EXCLUSIVO: BOMBA! ALDA MARCO ANTONIO, VICE-PREFEITA DE SÃO PAULO SAI DO PMDB E SE FILIA AO PSD. CONTRA CHALITA, o “new”

ALDA MARCO ANTONIO: SAI DO PMDB DEPOIS DE 41 ANOS. "COMO POSSO FAZER OPOSIÇÃO AO GOVERNO DO QUAL PARTICIPEI E PARTICIPO"?

EXCLUSIVO – A vice-prefeita de São Paulo e secretária Municipal de Assistência Social, Alda Marco Antonio, 67 anos, acaba de decidir se desfiliar do PMDB, onde estava há 41, desde o dia 25 de janeiro de 1970, quando se filiou, com Ulysses Guimarães.

Ato contínuo, Alda Marco Antonio se filiará ao PSD, partido criado pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, e que vem conquistando a adesão de importante líderes políticos em todo o país, além de ” desidratar” o insosso DEM, DEMO, DEMOCRATAS, ex-PFL.

–   Foi uma decisão muito díficl, mas necessária – diz Alda, com exclusividade para esse blog. ” Deixarei inúmeros amigos no PMDB, mas eu não poderia ficar alheia à campanha do ano que vem. Tenho obrigação, inclusive ética, de fedender o governo Kassab, do qual participei como representante do PMDB, e em nome do partido. Agora, se Gabriel Chalita vem candidato, pelo PMDB, fazendo oposição, não poderia ignorar. É uma discrepância, que eu não poderei deixar ocorrer – falar do governo do qual o partido participou o tempo inteiro, em prol de votos. Falei com o Chalita e ele continuou garantindo que será oposição ao prefeito Gilberto Kassab. Com minha trajetória não poderia tomar outra decisão“, garante Alda, umas das figuras mais coerentes da política nacional.

Boa quinta a todos!

Hoje soube que esse blog pode ter sido abençoado pelo Cardeal Dom Scherer que veio aqui para  ver o filminho dele com o ex-governador Orestes Quércia, morto há um mês.

No filme eles escutam uma moda de viola na inauguração do primeiro hotel ( já há dois) para idosos carentes de São paulo, ao lado da vice-prefeita Alda Marco Antonio, quem me contou que indicou este blog.

Hoje foi a missa de 30º dia de Orestes Quércia. Na Igreja São José.

Estava lotada e me pareceu que havia pessoas mais próximas da família. Além de Alda, entre autoridades, estiveram presentes o ex-governador Alberto Goldman, o atual vice-governador e meu amigo, Afif Domingos e esposa e aquela “simpatia”, a Monica Serra, esposa do ex-governador José Serra.

Fotografei o “céu” da Igreja,por fora, para você ver que dia lindo fez esta manhã em São Paulo.

Os sinos, o céu, o Sol. Detalhe da Igreja de São José, em Sp

Continua azul.

Não, não, não! Por favor, não! Ele, não! De porquinhos só queremos pérolas!

Esse zinho faz cara de bonzinho, posa de bonzinho, de ético, de isso, de aquilo, e não é nada disso. Dissimulado. Um dissimulado.

Pelo amor de Deus, gente, não deixem que essa verdadeira ameaça se concretize.

José Eduardo Cardozo, candidato a prefeito de São Paulo? NÃO MERECEMOS ISSO!

Já estamos bastante arrasados com enchentes, poluição de todos os tipos e torcidas organizadas.

Essa nota do Cláudio Humberto de hoje é assustadora.

Alda, não deixe! Kassab, por favor! Deus! Orixás! Quércia, de onde estiver! Olhe por nós!

A estrela sobe

O PMDB paulista rachou: principal articuladora do prefeito Gilberto Kassab no partido, sua vice Alda Marco Antonio enfrenta oposição dos quercistas. Mas as bases estão unidas no apoio à candidatura do ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) para substituir Kassab.

Quércia não resistiu. O governador caipira pirapora morreu. Uma homenagem

Em julho de 2009 postei esse vídeo no meu canal de YouTube – Jornalista MarliGo.

Repito agora, em homenagem ao ex-governador Orestes Quércia, o governador caipira de verdade, e que desbravou o interior do Estado.

Durante os anos de seu governo, trabalhei com  o vice governador, Almino Affonso, no Palácio. Entre as muitas diferenças ideológicas, há de se notar a sua incrível capacidade de trabalho e empreendimento. Talvez isso, essa proximidade daquels anos, me ajude a entendê-lo melhor. Alem do que sua esposa tem o mesmo nome de minha mãe, Alaide, que sempre achei meio exótico.

Com vocês, Quércia, ao lado de Dom Schreier, ouvindo uma moda de viola, durante inauguração do primeiro hotel para idosos carentes de SP. Obra da fiel quercista e vice-prefeita, Alda Marco Antonio, a quem estendo meus pêsames.

Gente, uma boa notícia de Natal. Alda Marco Antonio inaugura mais um hotel para idosos carentes em SP. Este ficou genial,e eu trouxe uns detalhes para você ver

EU FUI!

