#ADEHOJE – VOLTEI. E O ÓLEO NÃO VAI EMBORA?

#ADEHOJE – VOLTEI. E O ÓLEO NÃO VAI EMBORA?

SÓ UM MINUTO – Fiquei uns dias sem vocês e vocês sem euzinha. Acontece. Não deu para gravar. Mas tenho de dizer que há um enorme desânimo ajudando. O principal é que há mais de mês estar ouvindo e vendo o óleo negro nas nossas praias, nas nossas águas, nos nossos pés. E a cada dia a situação mais esquisita, sem explicações nem soluções.

Aqui a gente continua vendo de um tudo. Evento conservador com cestas de bobagens saindo da boca dos que estão ao lado do que nos governa, coisas sem sentido, apenas ignorantes.

Mas agora temos uma santa! Santa Dulce dos pobres, canonizada pelo Papa Francisco diante de uma caravana de políticos sorridentes que viajaram com o meu, o seu, o nosso dinheiro.

No mundo os problemas se multiplicam: Equador, Turquia, Barcelona, Hong-Kong…

Não há humor que resista aos fatos do noticiário.

Imagem relacionada

ARTIGO – Olha a faca! Por Marli Gonçalves

Nossa mais nova preocupação é pontuda, afiada, pode ser facilmente encontrada nos mais diversos tamanhos, e feita de materiais que ainda não são exatamente localizados, identificados, previstos ou apontados em inspeções, como cerâmica, madeira, acrílico, plástico. Está cada vez mais comum saber que foram elas as armas que zuniram em atentados, brigas, assaltos e feminicídios. Tenho verdadeiro pavor delas, que surgem do nada

Tudo bem que até um palito de dente pode ser usado como arma. Ou um dedo apontado, intimidando sob uma camisa. Mas enquanto nos preocupamos tanto com o porte de armas, com sua legalização, com o lobby horroroso pró-indústria bélica, assistimos apavorados diariamente a crimes cometidos com uma das mais simples, terríveis e acessíveis formas: as facas, que estão em todos os lugares, nas cozinhas, fininhas, pequenas, grandes, facões, peixeiras.  As armas brancas, que surgem no noticiário sempre tingidas de vermelho do sangue de suas vítimas.

Acostumamos a chamar de armas brancas quaisquer objetos, geralmente usados para trabalho, que possam ser utilizados de forma violenta, para defesa ou ataque. Tesouras, machados, martelos, canivetes… e facas. Entre muitas outras formas. São cortantes, perfurantes, perfurocortantes, contundentes, cortocontundentes, perfuro-contundentes e perfuro-cortocontundentes. Todas, formas pavorosas. Ou seja, furam, rasgam, picam e retalham o que alcançam. Terríveis, silenciosas, comuns, perigosas, traiçoeiras, aparecem mais rápido do que alguma reação de defesa, inclusive porque usadas já bem no corpo a corpo, num abraço de morte e traição, como em uma ópera de Bizet.

As armas brancas são utilizadas principalmente em conflitos interpessoais e de gênero (feminicídio), este último com alarmante crescimento nos últimos tempos. As facas têm sido também uma das principais armas em atentados malucos ou terroristas nas ruas de algumas das principais cidades do mundo. Aqui, quase levou a vida daquele que viria a ser – talvez até justamente por causa dessa facada – o presidente da República. Jair Bolsonaro foi atacado no meio de um comício nas ruas de Juiz de Fora.

Dizem que quando a gente tem horror ou medo de alguma coisa pode ser trauma de vidas passadas. Sei não, não sei, mas posso ter sido atingida por alguma lâmina em alguma dessas passagens porque tenho verdadeiro horror a elas, as armas brancas, e admito, as temo mais do que às armas de fogo.

A violência está disseminada de forma tão generalizada que até as leis têm dificuldade de acompanhar.  A legislação existe. Está na Lei de Contravenções Penais. Se uma pessoa estiver, por exemplo, com um canivete ou uma tesoura em um ambiente onde isso não é aceitável— um estádio, um cinema – pode ser autuada em flagrante por porte ilegal. Mas, claro, primeiro tem de ser vista. Mas…Pode-se proibir canudos de plástico, mas não as prosaicas e baratas facas de cozinha. Agora também na linda e chique versão das moldadas em cerâmica, de várias cores. Em algum lugar, li que o procurador que recentemente esfaqueou a juíza dentro do Tribunal usava uma dessas; por isso não teria sido detectada no raio-X.

Tudo, enfim, pode ser arma. Até os garfos e as colheres. Até a palavra, vejam só, pode ser mortal, se desferida contra alguém fraco. Pedras atiradas. Estilingues. Flechas. Drones sobrevoam jogando bombas e podem mudar a geopolítica mundial, como também recentemente vimos, atingindo as refinarias de petróleo na Arábia Saudita. Nas mãos de irresponsáveis carros matam diariamente.

Não damos murros em suas pontas. São as cruéis lâminas das facas que entram e saem dos corpos desferidas várias vezes o nosso temor, especialmente agora, para nós, mulheres. Nem sempre elas ficam guardadas nas botas, presas nos dentes, como no vocabulário popular. Nem sempre “Olha a faca!” é bordão de programa humorístico.

