Bonitinho o lugar que o ordinário Pizzolato estava morando. Bonitinho…Viu?

Mensaleiro em cana

Pizzolato alugava vila com vista para o mar na Itália

Mensaleiro Pizzolato vivia perto das famosas Cinque Terre, na Itália

The Pinnacle List

Vista da cidade de Porto Venere, na Itália, a poucos quilômetros das Cinque Terre

O ex-diretor de marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato (foto, abaixo), condenado a 12 anos e sete meses de prisão no processo do mensalão e capturado pela polícia, se escondia em Porto Venere, uma pitoresca cidade no litoral da Ligúria.
O município fica a poucos quilômetros das famosas Cinque Terre (Cinco Terras, na tradução em português), que reúne cinco vilarejos debruçados sobre o mar. Pizzolato, que fugiu para a Itália com um passaporte falso que pertencia a um irmão morto, foi preso nesta quarta-feira (5).
henriquepizzolato_EBCEm Porto Venere, ele alugou uma pequena vila com vista para o oceano e dizia a todos que queria aproveitar sua aposentadoria ao lado da mulher após uma vida dedicada ao trabalho no Brasil.
A polícia italiana, após tê-lo identificado, passou a seguir de perto seus passos, até detê-lo na casa de um sobrinho.

FONTE> DIÁRIO DO PODER E AGÊNCIA Ansa

Virou internacional,até no NYTimes. Os P-2, de pulseirinha. Aguardamos explicações do novo déspota do Rio de Janeiro.Aliás, #ondeestáoAmarildo?

Arapongagem no Rio/ Policial infiltrado em protesto é destaque no exterior

me006Creepy_spyInformação sobre policiais infiltrados sai no The New York Times

O jornal americano New York Times divulgou a informação sobre um suposto policial infiltrado entre os manifestantes que protestaram nas Laranjeiras, Zona Sul do Rio,  na segunda-feira (22), após a visita do Papa Francisco ao Palácio Guanabara. Imagens e depoimentos publicados nas redes sociais afirmam que o PM não usava farda e se fazia passar por manifestante. Algumas pessoas acreditam, inclusive, que foi ele quem iniciou o confronto, atirando um coquetel molotov contra a polícia.

“Enquanto nenhum dos lados conseguiu produzir uma prova definitiva sobre quem instigou os confrontos nesta segunda-feira perto do palácio do governador no Rio, depois da visita do Papa no local, em um exame do vídeo gravado por testemunhas, manifestantes e policiais parecem mostrar agentes (chamados de infiltrados pelos manifestantes e agentes de inteligência por parte da polícia) disfarçados trabalhando”, diz a matéria do The New York Times.

O vídeo acima, que também está sendo divulgado nas redes sociais, mostra um homem, que seria um policial infiltrado, começando o tumulto ao jogar o coquetel molotov em direção aos policiais fardados. Em seguida, ele vai em direção aos policiais, se apresenta, troca a roupa, e fica por perto, como se fosse um deles.

Imagem foi divulgada nas redes sociais

Supostos policiais estariam identificados com pulseiras iguais