombro

Posted in Uncategorized with tags , , , on 25 de fevereiro de 2015 by Marli Gonçalves

FHC confessa. Sponholz registrou.

Posted in Uncategorized with tags , , , on 25 de fevereiro de 2015 by Marli Gonçalves

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.346 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: