ARTIGO – Consulte aqui nossas previsões certeiras. Por Marli Gonçalves

Conjecturas, suposições, adivinhações, augúrios, palpites, prognósticos, profecias, presságios, vaticínios, pressentimentos, predições. E, claro, um pouco de obviedades, sinais, indícios, palpites, estimativas. Com precisão, precisão mesmo, não dá nem pra prever o tempo que fará daqui a pouco, mas a gente quer sempre saber mais pra frente.

2018: qual vai ser a do ano? Fui dar uma olhada. Aliás, eu, você, milhões de pessoas nesse momento tentando achar os fios de otimismo que possam costurar nossos retalhos de vida. Nos dar alguma confiança, esperança, forças, ativar nosso otimismo que foi bombardeado nos últimos tempos. Saber se vamos amar e ser amados, se será mais fácil ou difícil, que riscos correremos. Adoraríamos poder quebrar as surpresas para que elas não nos surpreendam, pelo menos não tanto. Até porque se soubéssemos mesmo o futuro, se nos fosse dado esse poder, iríamos brigar tanto com ele, interferir tanto, que de nada adiantaria. Assim é o destino, que traçamos dia a dia.

Por isso não é bom ficar atentando. Dizem que só se deve buscar essas predições – principalmente as pessoais – com videntes, bruxas, magos, seja quem for tão iluminado que você acredite ou pague para ouvir, com intervalo de, no mínimo, seis meses. Justamente porque tentamos ir ao encontro ou delas desviar, e mudamos tudo. Igual entrar numa rua em vez de outra, escolher uma estrada. Tudo o que passamos os dias a decidir. Pensa: quase tudo poderia ser mudado de um segundo a outro, de um minuto a outro, um dia, um mês. Um ano.

Essa é a realidade, jogada por búzios, cartas de baralho, pedrinhas ou palitinhos. Calculada pela Numerologia. Antevista em bolas de cristal, ou na difícil interpretação do I-Ching. Haverá sempre significativas mudanças políticas, sociais e econômicas nesse mundo em constante mutação. O meio ambiente gritará por socorro da única forma que sabe, em catástrofes, já que seus apelos lentos e silenciosos não fazem mais efeito.

Muita gente nascerá. E muita gente morrerá, inclusive algumas personalidades, aquelas pessoas que são mais notícia que outras, e mais uma vez teremos a sensação de perder gente boa com os ruins ficando. Em geral, quando as pessoas morrem, imediatamente conseguem a redenção de suas falhas, dependendo de quem são ou foram. De herança, ficarão os registros de seus feitos no Google e os seus perfis nas redes sociais se ninguém puder apagá-los.

Sobre se a gente vai ganhar a Copa do Mundo, quem será eleito, preso, julgado, condenado, quem vai ganhar o Carnaval, qual será a situação econômica, qual cura será encontrada, as dezenas de videntes, cartomantes, astrólogos, esotéricos e afins que li se dividem bastante. Dizem que estaremos nas ruas protestando, bateremos panelas novamente, que novos atos terroristas ocorrerão. Claro que o Trump vai fazer “trumpices” brincando de guerra com a Coreia do Norte e com o Oriente Médio. Enfim, tudo o que é óbvio ocorrerá.

Contudo, busquei os fatos incontestes desse ano que chega, e que você poderá usar de acordo com seu entendimento, fé, crença. Às 13h15 de 20 de março, Saturno, bem cansado, passará o bastão para Júpiter. É o maior planeta do sistema. Por isso tudo será grande, explicam. Interessante…

16 de fevereiro, o Ano Novo Chinês chegará latindo, sob a regência do Cão – Cão de Terra, para ser mais específica. Ficará de guarda até 5 de fevereiro de 2019. Lealdade, vigilância e conquista são suas marcas.

O grande Xangô, da Justiça, governará nossas cabeças. Mas será auxiliado por Yansã, Nanã e Exu, numa combinação nada comum, que até para santo arrumar essa bagunça do ano que se vai não será nada fácil.

Creio que também poderemos ajudar. Feliz Ano Novo! Boa Sorte. Em branco, dourado, na cor que puder pintar esse mundo.

______________________________________________

  Marli Gonçalves, jornalista – Ah! Esqueci-me de mencionar que a China avançará a passos mais largos ainda para se tornar a maior potência mundial e o que pode modificar o eixo do planeta. Tá bom pra você? Consulte a “Mãe Marli“ todas as semanas para saber mais.

 

 2018, a gente está aqui agoniado esperando você ser melhor

marligo@uol.com.br
marli@brickmann.com.br

______________________________________________________________

Amigo Marcelo Kahns me manda essa jóia que nos lembra de pedir uma coisa muito importante à China: LIBERDADE. Salve Wei Wei

Ai Weiwei – Dumbass (Explicit)

por Ai Weiwei

Music video for Dumbass by Ai Weiwei. Song by Ai Weiwei with music by Zuoxiao Zuzhou. Cinematography by Christopher Doyle. © 2013 Ai Weiwei.

From the forthcoming album, The Divine Comedy, everywhere June 22, 2013.

Download Single + Video: http://aiweiwei.com/music/dumbass

Dumbass (Explicit Lyrics)

When you’re ready to strike, he mumbles about non-violence.
When you pinch his ear, he says it’s no cure for diarrhea.
You say you’re a mother-fucker, he claims he’s invincible.
You say you’re a mother-fucker, he claims he’s invincible.
Fuck forgiveness, tolerance be damned, to hell with manners, the low-life’s invincible.
Fuck forgiveness, tolerance be damned, to hell with manners, the low-life’s invincible.
Oh dumbass, oh such dumbass! Oh dumbass, oh such dumbass!
Oh dumbass, oh such dumbass! Oh dumbass, oh such dumbass!
Lalalalala, lalalalala Lalalalala, lalalalala
Lalalalala, lalalalala Lalalalala, lalalalala

Stand on the frontline like a dumbass, in a country that puts out like a hooker.
The field’s full of fuckers, dumbasses are everywhere.
The field’s full of fuckers, dumbasses are everywhere.
Fuck forgiveness, tolerance be damned, to hell with manners, the low-life’s invincible.
You say you’re a mother-fucker, he claims he’s invincible.
You say you’re a mother-fucker, he claims he’s invincible.
The field is full of fuckers, dumbasses are everywhere.
The field’s full of fuckers, dumbasses are everywhere.

傻伯夷

当你要出击,他嘟囔非暴力,
你拧他的耳朵,他说这样不治拉稀。
你说你马勒隔壁,他说他天下无敌。
你说你马勒隔壁,他说他天下无敌。

宽恕你大爷,容忍你妈逼,
素质你妹耶,至贱则无敌。
宽恕你大爷,容忍你妈逼,
素质你妹耶,至贱则无敌。
傻伯夷啊傻伯夷,傻伯夷啊傻伯夷,
傻伯夷啊傻伯夷,傻伯夷啊傻伯夷,
啦啦啦啦啦,啦啦啦啦啦。啦啦啦啦啦,啦啦啦啦啦。
啦啦啦啦啦,啦啦啦啦啦。啦啦啦啦啦,啦啦啦啦啦。

像一个傻逼一样站出来,国家就是一只鸡啊
菊花开遍原野,哪哪儿都是傻逼。
菊花开遍原野,哪哪儿啊都是傻逼。
宽恕你大爷,容忍你妈逼,
素质你妹耶,至贱则无敌。
你说你马勒隔壁,他说他天下无敌。
你说你马勒隔壁,他说他天下无敌。
菊花开遍原野,哪哪儿都是傻逼。
菊花开遍原野,哪哪儿啊都是傻逼。

Pensatas sensatas. Essa é uma. Do Gabeira. Sobre a China, nós, Kissinger, cresciemtno, política, foco, etc. e tal. ( principalmente sobre o etc. e tal)

SOBRE A CHINA ( por Fernando Gabeira)

A China, depois de uma análise da situação internacional, decidiu continuar crescendo e deixar para segundo plano o combate à inflação. Os dirigentes chineses viram que isto traz mais estabilidade, no momento dificil. Como disse no blog de ontem, acabo de concluir a leitura do livro de Kissinger,” Sobre a China”, impressionado como fazem analises de curto e longo prazo e, de certa forma, a popularizam.

O mais impressionante no livro, que é restrito às relações diplomáticas dos dois paises, é ver como posiçoes tão antagônicas encontraram um ponto de convergência para avançar. O relato mostra como havia disposição mutua de um entendimento e como delicados episódios diplomáticos foram sendo superados para que o interesse comum continuasse a ser negociado. O cimento dessa complexa relação são os objetivos claros de cada um.

Não vejo nada parecido no panorama nacional. Não foi criado um espaço de interesse comum que pudesse ser encaminhado, apesar das divergências. Esse espaço poderia ser conquistado na política externa. O Brasil saiu-se bem na Conferência de Durban e vai ser o anfitrião da Conferência Rio+20. Não existem diferenças substanciais entre a posição do governo e da oposição. Por que não dialogar nesse campo e realizar uma preparãção verdadeiramente nacional?

O ano de 2011 foi passado na discussão da queda de ministros. É muito pouco. Dois paises gigantescos souberam distinguir entre suas querelas e objetivos de longo prazo, criando um espaço para que esses últimos fossem preservados. Se avançarmos na política externa, isso pode ser estendido no futuro a algumas linhas  da economia. Não estou propondo nenhum tipo de trégua, ou esfriamento dos conflitos políticos. Mesmo sem neutralizá-los, é preciso sair do pântano onde só de definem as divergências e não e não se distinguem os pontos de convergência nacional.

 http://blogs.estadao.com.br/fernando-gabeira/

 

Soltaram Wei-Wei! VIVA!!!Agora vamos aos próximos passos na luta pela liberdade.

“Estou muito feliz”, diz artista chinês

 após ser libertado da prisão
( clique aqui para ver obra de Magy Imoberdorf sobre Wei Wei)

Do UOL Notícias*
Em São Paulo

 

O artista chinês Ai Weiwei, 53, foi libertado nesta quarta-feira (22) mediante pagamento de fiança, após aproximadamente onze semanas de prisão, segundo informação da polícia chinesa divulgada pela agência de notícias oficial “Xinhua”.

“Voltei para minha família”, afirmou Weiwei ao jornal britânico “Guardian”, confirmando sua libertação. “Estou muito feliz, estou bem”.

 

Ai Weiwei é uma importante voz entre os ativistas dissidentes chineses e já exibiu seu trabalho em renomadas galerias de arte no mundo ocidental. Uma das denúncias presentes na obra de Weiwei é sobre a falta de liberdade de expressão na China.

Segundo o “Guardian”, ele não quis dar outros detalhes sobre a prisão por ter sido libertado sob fiança. “Entenda, por favor”, teria respondido Weiwei ao jornalista.

De acordo com a versão oficial, o artista tinha sido detido por supostos crimes financeiros e agora foi libertado devido a seu “bom comportamento e após confessar seus crimes”.

A breve mensagem declara que outro motivo da libertação foi “a doença crônica que sofre”, sem mencionar o diabetes e a hipertensão do artista, que devolverá o dinheiro de todos os impostos que supostamente evadiu.

A detenção de Ai Weiwei foi condenada por governos ocidentais como Estados Unidos, França, Alemanha, Taiwan, Austrália e Japão, além de por União Europeia (UE), organizações de direitos humanos e o setor artístico mundial, já que aconteceu no meio de uma das campanhas mais repressivas do regime chinês em décadas.

Embora Pequim tenha afirmado que Ai Weiwei estava sendo investigado por crime financeiro, tanto a família quanto os estados e instituições que pediram sua libertação consideram que a detenção do artista se deveu a sua aberta oposição ao regime chinês e à sua defesa dos direitos humanos.

Segundo o comunicado policial, a empresa propriedade de Ai Weiwei supostamente investigada, a “The Beijing Fake Cultural Development”, “teria evadido uma grande quantidade de impostos e destruído de forma proposital os documentos”.

WEI WEI: LIVRE!

*Com informações da agência EFE e do jornal “Guardian”