ÔBA! Orionídeas! Chuva de meteoros do rabinho do Halley. Em cartaz, hoje! Pena que daqui não dá para ver legal

FONTE: VEJINHA

chat32Astronomia

Chuva de meteoros acontece nesta madrugada

Depois da meia-noite será possível observar resquícios do cometa Halley nos céus

 20.out.2014 por VEJA SÃO PAULO

O fenômeno das Orionídeas, chuva de meteros que acontece todos os anos em outubro, será intenso na noite desta segunda (20) e na madrugada de terça (21). Essa chuva acontece quando a Terra passa pela órbita do cometa Halley e encontra detritos que foram deixados pelo caminho.

De acordo com especialistas, estima-se que nesta madrugada aconteça o pico do fenômeno, com 20 a 25 meteoros por hora. Destes, será possível ver apenas cinco ou seis por hora. Ao olho nu, a impressão é de uma quantidade grande de estrelas cadentes na mesma noite.

Para observar

Como a lua está na fase minguante, acredita-se que será possível observar a chuva com mais facilidade. Para identificá-la, é necessário observar na direção da constelação de Órion, da qual as “Três Marias” fazem parte.

É indicado que a observação seja feita de um lugar mais distante das luzes da cidade após a meia-noite. Para os paulistanos que não vão sair da cidade, uma opção é assistir à chuva on-line. Diversos observatórios astronômicos transmitem o fenômeno ao vivo pela internet.

GENTE! GENTE! Hoje tem chuva de meteoros! Olha pro céu, meu amor!

FONTE:  veja.com

Espaço

Noite desta sexta-feira terá chuva de meteoros

O melhor horário para a visualização do fenômeno, que deve ter baixa concentração de meteoros por hora, será entre as 21h e 22h (horário de Brasília)

Chuva de meteoros na cidade de Mitzpe Ramon, em Israel, a altitude do lugar o torna um ponto perfeito de observação

Chuva de meteoros na cidade de Mitzpe Ramon, em Israel (Amir Cohen/Reuters)

Uma chuva de meteoros atinge seu pico (melhor momento para sua visualização) na noite desta sexta-feira. Denominada Bootídeas, ela é visível do Brasil, mas não deve proporcionar um grande espetáculo, pois costuma apresentar uma frequência baixa de meteoros.

A chuva tem origem na constelação do Boieiro e, para observá-la, deve-se olhar para o norte das 19 horas até as 23 horas (de Brasília), sendo entre 21 horas e 22 horas o melhor horário. “É uma constelação boreal, portanto não fica muito alta no céu do Brasil”, explica Gustavo Rojas, astrofísico da Universidade Federal de São Carlos. Normalmente essa chuva é fraca, com cerca de dois meteoros por hora, mas em 1998 e 2004 ela surpreendeu os cientistas, chegando a apresentar mais de 100 por hora.

%d blogueiros gostam disto: