ARTIGO – Todo dia é dia do dia de ser dia de algo, por Marli Gonçalves

city-on-fire_black-bg_aniOs dias têm de tudo. É onde tudo pode acontecer, inclusive ser o dia das coisas mais estapafúrdias que você possa imaginar, se é que a nossa vã imaginação pode alcançar tantas datas criadas para alguém, de alguma forma, lucrar, nem que seja ganhando uma oração ou uma citação daquelas edificantes e bem chatas nas redes sociais. A esta altura você já perdeu algumas datas, mas só agora em outubro há previsão de 174 festejos, entre eles Dia do Nordestino, do Carteiro, do Poeta, da Economia e…da Poupança! Divirta-se no da Criança, e reze para Nossa Senhora proteger os professores

Tem dia oficial, dia extraoficial, dia nacional e internacional, dias das categorias profissionais e de incentivar que muita gente faça alguma coisa pró, tipo Dia Internacional pela Prevenção das Catástrofes Naturais (7) ou Dia Nacional de Mobilização Pró-Saúde da População Negra (27). Ah, também há semanas comemorativas! Só aqui no Brasil, pelo que vi, são 11 a cada ano. O engraçado é que poucos assuntos têm a ver mesmo com a data em si. Sabia que isso tudo tem muito a ver com política? Na verdade com a inoperância e fisiologismo que existe especialmente nas câmaras municipais. Mas também existem as datas forjadas na indústria das assembleias estaduais e esferas federais.

grattacieliMais perto de nós estão – ou deveriam estar, já que a maior parte prefere se atarracar no saco do mandante prefeito da ocasião – os legisladores municipais, os vereadores. Confesso que até já passou pela minha cabeça a ideia de me candidatar a vereadora, uma vez que tenho especial apreço aqui por essa cidade de São Paulo, onde nasci e vivo. Vivo inclusive vendo um monte de coisas que deveriam ser consertadas.

Desisto cada vez que vejo o agrupamento dos eleitos, a grande maioria fisiológica e sem qualquer compromisso com a cidade ou com ética ou com qualquer coisa levemente parecida com isso. Acho que ser vereador deveria ser um dos cargos políticos mais importantes e funcionar em prol dos cidadãos. Mas nessa Casa do Povo as conversas sempre são mais embaixo.

arg-fish-storyLembrei deles porque é ali naquele plenário que, quando aparecem, votam: as tais datas, nomes de ruas e estapafurdices, como uma que expeliram essa semana, proibindo a venda de patês foie gras (fígado gordo de aves) na cidade de São Paulo. Tá bom:faço uma pausa para você aí que ficou boquiaberto e depois teve uma crise de riso – a minha reação, nervosa, porque dá vontade de fazer isso mesmo, e dizer umas poucas e boas palavras impublicáveis.

0003São esses mesmos os que passam o dia decidindo em seus gabinetes qual graça vão inventar, para aparecer, sumir, ou digamos, como diria o vesgulho Jânio, se locupletar. Tem um que inventou um projeto para dar dinheiro, 70 mil, para criação de algum veículo de imprensa “livre”, mas que será escolhido por uma comissão de representantes dos movimentos sociais. Libérrimo, livríssimo, probabilíssimo, singularíssimo e vaníssimo, para esgotar meus superlativos. Claro que o “gênio” do bilboquet é do PT, o partido que mais reúne essas ideias com o meu, o seu, o nosso dinheiro.

Mas eles não param por aí. E agora, além de inventar essas sandices, pretendem aumentar ainda mais o que não entregam em serviços. O IPTU do pedaço pode subir até 30%.

ciudadantonioypabloFomos às ruas pelos malditos 20 centavos, o álibi que agora esses caras pálidas usam para justificar outros aumentos que, em escala, tornarão nossa vida cada dia mais difícil e árdua. Nada mais tem lógica? É uma estupidez atrás de outra. Dia após dia.

