#ADEHOJE, #ADODIA – JESUS, GOIABAS, NOSSOS SOBRESSALTOS. 50 ANOS DO AI-5

#ADEHOJE, #ADODIA – JESUS, GOIABAS, NOSSOS SOBRESSALTOS. 50 ANOS DO AI-5

 

 

MINISTRA DAMARES ALVES JURA QUE JÁ VIU JESUS SUBINDO EM UM PÉ DE GOIABA. O VÍDEO CIRCULA POR AÍ. INACREDITÁVEL. OLHA SÓ: CRIME DE SUBVERSÃO DA ORDEM POLÍTICA. A PF, LÁ NO RIO DE JANEIRO, ATRÁS DE UM SUSPEITO DE IR CONTRA O BOLSONARO E VICE. A SEGURANÇA DO PRESIDENTE SENDO DETERMINADA COM RIGOR. NÓS, AOS SOBRESSALTOS COM REVELAÇÕES SOBRE ASSESSORES DO BOLSONARINHO FLÁVIO QUE REPASSAM E PASSAM SALÁRIOS COMO PASSA-ANEL. HOJE COMPLETAM-SE 50 ANOS DA DECRETAÇÃO DO HORROR DO AI-5. MAIS DE HOJE? PREFEITO DE MAUÁ, EM SP, PRESO NOVAMENTE; MINISTRO DO TRABALHO AFASTADO POR SUSPEITAS; MILICIANOS CAÇADOS NO ACUSADOS DE PARTICIPAÇÃO NO ASSASSINATO DA VEREADORA MARIELLE FRANCO E SEU MOTORISTA. JOÃO DE DEUS? SOB PRESSÃO, SE ISOLOU, INTERNADO EM UMA CHÁCARA DA REGIÃO. E A FILA DAS MULHERES COM DEPOIMENTOS ATERRADORES CONTINUA A PLENO VAPOR.

#ADEHOJE, #ADODIA – COM A CORDA NO PESCOÇO. PORQUE ESTAMOS ASSIM.

#ADEHOJE, #ADODIA – COM A CORDA NO PESCOÇO. PORQUE ESTAMOS ASSIM.

 

O EX-MINISTRO ANTONIO PALOCCI ABRIU O BICO MAIS UMA VEZ E ENROSCOU AINDA MAIS O EX-PRESIDENTE LULA NAS GRADES. ELE TERIA AVALIADO A MP 471, ASSINADA EM 2009, E QUE PRORROGOU OS BENEFÍCIOS FISCAIS CONCEDIDOS ÀS MONTADORAS INSTALADAS NAS REGIÕES NORTE, NORDESTE E CENTRO OESTE. TUDO POR DOIS OU TRÊS MILHÕESZINHOS DE REAIS PARA SEU FILHO LUIS CLAUDIO LULA DA SILVA QUITAR UMAS PENDENGAS QUE TINHA. ENTENDEU PORQUE A MISÉRIA AUMENTOU, AUMENTOU, AUMENTOU? O IBGE ONTEM DIVULGADOS DADOS QUE MOSTRAM QUE A POBREZA E A MISÉRIA AUMENTARAM ESPECIALMENTE ENTRE 2016 E 2017. O DESEMPREGO AUMENTOU E, AINDA, MAIS DE DOIS MILHÕES DE PESSOAS ENTRARAM PAR A LINHA DE EXTREMA POBREZA – GANHAM 140 REAIS POR MÊS PARA VIVER. E OLHE LÁ QUANDO GANHAM, COMO GANHAM. AH, O CONGRESSO TODO DIA SOLTA UMA BOMBA A MAIS PARA O PRÓXIMO GOVERNO: ONTEM LIBEROU GASTOS QUE ANTES ERAM CONTIDOS PELA LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL.

#ADEHOJE, #ADODIA – NOTÍCIAS DAQUI DAS (DOS) GE(NE)RAIS

#ADEHOJE, #ADODIA – NOTÍCIAS DAQUI DAS (DOS) GE(NE)RAIS

HOJE, MEIO DO PLENO FERIADO PROLONGADO, EMENDADO E REMENDADO, SÓ NOS RESTA FALAR DO TEMPO. INSTÁVEL, TEMPERATURAS VARIÁVEIS E VENTOS FORTES. INCLUSIVE PRO LADO DA IMPRENSA MAIS UMA VEZ CENSURADA. JUIZ DO RIO PROIBIU A TV GLOBO DE DIVULGAR QUALQUER DETALHE SOBRE O INQUÉRITO QUE INVESTIGA O ASSASSINATO DA VEREADORA MARIELLE FRANCO E SEU MOTORISTA, ANDERSON. ESTRANHO, NÉ? QUEM SERÁ QUE ENVOLVE? E OS GENERAIS ESTÃO TOMANDO MUITOS ESPAÇOS. AGORA DIZEM ATÉ QUE O GENERAL MOURÃO VAI PRA CASA CIVIL TAMBÉM. AJUDAR O ÔNIX LORENZONI, QUE PRECISA MESMO DE ALGUÉM MAIS POR PERTO. VAI DIVIDIR O PODER POR ALI. E ELES, FARDADOS, ESTÃO EM MUITOS POSTOS-CHAVE. REPARE A FORMAÇÃO DOS SENTINELAS NOS MOURÕES.

ARTIGO – Moro, na marra, morou? Por Marli Gonçalves

Morou? ( entendeu, compreendeu, manjou, sacou, apreendeu, atinou, captou, percebeu? ) Já fui logo correr atrás de uma gíria bem de época para poder combinar com o climão geral. É uma brasa, mora! Ele já deu entrevista dizendo com todas as letras que jamais seria político, mas voltar atrás no que já se disse, e esquecer o que se escreveu ou prometeu, é praxe por aqui, e ele não será mesmo nem o primeiro nem o último. Como se moverá Sergio Moro nesse tabuleiro?

Resultado de imagem para TEIA

 

Não aguentei o ar de suspense em torno da decisão do juiz Sergio Moro de aceitar ser o xerife do novo Governo Bolsonaro, ops, aceitar ser o Super Ministro da Justiça + Segurança Pública + Funai + CADE + PF + uma penca de órgãos. É de um amigo a melhor definição sobre o fascínio e atração do poder: a limusine na porta. Essa limusine veio caprichada, com o tanque de combustível tão cheio que pode chegar até a próxima eleição, daqui a quatro anos. Se não for abalroada, porque também pelo que assistimos não faltarão inimigos, que esse povo é mesmo uma brasa, mora!

Primeiras sugestões: tirem os espelhos das salas. Comprem paletós para os egos. Aumentem as soleiras das portas. Não bebam nada que oferecerem. Não aceitem bombons de estranhos. Rezem. Depois penso outras formas de sobrevivência no habitat Bolsonariano.

Mas tudo vai depender de tudo, morou? Primeiro de não ocorrer nenhum pega interno, por exemplo, com o astronauta Marcos Pontes, que deve estar se mordendo todo. Indicado Ministro da Ciência e Tecnologia, despencou do noticiário assim que o Moro apenas informou que iria se encontrar com Bolsonaro para conversar e decidir. E logo já chegou ao Rio de Janeiro com uma nota oficial prontinha no bolso do paletó. Prevenido, esse juiz.

Imaginem a ciumeira geral e aquele certo temor. Afinal, ninguém sabe ao certo a dimensão de tudo o que o paladino juiz sabe, ouviu, leu, guarda na toga, esconde atrás do sorriso enigmático.

De um lado cartada de mestre de Bolsonaro – “mito” atrai “mito” para perto de seu controle – não consigo deixar de pensar, porém, que também ele arrumou uma boa sarna para se coçar, abriu a porta de casa ao único e maior rival que poderia ter nesse momento. O povo brasileiro resolveu acreditar que existe e sair atrás de seres novos para arrumar os trilhos.

Ao mesmo tempo, também muito espertamente, com Moro, Bolsonaro alivia as próprias costas, divide as responsabilidades.

Heróis, paladinos, donos da verdade no Céu e na Terra, concentração de poderes, emissão contínua de motes religiosos, juntando gente certinha, aparadinha, tradicional. O momento que se espalha pelo país é masculino, branco, cara lavada, usa cashmere jogado nos ombros, passa gel no cabelo, adora uma camisa branca engomada, um terno cinza mal cortado. Não tem brinquinho, barba, nem tatuagem, rabo-de-cavalo e tiara, então nem pensar. A República agora é “Barra da Tijuca”, classe média, zóio azul, vai em outro hospital, e até o time para o qual torce não tem só preto e branco.

man_hampsterÉ aguardar no que vai dar, e logo, o que vai mudar até na moda e costumes que espalharão. Não será uma revolução nem um golpe. Dois meses até a posse e ainda muita água pra rolar debaixo das teias que Bolsonaro planeja montar e que já atraem as moscas azuis.

Está tudo tão rápido que até resolvi fazer e convido você a participar: um programinha – faço gravações quase diárias #ADEHOJE, #ADODIA, em vídeos curtos e naturais de conversa ou mesmo desabafo sobre as incertezas do momento e o nosso inabalável otimismo e vontade de que as coisas deem certo, mesmo quando ficamos com os dois pés atrás. Nas redes sociais, Facebook, Instagram, no YouTube, no site e no blog. Me acha, vai!

_____________________________________________

Marli Gonçalves, jornalistaA gente precisa ficar conversando o tempo inteiro, para ninguém dormir no ponto.

Brasil, Final de 2018, na organização para andar

 

—————————————————-

ONDE ME ENCONTRAR:

marligo@uol.com.br  e marli@brickmann.com.br

https://www.facebook.com/BlogMarliGoncalves/

https://www.instagram.com/marligo/?hl=pt-br

www.chumbogordo.com.br

https://marligo.wordpress.com

https://www.youtube.com/channel/UCC-sDrkeHk5KRijJ6eESqfQ/featured?view_as=subscriber

ARTIGO – Antes e Depois: as pessoas “fakenstein”. Por Marli Gonçalves

Antes e Depois: as pessoas “fakenstein”

MARLI GONÇALVES

A loucura da vaidade e avidez por mudanças para aparecer bem, de bonita ou de bonito, nas redes sociais, nas selfies e etceteras faz surgir uma nova sorte de criaturas, meio humanas, meio alguma coisa grotesca indefinível. A situação está tomando um rumo que faz com que muitos virem também mortos nas mãos de despreparados, ou, quando têm sorte e não ficam aleijados, apenas patéticos sendo enganados por promessas de milagres.

Antes era bem mais difícil fazer alguma transformação mais radical no corpo. Era preciso e indispensável procurar um bom cirurgião plástico e seu hábil bisturi, com custo em geral muito alto, e a clara necessidade de ficar em estaleiro por alguns dias. Não era coisa de você entrar por uma porta de um jeito e sair de outro como o que vêm sendo proposto ultimamente por todo tipo de malandros prontos a lucrar com a sandice alheia. Dr. Bumbum é grão de areia nesse zoológico sobrenatural.

A coisa vem num assustador crescendo: primeiro foram as lipoaspirações. Enfia um cano e puxa gordura daqui, dali. Pega dali, põe lá atrás. Muitas vítimas acabaram foi sem gordura nenhuma; literalmente, ossos. Enterrados, inclusive. Apareceram então as aplicações de botox e ácidos com nomes proparoxítonos. Rugas e expressões esticadas, paralisadas, bocas parecendo que acabaram de levar uma ferroada de vespa. Peles do rosto amarradas, meio que costuradas com fios de ouro – sempre tem algum elemento assim, nobre, sendo propagandeado – esticadas, atrás da orelha.

