Nota oficial da Associação Comercial de São Paulo sobre o inexplicável fim do Jornal Diário do Comércio. Sim, fim, porque digital é bem outra coisa.

papersNEWSDOG LENDO E SE COÇANDODiário do Comércio passa a ser exclusivamente digital

O Diário do Comércio, da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), entra, a partir de agora, numa nova etapa de transformação. A partir de novembro deixará de ser impresso e passará a ser publicado numa moderna e ampla plataforma digital.
Com a internet, o jornal ganhará agilidade, podendo reformular suas edições em poucos minutos, adequando-se à velocidade exigida por um mundo cada vez mais dinâmico.
Para essa reformulação, a equipe de jornalistas será reestruturada. Segundo o presidente da Associação Comercial de São Paulo, Rogério Amato, o jornal também se desloca para um novo foco do noticiário, agora baseado no empreendedorismo e em temas de interesse do micro, pequeno e médio empreendedor. “Somos gratos pelo empenho de todos que produziram o Diário do Comércio em sua versão impressa. Sabemos que no setor da mídia o objetivo prioritário é o de satisfazer os leitores. E todos nós teremos a partir de agora um Diário do Comércio com muito mais recursos.”
A nova plataforma poderá ser acessada por computador, tablet ou smartphone. E, ao lado de textos, fotos e gráficos, também disponibilizará vídeos. Toda a equipe de colunistas será mantida.
Segue abaixo o comunicado enviado nesta sexta-feira aos colaboradores, diretores, conselheiros, associados, clientes e fornecedores da Associação Comercial de São Paulo, bem como aos anunciantes e leitores do Diário do Comércio:
O Diário do Comércio, que circula desde 1924 e incorporou ao longo das décadas todas as inovações permitidas pelo bom jornalismo, entra agora numa nova etapa. A partir de novembro, deixará de ser impresso e passará a ser publicado numa moderna e ampla plataforma digital.
Não é apenas uma migração para a internet. O novo formato permite a tradução do noticiário em vídeos, a postagem mais dinâmica de gráficos e fotografias, e a atualização mais rápida do noticiário. Teremos, com isso, uma ferramenta que possibilita o diálogo, que identifica os segmentos do leitor, que detecta suas reivindicações e angústias, conquistas e motivos de comemorações.
Além disso, a mudança para a esfera digital decorre de uma efetiva necessidade de adaptação do nosso jornal às novas exigências do mercado de comunicação. Inúmeros títulos importantes da mídia nacional e internacional optaram por edições exclusivamente online. A continuidade da versão impressa do Diário do Comércio estava ameaçada por anos de operação com resultados negativos, o que determinou a atual decisão.
Estamos reformulando a equipe de profissionais para o novo projeto. Somos gratos, ao mesmo tempo, àqueles que se empenharam para engrandecer o jornal impresso que deixará de circular.

Em termos de conteúdo, valorizaremos na versão online o empreendedorismo e temas de interesse do micro, pequeno e médio empreendedor. Tenho a certeza de estarmos criando as condições para a construção de um perfil de dimensões e detalhamento inédito sobre o empreendedor brasileiro.
Por meio do computador, do tablet e do celular, todos nós continuaremos também a ter acesso aos textos de nossa ampla equipe de colunistas, que faz e continuará a fazer parte de nossa personalidade editorial.
Dentro desse processo de modernização eletrônica, troca de experiências, compartilhamento de conhecimento e humanização das nossas relações internas e externas, a nova etapa em que ingressa o Diário do Comércio vem acompanhada de outras novidades igualmente relevantes para a ACSP. Temos nossa rede social, a ACConecta, que há um ano está ativa, ampliando o diálogo e o processo colaborativo interno e com as Associações Comerciais do interior.

O mesmo vale para a nova plataforma de CRM (Customer Relationship Manager), projeto de gestão de relacionamento baseado em nossos associados, e para o próprio Portal da ACSP. São canais de interatividade que agilizarão nossas trocas de informações e estão em total sintonia com o alinhamento estratégico e a nossa missão institucional.

Você está convidado a acompanhar de perto esse novo momento da história do Diário do Comércio e a encaminhar as sempre bem-vindas críticas e sugestões.

Abraço,
Rogério Amato