mtst chique, chiquérrimo, com assessoria, caetano, “notáveis”, glamour…em SP, dia 10

CAETANO VELOSO SE APRESENTARÁ EM ATO DE 20 ANOS DO MTST EM SÃO PAULO

No próximo dia 10 de dezembro, o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) irá comemorar seus 20 anos com um grande ato em São Paulo. O cantor e compositor Caetano Veloso, que teve seu show em apoio aos sem-teto proibido na ocupação de São Bernardo, participará do evento. A apresentação do cantor conta com Criolo, Péricles e Maria Gadu como convidados especiais.

O ato será aberto ao público e gratuito – o MTST pede doações de alimentos não-perecíveis que serão destinados às famílias das ocupações – e ocorrerá no Largo da Batata, zona oeste da cidade, com início a partir das 14h. Caetano e seus convidados têm presença prevista para às 18h.

Na primeira etapa do evento, haverá o ato alusivo aos 20 anos do movimento, com falas de lideranças e apresentações de artistas convidados pelo MTST.

Resultado de uma parceria entre o MTST, o Movimento 342 Artes – coordenado pela produtora Paula Lavigne – e a Mídia Ninja, o evento também será momento de recolher doação de alimentos para as ocupações dos sem-teto. O MTST ressalta a importância de que o público leve 1kg de alimento não perecível que será doado às famílias do movimento.

A aproximação inicial se deu durante a participação de Guilherme Boulos, Coordenador Nacional do MTST, em uma das reuniões do Movimento 342 Artes, realizada no apartamento de Paula, em Ipanema, no Rio de Janeiro.

Foi um momento de descoberta de propósitos comuns, bem como a centelha para a mobilização de um grupo de artistas identificados com a causa, entre eles, Sônia Braga, Aline Moraes, Criolo e o próprio Caetano.

Estes e mais um grupo de notáveis de várias áreas, Comunicação, Medicina, Cinema, Defensoria Pública, entre outros, têm, desde então, visitado a Ocupação de São Bernardo do Campo.

Com este cenário, o evento busca amplificar as vozes de 12.000 famílias que lutam por moradia.
O terreno ocupado há mais de 2 meses – com mais de 70.000m², abandonado há cerca de 40 anos e com dívidas que já ultrapassam R$ 500.000,00 com a Prefeitura – é um retrato do contrassenso face a situação crítica dos sem-teto.

O pleito do MTST é que os órgãos públicos viabilizem uma saída legal para tal situação, ressarcindo os atuais proprietários e criando condições para a construção de moradias populares.

Com a aprovação da Prefeitura para o ato, os organizadores agora buscam a colaboração de vários setores da iniciativa privada para fazer do encontro um momento de cidadania e proposição do debate profundo e responsável.

Serviço:
20 anos do MTST com Caetano Veloso
Dia 10/12 (domingo), a partir das 14h
Local: Largo da Batata – São Paulo

FONTE: ASSESSORIA DE IMPRENSA - SÓ NÃO SEI DE QUEM DOS PARTICIPANTES

Nota dura do MTST, que promete tomar as ruas dia 23. Acaba de ser divulgada

people_jobs_e0passeataO MTST mais uma vez repudia as soluções adotadas pelo Governo Federal que joga o custo da crise nas costas dos trabalhadores mais pobres.
Desta vez foi anunciado o corte de mais R$26 bilhões no Orçamento. Os principais cortes referem-se ao congelamento no salário de servidores e ao financiamento do Minha Casa Minha Vida, além de R$3,8 bilhões na saúde.

A terceira fase do MCMV foi anunciada no último dia 10/9 e seu formato incorporou várias das propostas apresentadas pelo MTST, tais como: maior priorização da modalidade Entidades, aumento do limite de renda da faixa 1, recurso para equipamentos públicos e regulamentação de áreas comerciais nos condomínios.
Mas de nada adianta ganhar e não levar. Não houve compromisso do Governo com a definição do orçamento do programa nem com metas de novas contratações. O cenário se agravou ainda mais com os cortes de hoje. Ainda não está claro de que forma a mudança de fonte de R$4,8 bilhões para o FGTS afetará o programa, mas os sinais do Governo novamente vão em sentido contrário das expectativas populares.

people-confusedman
Por isso, o MTST mobilizará milhares de pessoas no próximo dia 23/9 em importantes capitais do país contra os cortes. Deixaremos claro que não aceitamos pagar a conta da crise.
A solução para o problema fiscal deve ser buscada em cima daqueles que ganharam como nunca nos últimos anos. Defenderemos nas ruas a taxação das grandes fortunas, de dividendos e remessas de lucro, além da maior progressividade no Imposto de Renda. Os ricos, banqueiros e empresários devem pagar a conta.
A saída para a crise é com o povo e não contra ele.
Coordenação Nacional do MTST

Vejam o manifesto do MTST – eles querem ocupar as ruas 20 de agosto. Atenção, que o clima…

hommes021depois do homem picanha, o homem cavaleteFONTE – IMPRENSA – MTST

Estaremos nas ruas de todo o país no dia 20 de agosto em defesa dos direitos sociais, da liberdade e da democracia, contra a ofensiva da direita e por saídas populares para a crise.
• Contra o ajuste fiscal! Que os ricos paguem pela crise!
A política econômica do governo joga a conta nas costas do povo. Ao invés de atacar direitos trabalhistas, cortar investimentos sociais e aumentar os juros, defendemos que o governo ajuste as contas em cima dos mais ricos, com taxação das grandes fortunas, dividendos e remessas de lucro, além de uma auditoria da dívida pública.
Somos contra o aumento das tarifas de energia, água e outros serviços básicos, que inflacionam o custo de vida dos trabalhadores. Os direitos trabalhistas precisam ser assegurados: defendemos a redução da jornada de trabalho sem redução de salários e a valorização dos aposentados com uma previdência pública, universal e sem progressividade.
• Fora Cunha: Não às pautas conservadoras e ao ataque a direitos!
Eduardo Cunha representa o retrocesso e um ataque à democracia. Transformou a Câmara dos deputados numa Casa da Intolerância e da retirada de direitos. Somos contra a pauta conservadora e antipopular imposta pelo Congresso: terceirização, redução da maioridade penal, contrarreforma política (com medidas como financiamento empresarial de campanha, restrição de participação em debates etc.) e a entrega do pré-sal às empresas estrangeiras. Defendemos uma Petrobrás 100% estatal.
Além disso, estaremos nas ruas em defesa das liberdades: contra o racismo, a intolerância religiosa, o machismo, a LGBTfobia e a criminalização das lutas sociais.
• A saída é pela Esquerda, com o povo na rua, por Reformas Populares!
É preciso enfrentar a estrutura de desigualdades da sociedade brasileira com uma plataforma popular. Diante dos ataques, a saída será pela mobilização nas ruas, defendendo o aprofundamento da democracia e as reformas necessárias para o Brasil: Reforma Tributária, Urbana, Agrária, Educacional, Democratização das comunicações e Reforma democrática do sistema político para acabar com a corrupção e ampliar a participação popular.
• A rua é do povo! 20 de agosto em todo o Brasil!

homemASSINAM:
Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) / Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) / Intersindical – Central da Classe Trabalhadora / Central Única dos Trabalhadores (CUT) / Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) / Federação Única dos Petroleiros (FUP) / União Nacional dos Estudantes (UNE) / União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) / Rua – Juventude Anticapitalista / Fora do Eixo / Mídia Ninja / União da Juventude Socialista (UJS) / Juntos / Juventude Socialismo e Liberdade (JSOL) / Associação Nacional de Pós Graduandos (ANPG) / Federação Nacional dos Estudantes do Ensino Técnico (Fenet) / União da Juventude Rebelião (UJR) / Uneafro / Unegro / Círculo Palmarino / União Brasileira das Mulheres (UBM) / Coletivo de Mulheres Rosas de Março / Coletivo Ação Crítica / Coletivo Cordel / Serviço Franciscano de Solidariedade (Sefras) / Igreja Povo de Deus em Movimento (IPDM)

PARTIDOS QUE APOIAM O ATO:
Partido Socialismo e Liberdade (PSOL)

AGENDA MTST ( e outros “S”) de protestos, amanhã, em São Paulo

FONTE: COMUNICAÇÃO DO MTST E OUTROS “S”

broke_man_with_empty_pockets_md_clrO MTST realizará nesta quarta-feira nova mobilização em São Paulo. Será o quarto Ato da Campanha Copa Sem Povo, tô na Rua de Novo.

A perspectiva é reunir 20 mil pessoas, entre trabalhadores sem-teto das ocupações da cidade, apoiadores do Movimento e lutadores de outros movimentos. A mobilização ocorrerá a partir das 17hs, com concentração no Metrô Vila Matilde.

RagDoll-1A pauta do Movimento permanece a mesma, na medida em que não houve resposta positiva dos Governos, focada em Reforma Urbana e Moradia Digna:

– Mudanças no Programa MCMV, fortalecendo a modalidade Entidades e com regras que estimulem melhor localização e maior qualidade das obras.
– Lei do Inquilinato de controle dos reajustes de aluguel urbano
– Política Nacional de Prevenção de Despejos forçados
– Destinação do terreno da Ocupação Copa do Povo (Itaquera) para moradia

As pautas da Campanha – o Hexa de Direitos – estão publicadas na página de Facebook do MTST e da Copa sem Povo.

Moving-picture-fire-breathing-dragon-sleeping-animated-gifsA convocação do Ato tem o apoio dos seguintes movimentos e entidades: MPL, Comitê Popular da Copa, Se não Tiver Direitos Não vai ter Copa, Frente Nacional de Lutas Campo e Cidade, Coletivo Juntos, Fórum Popular de Saúde, Coletivo Construção, Coletivo Domínio Público, Rede Emancipa, Conafer, Nós da sul.

PREPARE-SE: UMA AGENDA DE MANIFESTAÇÕES HOJE, EM SP

fonte: TEXTO DA assessoria de imprensa MTST

furiaHoje, 28/5, as ocupações do MTST – em especial a Copa do Povo – terão um dia agitado e decisivo.

A partir das 15hs o MTST se concentrará na Praça da República para seguir em Marcha até a Câmara Municipal. O objetivo é pressionar para a votação definitiva do Plano Diretor e inclusão da Emenda que propõe o terreno ocupado em Itaquera como ZEIS.

A perspectiva é reunir entre 6 a 8 mil trabalhadores sem-teto de várias ocupações da capital.

Em seguida, as 18h30, haverá uma Nova Reunião na Assembleia Legislativa de São Paulo (Sala 3113) para buscar avançar na negociação da Ocupação Copa do Povo.

Estarão presentes: Secretaria Geral da Presidência da República; Caixa Econômica Federal; Secretário Estadual de Habitação; Secretário Municipal de Relações Governamentais e de Habitação; Empresa Viver (proprietária do terreno); e MTST.

Nota do MTST sobre a manifestação de amanhã,15. Aliás, manifestações, muitas, previstas. Veja os detalhes de SP

FONTE: COMUNICAÇÃO MTST

alvoNo último dia 8/5 lançamos a Campanha Copa Sem Povo, Tô na Rua de Novo, com mobilizações em várias cidades do país. Destacaram-se as ocupações das empreiteiras Odebrecht, OAS e Andrade Gutierrez, responsáveis pela maior parte dos estádios da Copa e beneficiárias de contratos públicos bilionários.

Nesta quinta-feira, 15/5, daremos continuidade a estas mobilizações. Todas as ocupações do MTST em São Paulo – inclusive as Ocupações Copa do Povo (em Itaquera) e Nova Palestina (a maior do país) – estarão mobilizadas. Em outros estados também ocorrerão mobilizações. Já há lutas confirmadas em Brasília, Palmas e Rio de Janeiro, podendo ocorrer em outros 4 estados.

A Frente de Resistência Urbana, da qual o MTST faz parte, também deverá realizar ações em Curitiba e Belém. Dentre outras que construiremos em parceria com outros movimentos, Comitês Populares da Copa e o Coletivo Juntos.

Em São Paulo, bloquearemos no período da manhã ao menos 6 grandes avenidas da cidade, nas zonas sul, leste e centro. A proposta é chamar a atenção para as reivindicações levantadas pela Campanha Copa Sem Povo, Tô na Rua de Novo, em especial às pautas de Moradia e Reforma Urbana.

Estes são nossos pontos:carregando o bebum

1. Por um controle público do reajuste de aluguéis urbanos estabelecendo o índice inflacionário como teto dos reajustes. Esta medida é essencial para combater a especulação imobiliária que afeta os trabalhadores mais pobres.

2. Por uma política federal de prevenção de despejos forçados, com a formação de uma Comissão de Acompanhamento, ligada a Secretaria Especial de Direitos Humanos.

3. Mudanças no Programa Minha Casa Minha Vida, fortalecendo a modalidade Entidades e com regras que estimulem melhor localização e maior qualidade das obras.

manifTomaremos as ruas na quinta-feira para defender nossas pautas e denunciar as contradições desta Copa!

COORDENAÇÃO NACIONAL DO MTST

Copa Sem Povo, Tô Na Rua De Novo