ARGH! Pílulas de gente em pó. A gente vai viver para ver cada uma…Feita de bebês? Se não fosse oficial, diria que a notícia é hoax

 do UOLAFP

Foto divulgada pela Alfândega Coreana nesta terça-feira (8) mostra cápsulas com pó de carne humana encontradas em Daejeon, na Coreia do Sul. O país tem intensificado o contrabando destas cápsulas vindas da China e produzidas a partir de bebês mortos devido a suposta propriedade medicinal do material

A France-Presse está em festa. Foi a primeira a dar a foto que todos esperavam. O sanguinário Kadhafi morto. Foto feita por um celular. Veja como foi no comunicado da AFP

 A Agence France-Presse foi a primeira a divulgar a foto de Muamar Kadhafi, após sua captura e morte, em Sirte.

A imagem do então homem forte da Líbia, com o rosto e as roupas manchados de sangue, foi obtida pela AFP de um rebelde, que a captou com a ajuda de um telefone celular.

Philippe Desmazes, da agência, conseguiu, algum tempo depois, fotografar a imagem desse telefone.

 “Eu cobria a queda de Sirte e ouvi tiros um pouco mais a oeste da posição em que estava. Os rebeldes, então, nos explicaram que os homens de Kadhafi haviam tentado sair à noite. Houve combates, que se transformaram, logo, em celebrações”, contou Philippe Desmazes.

“Pedi, então, que os combatentes me levassem ao local. Ao chegar, mostraram-me grandes cilindros de cimento nos quais, segundo eles, Kadhafi estava escondido, antes de ser capturado. Um pouco mais longe, observei os combatentes olhando para um celular. Tive sorte, então: eu fui o único a vê-los. O dono do celular mostrou-me a captura de Kadhafi que havia filmado alguns minutos antes. É muito difícil com a luz ambiente conseguir reproduzir as imagens da tela pequena. Os rebeldes se aproximaram, então, fazendo sombra, permitindo-me capturá-la melhor. Tive muita sorte”, acrescentou.

 “Este furo simboliza bem a presença contínua da AFP na Líbia desde fevereiro, a força de uma equipe, a coragem dos jornalistas da agência”, declarou Philippe Massonnet, diretor de Informação.

 “A atuação coroa meses de constância e de perseverança dos correspondentes da agência nesta parte do mundo, como em outros lugares. Presto minha homenagem e felicito a competência dos que permitiram este sucesso”, afirmou Emmanuel Hoog, presidente-diretor geral da AFP.

Agence France-Presse

Maud Forlini