NÃO RESISTI, POR VÁRIOS MOTIVOS. O PRIMEIRO É QUE ADORO A ALDA MARCO ANTONIO, VICE-PREFEITA DE SÃO PAULO, DE QUEM ME  CONSIDERO AMIGA ( E FÃ)  HÁ DEZENAS DE ANOS.

SEGUNDO, O PRÉDIO , DE 1929, É BÁRBARO, E EU SEMPRE TIVE UM OLHO NELE.

TERCEIRO, BELA INICIATIVA QUE MERECE SER APLAUDIDA E DIVULGADA DE MANHÃ, DE TARDE E DE NOITE.

Algumas fotos que fiz estão aqui. No próximo post, os vídeos. As fotos foram feitas by celular, mas mostram o que precisa ser mostrado.

Isso é que é dar Feliz Natal para o povo.

Ele tem 77 anos. Vai ser um dos moradores no novo Hotel

A foto coletiva já mostra a alegria dos velhinhos com a vice-prefeita Alda Marco Antonio

“Papai Noel”, na mesa do refeitório, na cobertura chiquérrima e bem equipada – área social

Jardins internos – um em cada andar

Detalhe de um dos quartos. Todos tem equipamentos de segurança para idosos e foram planejados contra acidentes. Os pisos são especiais, entre outros detalhes

 

Varanda da cobertura do edifício. Que tal um baile da 3ª idade, ali?

Outro ângulo do refeitório
Vista para o Largo do Arouche

Visão externa do prédio , de 1929, totalmente reformado para o Hotel de Idosos
Quartos grandes, equipados e arejados
Entusiasmada, a vice-prefeita Alda Marco Antonio recebe os cumprimentos. Boas idéias devem ser aplaudidas!

ESSA MATÉRIA É DO ESTADÃO DE HOJE, PARA VOCÊ SABER MAIS DETALHES

Hotel dos anos 1950 vira casa da 3ª idade

Prefeitura aluga antigo espaço frequentado por políticos no centro para 220 idosos

23 de dezembro de 2010 

Paulo Saldaña – O Estado de S.Paulo

Depois de 12 anos fechado, o antigo Hotel Atlântico, na Avenida São João, centro de São Paulo, vai receber a partir de hoje uma nova leva de hóspedes. Os cinco andares do edifício receberão 220 idosos carentes. O endereço é o novo Centro de Acolhida Especial para Idosos “Morada São João” da Prefeitura.

 As antigas 60 suítes do hotel, que funcionou entre 1953 e 1998, foram adaptadas para receber a população idosa atendida pelo Município. Uma nova morada que conta com um histórico áureo vivido principalmente nas décadas de 1960 e 1970.

O edifício fora inaugurado em 1929 pelo fazendeiro de café Oscar Souza Pinto, que dá o nome ao imóvel. Foi residencial até 1953, quando transformado em hotel com classificação três estrelas. “Muitos prefeitos do interior frequentavam o hotel, era praticamente o quartel-general de políticos do interior. Tinha qualidade além da beleza estética do prédio”, diz o publicitário Marcelo Aranha Souza Pinto, de 60 anos, neto do fundador e dono do prédio – alugado para a Prefeitura por R$ 48,9 mil mensais.

Com arquitetura típica do início do século 20, de inspirações francesas e inglesas, o prédio foi tombado em 2000 pelo Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp). Souza Pinto conta que há uma controvérsia em torno da autoria do projeto. “Temos informações de que o arquiteto Rino Levi, no começo de carreira, é quem teria desenhado o projeto”, diz. Mas, segundo ele, não há confirmação.

De acordo o Caio Calfat, coordenador do Núcleo Turístico-Imobiliário-Hoteleiro do Secovi-SP (Sindicato da Habitação), o Atlântico teve considerável importância para a cidade. “A região central teve os hotéis mais importantes a partir da primeira metade do século. E o Atlântico esteve entre eles”, diz.

Com o processo de degradação do centro, o Atlântico fechou em 1998, assim como outros hotéis da vizinhança. Com o tombamento, o proprietário investiu por meio de leis de incentivo cerca de R$ 1 milhão para restaurar e modernizar o edifício. “Já pensava em projeto para terceira idade, ou algo ligado à saúde. Esse projeto veio muito a calhar”, ressalta Souza Pinto.

Assistência. Para abrigar o centro, a Prefeitura investiu cerca de R$ 500 mil em intervenções de acessibilidade. No alto do prédio, há uma área de convivência. “O centro cumpre duas funções. Coloca em moradias específicas os idosos que estão em albergues e colabora com a ocupação da região central da cidade”, disse a vice-prefeita e secretária municipal de Assistência Social, Alda Marco Antonio. Cada atendido vai custar entre R$ 500 e R$ 600 por mês.

Há mais de um ano vivendo no albergue Boracea, na Santa Cecília, no centro, o catador de papelão Raimundo do Nascimento, de 65 anos, está empolgado com a mudança. “Sempre andava por aquelas ruas e quase consegui um emprego por lá uma vez”, diz. “Além disso, vamos ter mais o nosso espaço”. Na Morada São João, cada quarto será dividido por até 4 pessoas. No Boracea, por exemplo, são 35 pessoas no mesmo pavimento.