Viu essa nega maluca da Bahia? Cobrou 30% por causa do Fricote.

Essa nota estará na coluna de Carlinhos Brickmann que será publicada nos jornais de domingo, 25. A coluna inteira você pode ler lá no http://www.brickmann.com.br

A dona da bola

A Constituição proíbe a censura em todo o país – menos, ao que parece, em Camaçari, Bahia, em que a esposa do prefeito, deputada estadual Luiza Maia, do PT, acha que como primeira-dama é também a dona da cidade. Ali, no 1º Festival de Blues e Jazz, Luiz Caldas cantou seu maior sucesso, Fricote (“Nega do cabelo duro, que não gosta de pentear”). Por isso, Luiza Maia determinou que o cantor fosse multado em 30% do pagamento. Alega que a letra “apresenta cunho racista e depreciativo às mulheres negras”.

Se isso fosse verdade, deveria processá-lo, não cortar parte do pagamento. Sua Excelência poderia pesquisar um pouco antes de falar bobagem: “Nega do cabelo duro, qual é o pente que te penteia”, é um verso clássico de David Nasser; “O teu cabelo não nega, mulata” é outro clássico, de Lamartine Babo; “lá vem o seu china na ponta do pé”, de Oswaldo Santiago e Paulo Barbosa, ou “Jacó, a senhor me prometeu”, de Adoniran Barbosa, nenhum destes versos é racista ou ilegal.

Ilegal é afrontar a Constituição.

Músicas que os imbecis não sabem ouvir. Curta a Trilha sonora: