Sem mais, lembranças do Porto Seguro. Melhor, da Operação Porto Seguro que ninguém mais viu…Muito menos a Rose Noronha

cow-clockO tempo passa, o tempo voa

Passados dois anos da Operação Porto Seguro, que teve como principal personagem a amiga do ex-presidente Lula Rosemary Noronha, e mais 23 pessoas, ninguém foi preso e quase a metade continua trabalhando no governo federal, alguns com salários de
até R$ 21.000,00.

 

FONTE:>NOTA DA  COLUNA AZIZ AHMED – O POVO/RJ

NOTÍCIA QUENTINHA: MPF QUER PEGAR A ROSE DO LULA… VEJA INFORMAÇÃO OFICIAL

mao apontando direita16/05/13 – OPERAÇÃO PORTO SEGURO – MPF quer acesso a documentos de sindicância contra Rosemary Noronha na Presidênciamao apontando esquerda

 Documentos foram requisitados no último dia 24 de abril; dados serão utilizados para instruir Inquérito Civil Público

O Ministério Público Federal em São Paulo requisitou à Chefia de Gabinete da Presidência da República, em Brasília, informações sobre o processo de sindicância instaurado no órgão para apurar eventuais ilícitos funcionais por parte da servidora Rosemary Novoa de Noronha.

 

Por meio de ofício enviado no dia 24 de abril último ao chefe do Gabinete Pessoal da Presidência da República, o procurador da República José Roberto Pimenta Oliveira requisitou cópia integral do processo administrativo, em versão impressa e/ou digitalizada, para fins de instrução de Inquérito Civil Público que trata da eventual participação da ex-chefe do Gabinete Regional da Presidência da República em São Paulo nos fatos descobertos na Operação Porto Seguro, realizada pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal.

 

O MPF tomou ciência da conclusão do processo de sindicância instaurado na Chefia de Gabinete da Presidência da República por meio de informações veiculadas na imprensa. Responsável pelo caso, o procurador da República José Roberto Pimenta Oliveira acredita que as informações contidas na sindicância podem contribuir com as investigações do Ministério Público e auxiliar na elucidação de algumas questões.

 

O MPF fixou um prazo de dez dias, a partir do recebimento do documento, para que a Chefia de Gabinete da Presidência envie o material para a Procuradoria da República em São Paulo. Ele solicitou ainda que, caso alguma documentação tenha sido apontada como sigilosa pela autoridade administrativa competente, o órgão explicite as razões que fundamentam a restrição às informações – já que a regra é a ampla publicidade dos atos da administração pública.

 

Juntamente com outras 23 pessoas, Rosemary Noronha já havia sido denunciada criminalmente em dezembro do ano passado por envolvimento com uma organização criminosa que favorecia interesses de particulares perante a Administração Pública.

fonte: assessoria de imprensa do Ministério Público Federal

 

Os Irmãos Metralha Vieira e a “Rose Patológica” ainda têm muito o que contar

magapatologica

Agora, os políticos

Depois dos Vieira, os políticos

A expectativa em Brasília é que, a partir dos próximos dias, os tentáculos da Operação Porto Seguro se multipliquem  e atinjam alguns políticos.Em princípio, quatro com ligações com Rose e os Vieira Brothers.

Pelo menos um conhecido advogado – que inclusive atuou na defesa de um mensaleiro – já foi contatado por um temeroso parlamentar. Não topou.

FONTE – COLUNA RADAR – Por Lauro Jardim

 

 

Ouvindo o Ministro José Eduardo, qu fala agora na Câmara, cheguei à conclusão de porque Rose não foi grampeada por telefone; só email…

SIMPLES, MEU CARO WATSON!

mulher ecologistaJAMAIS INTERCEPTARIAM  CONTATOS DELA,

POR E-MAIL,  COM O LULA.

LULA NÃO ESCREVE!

 

 

Upa! Vem mais nomes por aí neste Porto (In) Seguro

pezinhos chgandoJustiça pede autorização para investigar pessoas com foro privilegiado

A Justiça Federal em São Paulo pediu na última segunda (3) que o Supremo Tribunal Federal autorize a investigação de pessoas que possuem foro privilegiado e que tenham tido envolvimento no esquema de tráfico de influência e venda de pareceres descoberto pela Operação Porto Seguro. O pedido foi repassado ao Ministério Público Federal e será investigado. Caso a denúncia se confirme, um novo inquérito poderá ser aberto. “Nos vamos examinar e, se necessário, vamos tomar as providências que forem necessárias”, disse o procurador-geral Roberto Gurgel.  As suspeitas são de que pelo menos um deputado federal tenha envolvimento com a quadrilha que agia dentro das agências reguladoras do governo.

FONTE – Coluna Claudio Humberto