_________________________________________

FOTO: Gal Oppido

MARLI GONÇALVES – Jornalista, consultora de comunicação, editora do Site Chumbo Gordo, autora de Feminismo no Cotidiano- Bom para mulheres. E para homens também, pela Editora Contexto. À venda nas livrarias e online, pela Editora e pela Amazon.

marligo@uol.com.br / marli@brickmann.com.br

____________________________________

ME ENCONTRE

 (se republicar, por favor, se possível, mantenha esses links):

https://www.youtube.com/c/MarliGon%C3%A7alvesjornalista

(marligoncalvesjornalista – o ç deixa o link assim)

https://www.facebook.com/BlogMarliGoncalves/

https://www.instagram.com/marligo/

#ADEHOJE – DROGAS NO AVIÃO DE BOLSONARO E COMITIVA: COCAÍNA

#ADEHOJE – DROGAS NO AVIÃO DE BOLSONARO E COMITIVA: COCAÍNA

Só um minuto – Preciso dizer a você o número de piadas, memes, cartuns, reações imediatas à prisão do Sargento do Exército com 39 quilos de cocaína lá na Espanha, em Sevilha? Ele estava no avião da FAB parte da comitiva do presidente, que viajou ao Japão e teria escalas também na Espanha. O humor brasileiro se mantém acima de qualquer liturgia. Bolsonaro acabou fazendo escala em Portugal. As piadas continuam no Brasil, onde o mínimo que se diz é que o avião presidencial sempre carrega drogas, não é surpresa.

Antes de viajar, mandou projetos de lei sobre armas – mas tudo igual que nem. Vamos ver como o Congresso reage.

Reforma da Previdência dando seus passos curtinhos, pulinhos. Vai chegar só no segundo semestre pelo que vimos, assim como o julgamento de Lula. O pessoal do STF ontem deu mais uma volta na chave, pelo menos até agosto.

#ADEHOJE – TODO DIA, NOSSOS SUSTOS. E A DIVISÃO SE ACENTUA.

#ADEHOJE – TODO DIA, NOSSOS SUSTOS. E A DIVISÃO SE ACENTUA.

 

SÓ UM MINUTO – Quando comecei esse programa há sete meses, logo após o resultado das eleições, mal ou bem, pela experiência, já sabia que todos os dias teríamos muitas coisas para comentar. Primeiro pensei em fazer com humor, mas com o tempo, infelizmente, as coisas foram se deteriorando tanto que até o humor fica prejudicado. Resta a ironia. São cinco meses de um governo confuso como biruta de aeroporto; que propõe retrocessos inaceitáveis e que cria casos em sequência.

Mas garanto que, por mais que soubesse que teríamos problemas, nunca poderia imaginar que seriam tantos! Ministros da Educação como esses dois, o de agora é mais perigoso que o colombiano! – a troca de cargos feitas à faca, relações externas feitas a navalha, ministra da Mulher que não vê os fatos, o da Justiça engolindo sapos seguidamente. O do Meio Ambiente mais um sem noção. E um presidente que, junto com os filhos e uma turma, parecem apenas querer uma divisão ainda maior do que a que vivemos tão apreensivos.

#ADEHOJE – O BRASIL DIVIDIDO E AS TAIS FFAA

#ADEHOJE – O BRASIL DIVIDIDO E AS TAIS FFAA

 

Só um minuto – Gente, brinco para poder manter alguma esperança, mas há dias que é difícil até comentar. Hoje o presidente Jair Bolsonaro, o maior frequentador de festas militares que já conhecemos, arroz-de-festa, declarou que “democracia e liberdade só existem se as FFAA assim o quiserem”. Como várias pessoas se perguntam: e se não quiserem? Viramos Venezuela, que é tudo que esse novo governo diz que não quer? Ou? Não queremos isso não! Já vivemos para ver. Isso tudo depois daquele desastroso twitter com o vídeo do que ele acha que são os blocos de carnaval. O Brasil não merece. Não merece. E pior é ver e aguentar xingamentos ignorantes de apoiadores que nem sabem bem do que estão tratando.

#ADEHOJE, #ADODIA – À PROCURA DO TOM PERFEITO

#ADEHOJE, #ADODIA – À PROCURA DO TOM PERFEITO

SÓ UM MINUTO – Esse Trabalho pode até parecer, mas não é brincadeira. O #ADEHOJE, #ADODIA nasceu para ser um registro diferente, dos fatos que vivemos, dos fatos que nos deixam atarantados. Um resumo do noticiário com comentários comuns, observações particulares sobre detalhes que muitas vezes passam desapercebidos. Estou sempre à procura do tom perfeito. Com humor, mas também com sobriedade, por mais que às vezes possa parecer o contrário. Preciso chamar a sua atenção no meio da avalanche. Faço na raça, sem edição, no meio do meu dia atribulado. Para acontecer, preciso da sua ajuda, divulgando, compartilhando. Da sua inscrição no Canal do YouTube, marligonçalvesjornalista. Eu repasso a todas as minhas redes sociais para que alcance cada vez mais pessoas. É rápido, um minuto, não dá para falar muito, porque ninguém tem mais paciência para escutar coisas mais longas, parar para refletir.

#ADEHOJE, #ADODIA – ESPERANDO SENTADOS (EXPLICAÇÕES)

#ADEHOJE, #ADODIA – ESPERANDO SENTADOS (EXPLICAÇÕES)

Puxe a cadeira, e venha sentar aqui comigo para esperarmos juntos as explicações. João de Deus, não vai falar nada? Como é que vamos ficar, nesse caso de denúncias sérias de assédio sexual, inclusive contra menores? Bolsonaro, percebe que a coisa está se enrolando e que aguardamos as explicações dessa dinheirama toda para lá e para cá no gabinete do Flávio, seu filho, e que passa pela conta da sua mulher, e vai e vem? E um monte de gente que sai e é contratada – e umas explicações bananosas. Mais Médicos: como será resolvida a inserção em locais distantes, onde estão os que mais necessitam? Intervenção total em Roraima. O mundo em polvorosa. Vamos continuar aguardando. Senta aqui.