Fuzil saiu andando para lugar indeterminado. Deve aparecer em outras mãos e intenções

Aqui em São Paulo temos vários casos parecidos de pistolas E OUTRAS com vida própria …

fonte: coluna RADAR- LAURO JARDIM

Fuzil que sumiu

Sumiço na PF

Eis mais um caso silencioso de sumiço de armas dos órgãos de segurança do país. Desde o dia 25 de abril, um fuzil desapareceu da Delegacia de Repressão a Crimes Patrimoniais da Polícia Federal no Rio de Janeiro.

Por Lauro Jardim

Sobre o ovo do Eike. Nota de 65 dólares. Será que ele sabia?

FONTE: COLUNA RADAR – LAURO JARDIM – VEJA ONLINE

Gato por lebre

ovo faberge

Sabe o ovo Fabergé, avaliado inicialmente em 20 milhões de dólares, apreendido na casa de Eike Batista durante a operação de busca e apreensão de seus bens?  É falso.

A perícia atestou que o ovo do Eike não é uma das joias produzidas por Peter Fabergé entre 1885 a 1917 para os czares da Rússia. É uma réplica que sai por 65 dólares em sites de comércio eletrônico.

Por Lauro Jardim

Notícia interessante…Eles já estão checando o que ouviram do premiado delator

fonte: coluna radar – veja online – POR LAURO JARDIM

71Segundo passo na rua

Concursado à espera da convocação

As informações contidas na delação de Paulo Roberto Costa começaram a mexer com a Polícia Federal. As equipes de investigação envolvidas no caso Petrobras e suas ramificações já estão nas ruas, fazendo diligências para checar as versões relatadas por PRC.

Por Lauro Jardim

Ex-marido também pode ser problema. Se for da Dilma, até ameaça de sequestro…Do G1

Suspeita de sequestro levou PF a monitorar ex-marido de Dilma no RS

Carlos Araújo teve esquema de segurança por sete dias no início do mês.
Informações são do Ministério da Justiça; corporação evita dar detalhes.

FONTE: Do G1 RS

Carlos Araújo Ex-marido de Dilma (Foto: Vanessa Felippe/RBS TV)Ex-marido de Dilma, Araújo costuma receber a
presidente (Foto: Vanessa Felippe/RBS TV)

Um dos refúgios da presidente Dilma Rousseff em Porto Alegre, a casa de seu ex-marido, o ex-deputado Carlos Araújo, recebeu um esquema especial de segurança no início deste mês após a Polícia Federal (PF) ser notificada sobre o risco de um possível sequestro. A informação foi divulgada nesta terça-feira (20) pela corporação, e confirmada pelo Ministério da Justiça.

Segundo a PF, no início deste mês, agentes monitoraram o local e os passos de Araújo durante aproximadamente sete dias. Com os mesmos moldes de esquemas destinados a chefes de estado, o procedimento de segurança mobilizou agentes na residência, localizada no bairro Assunção, Zona Sul da capital gaúcha.

Via assessoria, a PF informou que a motivação e a origem da suposta ameaça são informações “reservadas”. A corporação garante que qualquer tipo de risco a Araújo já foi descartado e controle da segurança no local voltou ao patamar normal.

De acordo com informações do Ministério da Justiça, a suspeita foi repassada à PF pela área de inteligência do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), após um iraniano que estava preso no Paraná falar a um agente penitenciário sobre um suposto plano para raptar Araújo, que estaria sendo arquitetado por presos que integrariam uma facção criminosa. O estrangeiro foi transferido para um presídio em Mossoró, no Rio Grande do Norte.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, determinou que a PF acompanhasse Araújo. Por fim, a polícia apurou que a informação não procedia e suspendeu o esquema de segurança na capital gaúcha. Ainda segundo informações da pasta, investigadores descobriram que o preso iraniano é conhecido entre agentes penitenciários por tentar plantar informações falsas, com o objetivo de negociar sua deportação.pugilista

É mentira em cima de mentira. Olha essa: PF admite que não usou Vant nenhum em captura de traficante

0001Farsa federal

Vant não foi usado contra traficante

A Polícia Federal anunciou no fim de março que o uso de um veículo aéreo não tripulado foi fundamental para o monitoramento e a captura do traficante Marcelo dos Santos das Dores, o Menor P, chefão do tráfico no Complexo da Maré (RJ). Beleza.

