Agressão em sp: Viu? Esta é a grande notícia do dia, mas está sendo ignorada. Afinal, quem liga para comportamento? Tantos desrespeitos estão tornando SP mais insuportável ainda

e8mmdv3zDA COLUNA DE MONICA BERGAMO, NA FOLHA DE S. PAULO DE HOJE.

DESRESPEITO A UMA DAS NOSSAS MAIORES ARTISTAS; DESRESPEITO A IDOSOS; CASAS QUE NÃO DÃO “SATISFAÇÃO”, FALTA DE PROVIDÊNCIAS; GENTE IGNORANTE COM DINHEIRO;

VIOLÊNCIA PRA TUDO QUANTO É LADO; DESPREPARO DE POLICIAIS E SEGURANÇAS…

O QUE MAIS?

LEIA:

MEDOROLEZÃO

A artista plástica Maria Bonomi, 70, e a galerista Maria Helena Peres, 55, foram agredidas pelo cliente de uma mesa ao lado, quando jantavam na terça-feira no Spot do shopping JK Iguatemi, em SP. A confusão começou quando elas pediram que os rapazes fizessem menos barulho. Foram surpreendidas com a reação de um deles, que as ofendeu com palavrões e em seguida virou uma garrafa de cerveja sobre a artista e um copo de sagu sobre a galerista.

ROLEZÃO 2

“Eles estavam aos berros. É gente mal-educada, mas com dinheiro para pagar conta”, diz Bonomi, em referência ao público do shopping e do restaurante. “Infelizmente, o local não nos preservou dessa vulgaridade.” Maria Helena diz que os funcionários “pareciam anestesiados”. O rapaz, “visivelmente alterado”, foi levado para fora pelo colegas. Procurado, o Spot não se manifestou.

box

Dicas de como lidar com esse tempo que seca a gente, igual papel. Importante cuidar de idosos e crianças.

SP alerta sobre cuidados com a saúde no tempo seco

Baixa umidade do ar e poluição favorecem infecções, principalmente em crianças, idosos e doentes crônicos

 A umidade relativa do ar voltou a cair em São Paulo. A consequência do chamado tempo seco para a saúde vai desde ardência e ressecamento dos olhos, boca e nariz, por exemplo, até o agravamento de doenças respiratórias.

Para evitar ou minimizar a ocorrência de problemas de saúde em decorrência do tempo seco, a  Secretaria de Estado da Saúde indica alguns cuidados importantes.

Com o tempo seco, mais partículas de diversos tipos ficam em suspensão no ar e são inaladas pelas pessoas, entre as quais os ácaros, o enxofre que sai do escapamento de veículos, poeira e restos de materiais queimados, entre outros. Além disso, o clima também pode favorecer a ocorrência de problemas respiratórios e infecções.

Alguns grupos específicos, como crianças, idosos e pessoas que já possuem algum tipo de problema respiratório, ficam mais vulneráveis neste período e precisam redobrar os cuidados.

“Com o ar mais seco, as vias aéreas são diretamente afetadas, facilitando a entrada de vírus e bactérias. Então, é preciso se prevenir e evitar fatores de risco”, diz Fábio Pereira Muchão, pneumologista do AME (Ambulatório Médico de Especialidades), em “Dr. Luiz Roberto Barradas Barata”, unidade da Secretaria no bairro de Heliópolis, zona sul da capital.

O especialista listou mais algumas recomendações para ajudar a população a manter o bem estar mesmo neste período:

 – Ingerir bastante líquido;

– Não faça exercícios físicos entre as 10h e 17h quando a umidade do ar estiver baixa;

– Deixe um recipiente com água ou um pano molhado no quarto antes de dormir;

– Não use o umidificador elétrico por muitas horas seguidas. O ambiente pode ficar muito úmido e causar mofo e bolor;

– Lave as narinas com soro fisiológico e/ou faça inalações com o mesmo produto;

– Mantenha os ambientes arejados e livres de tabaco e poeira;

– Evite frequentar lugares fechados em que haja grande concentração de pessoas, como shoppings-centers, supermercados e cinemas.

 FONTE: Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo