Depois que o leite derrama, pouco adianta. Conversa fiada essa de averiguar excessos. Basta ver as imagens. O horror, de novo, na repressão. E os protestos crescerão.

Violência policial leva opinião pública
a apoiar manifestações estudantis

Diego Zanchetta/ Estadão Conteúdo
Foto
TESTEMUNHAS AFIRMAM QUE NÃO HAVIA CONFLITO NO LOCAL

A ação desproporcional das polícias militares no Rio de Janeiro e em São Paulo “virou” a opinião predominante na opinião pública, refletida na imprensa. Agora, há apoio aos manifestantes. Uma repórter do jornal Folha de S. Paulo foi baleada no olho com uma bala de borracha na noite de ontem (13) durante protesto contra o aumento da tarifa de ônibus em São Paulo. Segundo Giuliana Vallone, da TV Folha, ela estava em um estacionamento na Rua Augusta quando uma viatura da Rota se aproximou em baixa velocidade e um PM que estava no banco de trás atirou contra ela. Repórteres de outros veículos de comunicação também presenciaram ações questionáveis da Rota. O secretário de Segurança Pública do estado, Fernando Grella, afirmou em nota que determinou que a Corregedoria da Polícia Militar apure episódios envolvendo fotógrafos e cinegrafistas durante a manifestação.

fonte: coluna CH