Recebi lá do Paraná. Uma dúvida estética sobre o (In) Feliciano

Cena da Comissão de Direitos Humanos

olhãoDe acordo com Tôni Reis, militante paranaense GLBT, uma pergunta num cartaz de militante travesti na tumultuada eleição do Pastor Marco Feliciano, pôs quase tudo a perder para os evangélicos: 

– Menina, diga onde você faz a sobrancelha!

Quando a gente parar de rir, comenta a frase do pastor? “Me desculpe se eu agredir os seus ouvidos, mas o reto não foi feito para ser penetrado. Não sou contra o homossexual, sou contra o ato homossexual. Todo cristão é contra o ato homossexual”.

MARCOS FELICIANO, O SENHOR NÃO É MEU PASTOR!

OLHA A FRASE, ENTRE OUTRAS, DO INFELIZ QUE QUEREM COLOCAR PARA PRESIDIR A COMISSÃO DE DIREITOS HUMAOS DA CÂMARA:

“Me desculpe se eu agredir os seus ouvidos, mas o reto não foi feito para ser penetrado. Não sou contra o homossexual, sou contra o ato homossexual. Todo cristão é contra o ato homossexual”.

PODIA IR DAR UM POUQUINHO, NÃO?822upset

Foco

Cotado para presidir comissão de minorias nega ser homofóbico

DE BRASÍLIACogitado pelo Partido Social Cristão para presidir a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara, o pastor Marco Feliciano (PSC-SP) diz que não é homofóbico, mas é contra o ato sexual entre pessoas do mesmo sexo.

A confirmação do nome do deputado para o colegiado deve ser feita hoje. A comissão recebe e investiga denúncias de violações de direitos humanos e discute e vota propostas na área. E é o presidente da comissão quem determina a pauta dos projetos que devem ser votados.

“Não vou recuar, e se meu partido recuar vai ser muito feio”, disse o pastor. Ele afirmou que foi alvo de “infâmia, perseguição e até ameaça de morte” depois que foi sondado para assumir o posto.

Entre as polêmicas geradas está o histórico de declarações do deputado sobre os homossexuais. Questionado pela Folha, Feliciano respondeu: “Me desculpe se eu agredir os seus ouvidos, mas o reto não foi feito para ser penetrado. Não sou contra o homossexual, sou contra o ato homossexual. Todo cristão é contra o ato homossexual”.

Em 2011 ele declarou no Twitter que os “africanos descendem de ancestral amaldiçoado por Noé”. Depois, disse que foi mal compreendido: “Minha família tem matriz africana, não sou racista”.

Crítico à indicação do pastor, o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) teme pelas minorias: “Uma pessoa com uma mentalidade dessas estar à frente da comissão [de direitos humanos] é o máximo do contrassenso”.

(ERICH DECAT)