Agora até que anda um pouco mais suave e calmo, mas o comércio de próteses de silicone para os seios também causou um belo estrago na paisagem humana que habita a terra quando começaram a aparecer umas mulheres que dificilmente avistam seus próprios pés diante daquela dupla frontal anexada, de bolas que chegam a conter até 750 ml. Teve umas pondo mais de litro. A pessoa chega, mas o peito vem antes, abrindo portas. Coisas de moda. “Alguém” determina o padrão e lá vai o trenzinho seguindo. Os traseiros cresceram.

(E, vejam, tudo isso sem falar no criminoso avanço de venda de hormônios, anabolizantes e outras drogas para os que querem parecer saudáveis nas fotos feitas em academias. Daí saem aquelas mulheres com acentuadas vozes travestidas que eu ainda não sei o que virarão depois de alguns anos – talvez muxibas).

mulherzinha mostra a bunga-bungaO problema não é, claro, o importante avanço da medicina e das pesquisas na área de cosmética, aperfeiçoamento do corpo humano, retardamento da velhice, busca de auto estima e valorização estética. Isso é direito. Que fique claro.

O problema é a mentira, a proliferação indiscriminada de aproveitadores profissionais, alguns nem um pouco profissionais ou qualificados, prometendo mágicas. Tem dentista aplicando botox, descascando dentes para enfiar uma tal lente de porcelana sem exatamente informar consequências e quanto tempo aquele efeito lindeza vai durar. Tem salões de cabeleireiros, ops, esteticistas ou outros títulos super rebuscados, prontos a injetar, furar, puxar, pintar, tatuar as caras das pessoas, inclusive com sobrancelhas de fazer inveja aos melhores diabos e monstros da história da humanidade. Coisas permanentes. Ficou bom? Que bom. Puxa, deu errado, não gostou? Que pena. Não tem volta. Nem em dinheiro, nem em satisfação.

Esses dias o caso do Dr. Bumbum (!!!) e sua mãe trouxe à tona na imprensa alguns depoimentos assustadores de outras vítimas, muitas que estavam caladas, algumas até sem convívio social e envergonhadas depois da barbeiragem pela qual pagaram bem caro. Meninas, gente jovem, que se submeteram a esse açougueiro. Quase todas (inclusive a que morreu) queriam ficar bonitas para as fotos nas redes sociais.

Repara que agora tudo quanto é criancinha, adolescentes ainda imberbes, postam fotos com batonzinho e fazendo boca de pato.

Vamos falar sobre bullying estético? Seria necessário o quanto antes ressaltar para a geral que muitas destas celebridades e subcelebridades que vemos todas serelepes nas fotos passaram por verdadeiras transformações, mas não “no real”, sim no banho de loja, no dinheiro que entra na conta, no tratamento da imagem, em maquiagens ou photoshops? Que elas não são exatamente daquele jeito, quase impossível? Cinturas sem osso, peles translúcidas, barrigas negativas, dentes resplandecentes, cabelos de boneca.

Além das fake news, teremos de nos preocupar também com as fake pessoas, as fakensteins.

__________________________________________________

– Marli Gonçalves, jornalista – Ah, se houvesse um passe de mágica! Mas até Cinderelas têm limite. Meia noite. E olhe lá.

 

FALA COMIGO: marli@brickmann.com.br e marligo@uol.com.br

SP, agosto vem aí

_______________________________________________________________________

ARTIGO – Buraco Brasil. Por Marli Gonçalves

buracoEu bem poderia escrever, sei lá, sobre rock n`roll. Ou sobre a possibilidade de enfrentarmos um grande e grave racionamento de água e energia. Ou sobre os constantes atentados na Europa ou mesmo sobre a bomba maldita voando sobre o Japão. Mas não dá. Sinto muito. Tem mesmo de escrever sobre o buraco cheio de lama em que estamos atolados por causa dessa gente, que agora, ainda por cima, deu de querer censurar as coisas. Tem de reclamar, alertar a todos que estamos vivendo momento perigoso, sombrio.

Que pobreza! Não merecíamos isso. Um país bonito por natureza, cheio de possibilidades, ficando para trás, cada vez mais trás, lá na lanterninha.

Sabe aqueles noticiários sobre inspeções surpresa que a polícia costuma fazer nas celas das prisões em busca de celulares, armas e drogas? Reviram os colchões pelo avesso, procuram túneis de fuga. Pois foi essa a exata imagem que veio à minha cabeça quando soube que mais um – mais um, dois, três, quatro, cinco, mil… – Ministro, desta vez o multimilionário Blairo Maggi, estava com todas as casas por onde passa sendo minuciosamente revistadas.

Repara que não está sobrando um, e isso não pode ser normal. Não é normal. Não podemos considerar normal, e acabar nos acostumando, o que aparenta claramente já estar acontecendo. Tudo quanto é presidente, ex-presidente, ministro, ex-ministro, mais os lacaios todos, os asseclas… Pior: os do passado, do presente, e os de um futuro que talvez até fosse possível, se é que deu tempo de pensarmos em alguém novo e capaz.

Ou, me diga, você ainda se choca com as cabeludas verdades, mentiras, mentidos e desmentidos todo santo dia? Confessa: com cada vez mais enrolados arrolados, já centenas de nomes, de empresas, pululam delatores, se perde boa parte da história. Resta esperar o capítulo do dia, que trará? Já nem sabemos mais exatamente sobre o que eles estão falando.

O país virou uma enorme Casa de Detenção. E passo a temer (não tenho nada que o verbo também seja nome do homem) que nessa toada poderá ocorrer rebelião.

E o linguajar? São detalhes que talvez você nem preste atenção, mas por conta até da profissão a gente aqui leva em conta, pega o detalhe.
Primeiro, não parece que ninguém queira comunicar nada. Ou estão querendo falar só mesmo com a meia dúzia que poderia vir a comandar essa rebelião ainda possível? Querem falar apenas a essa classe média que anda por aí batendo cabeça em grupelhos, e que estão parindo uns monstrinhos muito dos esquisitos? Que até de censura gostam. Que se alimentam de ódio? Que não entendem nada além do mundinho besta no qual se isolam, e vêm palpitar e nos tirar o direito de decidir.

Como disse, talvez você não tenha reparado, mas, por exemplo, a última nota da presidência falava em realismo fantástico, entre outras expressões pomposas num momento tão importante para quem diz que tem como se defender. Fala logo, não enrola! E o outro, o preso dos 51 milhões, que pede liberdade porque está com medo de ser estuprado? Isso o povo entende direitinho. Fico imaginando os comentários a respeito.

Momento esquizofrênico.

Groundhog-shadow-animation

______________________
Marli Gonçalves, jornalista – Comunicar é arte que se faz, mas só com sinceridade; senão precisa falar, falar, falar, para ninguém entender nada mas ficar achando que entendeu

SP, 2017
____________________________
marligo@uol.com.br
marli@brickmann.com.br
www.brickmann.com.br
www.chumbogordo.com.br
____________________________

Nosso país virando um subúrbio…Estamos na novela Avenida Brasil? No meio do lixão?

tv3…um subúrbio, com toda sua balbúrdia.

É o que estão fazendo do país. Todo dia uma surpresa vinda de quem se lambuza  muito com poder, com o querer ter poder, ser aceito na alta social, se dar bem.

Na boa, agora que eu acho que começou uma novela de maior audiência – isso se tudo for levado adiante. São ramificações em muitos campos, acreditem.

Vamos ver misturar política, sexo, amor, traição, polícia, espionagem, infiltração, mulheres abandonadas, segredos de alcova,  com uma intensidade que ainda não conhecíamos. E, claro, lesando quem? Nós!

( e não me venham falar de FHC que, perto dessa história, vira traque)

Vamos entrar na novela da vida real. A movimentada Avenida Brasil

Apertem os cintos