Setembro de 1992. Era uma vez um presidente caindo…e aí também tentaram trocar cargos e cadeiras. Deu no que deu. Literalmente

FONTE COLUNA RADAR – VEJAONLINE

O filme se repete

Fernando Collor   - Anac - Sabatina da CI na CCJ Senado

Em setembro de 1992, há exatos 23 anos, o então deputado petebista Roberto Jefferson oferecia ministérios na Câmara com o objetivo de angariar votos contra o impeachment do presidente Fernando Collor, a quem apoiava. A mudança do primeiro escalão seria, de acordo com o deputado, a principal moeda de troca de Collor para se manter no cargo. Os apoiadores de Dilma Rousseff reeditam a estratégia, com uma diferença: enquanto o governo Dilma deve entregar as pastas de imediato, Collor as prometia para quando o processo de impeachment fosse estancado na Câmara. Deu no que deu.