E aí, vai encarar? Vai calar? Porque a gente não cria logo um Dia do Protesto? Não é para fazer protestos todo dia, entenda bem, que esses que vêm ocorrendo já estão virando perigosa chacota.

Se todo dia é dia de reclamar de tanta coisa errada acontecendo, ainda piora porque aqui nesta cidade grande ainda tem mais essa: não dá mais para sair e voltar para casa sem se aborrecer. Todo dia é dia de rosnar com alguém ou alguma coisa.

Durma-se nuns feriados desses!

91-city2_4São Paulo, 2013 

 

Marli Gonçalves é jornalista Sonha, sim, com uma cidade ideal. Ninguém sonha com o que não ama, não? Pelo menos é o que acho quando alguém diz que sonhou comigo. E acordou feliz.

*******************************************************************E-mails:
marli@brickmann.com.br
marligo@uol.com.br

Dr. Nusbaum mais uma vez disse tudo; aliás, perguntou tudo o que havia de se perguntar. Que mané Dia do Orulho Heterossexual é esse? Uma piada, mais um tapa na gente.

Orgulho do que?

 Não me consta, contrariamente aos homossexuais, ter havido ao longo da história movimentos discriminatórios, achincalhamento, estereotipagem, perseguições, espancamentos, assassinatos, contra os heterossexuais. A cidade de São Paulo, com todas suas necessidades, certamente espera que seus vereadores se preocupem com estes problemas e não no incitamento de disputas ou será que os 19 vereadores (35%) que aprovaram este projeto se orgulham de não respeitar a diversidade?

Luiz Nusbaum, médico

lnusbaum@uol.com.br

São Paulo – SP

São Paulo quer te ouvir. Já tentei, mas não consegui “falar”

Achei uma nota super interessante na coluna do Cláudio Humberto e fui correndo pegar mais informações para trazer aqui para você.

Na nota, diz-se que criaram, a Câmara  Municipal de São Paulo, um site para a população dar opinião sobre prioridades.

Pois bem, bem que tentei. Dei o número do CPF cinco vezes e a página – vou dizer – não se mexeu.

Quem sabe você não tem mais sorte?

O endereço é:http://www.vocenoparlamento.org.br

A NOTA DO CH:

SP: cidadão já pode indicar prioridades


Moradores de São Paulo podem, a partir desta quarta (15), indicar quais ações devem ser priorizadas pelos vereadores paulistanos. A Câmara Municipal iniciou hoje uma consulta pública na internet para que os cidadãos apontem que políticas públicas devem ser postas em prática para melhoria da cidade. A iniciativa faz parte da campanha Você no Parlamento, lançada na semana passada. Sobre cada um dos assuntos, foram relacionadas iniciativas que podem ser tomadas pelos vereadores. A pesquisa ficará disponível até o dia 15 de agosto. Os resultados serão entregues aos vereadores, que podem utilizá-los durante atuação na câmara.

http://www.vocenoparlamento.org.br

Lá na página você acha isso:

Você no Parlamento

Estamos realizando esta consulta pública com a população de São Paulo com o objetivo de conhecer o que os cidadãos consideram prioridade para a cidade em 2012, nas diferentes áreas de atuação do poder público municipal.

As questões apresentadas a seguir falam sobre vários aspectos da vida das pessoas na cidade e estão baseadas na pesquisa IRBEM (Indicadores de Referência de Bem-Estar no Município) realizada pelo IBOPE/Rede Nossa São Paulo. As prioridades mais votadas pela população orientarão o trabalho dos 55 vereadores da Câmara Municipal em 2011/2012.

A Câmara Municipal de São Paulo tem como função principal representar os interesses e desejos da população, por meio da elaboração de leis, da fiscalização do trabalho da Prefeitura de São Paulo e da votação de prioridades no orçamento da cidade.

Os resultados também representarão Você no Parlamento.