“BULLYNG” NA TEVÊ. E O POVO RI. QUE GRAÇA TEM?

EU ADMITO QUE JÁ TENHO UMA CERTA PREVENÇÃO COM ESSES PROGRAMAS TIPO CQC E PÂNICO, QUE VÊM SEGUIDAMENTE EXTRAPOLANDO O BOM SENSO.

POIS BEM, O TAL RAFINHA CORTEZ, INVENÇÃO SEM EIRA NEM BEIRA, TOMOU UMA CUSPARADA NA CARA DO ATOR PAULINHO VILHENA QUE GENTE BOA, BOA, NÃO É. MAS QUE DEMONSTROU CLARAMENTE NÃO TER GOSTADO DA ” BRINCADEIRA” DO HUMORISTA QUE SE FAZ DE JORNALISTA E VICE-VERSA.

AGORA, ESSA AQUI. PELO MENOS TALEZ PENSEM DUAS VEZES ANTES DE FAZEREM BRINCADEIRAS SÃO SEM GRAÇA. TÃO, COMO ESTÁ NA MODA DIZER, BULLYNG

DA COLUNA DO CLAUDIO HUMBERTO

Programa Pânico na TV deve pagar R$ 100 mil por jogar baratas em mulher

O Superior Tribunal de Justiça determinou que o grupo TV Ômega (Rede TV!) pague R$ 100 mil em indenização a uma mulher, vítima de uma brincadeira feita pelo programa Pânico na TV. Um dos humoristas do programa jogou baratas vivas sobre uma mulher que passava na rua. Segundo a decisão da Quarta Turma do STJ, a suposta brincadeira foi um ato de ignorância e despreparo e  a indenização deve reparar não só os danos morais, mas também a veiculação de imagens sem autorização.

No processo, a vítima da agressão disse que a “brincadeira” foi além de um mero transtorno e se transformou em desgosto. Sob o impacto do terror repentino, ela alegou que não conseguiu trabalhar por determinado período