Do @DiariodoPoder: o que Dilma teme lá pelos lados americanos

queimando dinheiro.2gifDesvio de foco

Não é a espionagem americana que preocupa Dilma, mas a galopante deterioração das contas do Brasil, ameaçado de rebaixamento pelas agências internacionais de rating e de um retorno amargo ao FMI.

fonte: Coluna Claudio Humberto

Nafissatou Diallo derruba Dominique

Interessante… andei vendo que o nome Nafissatou Diallo ficou conhecido esses dias por ser a camareira que denunciou o Diretor do FMI

Achei uma história que não conhecia no caminho, a de uma escritora senegalesa de mesmo nome: apenas um outro  nome no meio. Ela já morreu. Olha só:

Nafissatou Niang Diallo was born in 1941 in Dakar. She has worked as a Midwife and as a Paedriatric Nurse. She was brought up by her paternal grandmother when she lost her mother at the age of one and a half. Her father, Samba Assane, was a civil servant working for the municipality of Dakar. At the age of seven she was sent to the ‘Champ de Course’ primary school and when she was thirteen she attended the ‘Collège Moderne’ in Dakar, after which, aged sixteen she went to the ‘Van Vollenhoven’ high school. She next enrolled at the State School for Midwives when she was eighteen. She left Senegal when she was twenty-three to continue her studies in Toulouse for two years. She married Mambaye Diallo in 1961 and had six children. She died in 1982

Aproveita  que está por aqui e lê as últimas notícias, de Antonio Ribeiro,da Veja

Renúncia de DSK é previsão bem pragmática de calvário

O preso número 09132366L do Departamento Correcional da Cidade de Nova York renunciou ao cargo de diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI). Dominique Strauss-Kahn, de 62 anos, principal candidato da oposição nas eleições presidenciais francesas de maio de 2012, enviou carta ao seu empregador em Washington – recebia salário de 441 000 dólares anuais e mais ajuda moradia de 76 000 dólares – justificando sua decisão: “Eu vou dedicar todas minhas forças, todo meu tempo e toda minha a energia para demonstrar minha inocência.” A demissão foi aceita pelo Conselho Executivo do Fundo. Em efeito, o americano John Lipsky ocupa de forma interina a chefia. Christine Lagarde, Ministra de Finanças da França é a  favorita em uma disputa na qual as partes interessadas ainda não definiram oficialmente seus candidatos.

O desempregado, casado com a milionária franco-americana Anne Sinclair, de 62 anos de idade, ex-apresentadora vedete da TV francesa TF1, está sob sete acusações formuladas pelo promotor John McConell, adjunto de Cyrus Vance Jr, o filho do ex-secretário de estado do governo Jimmy Carter. Entre elas: ato sexual criminoso, tentativa de estupro, cárcere privado,  abuso e manipulação sexual sem consentimento. A juíza Melissa Jackson, do Tribunal Criminal de Manhattan, acolheu a denuncia, ordenou o confisco do passaporte e prisão preventiva em cela de 12 metros quadros no setor leste – reservada para detentos com doenças contagiosas – da prisão da Ilha Rickers, o maior complexo penitenciário do planeta. O presidiário esta sendo monitorado a cada quarto de hora para evitar tentativa de suicídio, embora até os cadarços dos sapatos tenham sido confiscados.

A magistrada Jackson satisfez os interessados na sua decisão alegando a possibilidade do acusado de fugir dos Estados Unidos e embasada na circunstância da captura. Ou seja, 10 minutos antes do voo 023 da Air France decolar para Paris. Mas não só. O exame de corpo de delito de Strauss-Khan – procedimento normal nos trinta casos diários de agressão sexual tratados pela Unidade de Vitimas Especiais  de Nova York – corrobora com  as queixas da suposta vítima. Nafissatou Diallo, imigrante da Guiné-Bissau de 32 anos de idade, viúva e mãe de uma adolescente de 15 anos de idade, moradora do High Bridge Apartments,  dois prédios nos quais a Harlem United Community AIDS Center alugam moradia para adultos soropositivos de renda modesta – seu apartamento não está nesta categoria – é camareira exemplar, segundo o seu gerente,  há três anos do Hotel Sofitel New York, onde teria ocorrido o crime.

A renúncia de DSK, como ele é mais conhecido entre seus conterrâneos franceses, é previsão bem pragmática do futuro. Hoje ou amanhã, serão sorteados de 16 a 23 eleitores nova-iorquinos para determinar oficialmente as acusações e depois de ouvidos testemunhos, a defesa e a promotoria, decidir se o acusado dever ir a júri popular, desta vez com 12 jurados e 2 suplentes. Se for o caso,  só deverá acontecer no início de 2012 e com duração longa. Se for condenado com acúmulo de penas, Strauss-Kahn pode pegar até 74 anos de prisão, mas poderá recorrer, em ultima instância, aos juízes da Suprema Corte americana.

A qualquer momento do processo, o acusado pode declarar-se culpado. Neste caso, serão abertas negociações entre os advogados e o promotor para anular certas acusações e atenuar eventual sentença. DSK conta com a ajuda do famoso advogado das “causas desesperadas”, Benjamin Brafman, ex-defensor do cantor Michael Jackson contra acusações de pedofilia. Hoje, ele tentará novamente obter junto ao juíz Michael Obus a liberdade condicional do cliente contra a fiança de um milhão de dólares e porte bracelete eletrônico para rastreamento em tempo real. Ainda. Brafmam vai propor a juiza moradia menos severa e mais próxima do tribunal para o DSK, o apartamento da filha do acusado, Camille, de 26 anos, no elegante Upper East Side de Nova York.

Por Antonio Ribeiro

http://veja.abril.com.br/blog/de-paris/sem-categoria/dsk-renuncia-ao-cago-de-diretor-gerente-do-fmi/