Pena que era tudo mentira para promover a maior arma anunciada por Dilma Rousseff para combater o tráfico de drogas. Desde outubro, quando a PF abriu inquérito para prender o criminoso, o Vant jamais foi usado para tentar encontrá-lo.

FONTE:  COLUNA RADAR – VEJA ONLINE – Por Lauro Jardim

Elas, as mulheres, começam a surgir. Primeiro, uma viúva, depois será a vez das perigosas ex-esposas…fora as amantes

Viúva-bomba assombra o PT na CPI da Petrobras

newani9Viúva do ex-deputado federal José Janene (PP-PR), um dos pivôs do escândalo do mensalão no Congresso, Stael Fernanda Janene pode ser peça-chave na Comissão Parlamentar de Inquérito que investigará denúncia contra a Petrobras envolvendo o doleiro Alberto Youssef, preso pela Polícia Federal. A viúva reivindicaria dinheiro em conta milionária do falecido marido no exterior, da qual o doleiro teria se apossado.

 

(fonte: Cláudio Humberto- Diário do Poder)

 

Beleza de matéria do Ucho.info: Pizzolato teria saido lindo e leve e louro por Guarulhos mesmo

RollerCoasterClimbingDocumento obtido pelo ucho.info mostra que Pizzolato deixou o Brasil pelo aeroporto de Guarulhos

henrique_pizzolato_03Pavio aceso – Muitas são as notícias sobre o paradeiro de Henrique Pizzolato, ex-diretor de marketing do Banco do Brasil e condenado à prisão na Ação Penal 470 (Mensalão do PT). Horas depois de o Supremo Tribunal Federal expedir os mandados de prisão de doze condenados no processo do Mensalão do PT, surgiu a informação de que Pizzolato teria fugido para a Itália para não cumprir a pena que lhe foi imposta pela mais alta Corte do Judiciário.

Detentor de dupla cidadania, Henrique Pizzolato, de acordo com informações iniciais, teria deixado o País através da cidade de Pedro Juan Caballero, no Uruguai, de onde teria seguido de carro para a Argentina. Da capital Buenos Aires ele teria viajado para a Europa com um documento supostamente emitido por um consulado italiano em substituição ao passaporte do país europeu, que foi entregue à Justiça brasileira.

Acontece que as representações diplomáticas italianas na Argentina e no Paraguai negam que Pizzolato tenha solicitada a segunda via do passaporte ou conseguido algum documento que substituísse o documento e permitisse viajar. A hipótese que está sendo considerada é que Henrique Pizzolato tenha viajado com um passaporte falsificado, conseguido com criminosos que atuam em território paraguaio.

Porém, nas últimas horas surgiu a notícia de que Pizzolato estaria no Brasil, contrariando todas as informações sobre eventual fuga para a Europa. O ex-diretor do BB, que repassou às agências de Marcos Valério R$ 73 milhões do Visanet, sabe demais sobre o escândalo do Mensalão do PT e um eventual depoimento seu poderia implodir o Partido dos Trabalhadores, que focado na reeleição da presidente Dilma Vana Rousseff não quer saber de novos escândalos.

Na madrugada desta quinta-feira (21), o ucho.info recebeu documento exclusivo mostra que Henrique Pizzolato deixou o Brasil pelo Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, usando um passaporte italiano, conforme pode ser conferido no documento emitido a partir do Sistema de Tráfego Internacional (STI), do Departamento de Polícia Federal. (Clique para visualizar o documento no tamanho original)

henrique_pizzolato_07

Há nesse episódio pelo menos dois detalhes estranhos. O primeiro deles é que no documento “Histórico do Viajante”, emitido pela Polícia Federal, o sobrenome Pizzolatto está grafado com um “O” a mais, o que poderia confundir o sistema de checagem do serviço de imigração. O segundo detalhe é que o sistema da PF no Aeroporto de Guarulhos ficou fora do ar durante uma semana, tendo retornado somente na terça-feira (20), conforme informou alguns policiais com quem o ucho.info conversou.

Esse imbróglio que surge no rastro do escândalo do Mensalão do PT sugere que Henrique Pizzolato pode ter deixado o País durante o período em que o sistema da PF ficou fora do ar ou, então, ter viajado na própria terça-feira (20).

É importante ressaltar que o serviço de imigração, que deveria estar sob a responsabilidade de agentes da Polícia Federal, é operado por funcionários terceirizados, o que torna o setor vulnerável, uma vez que a corporação não tem total controle sobre a operação, apesar de a base de dados ser oficial.

Considerando que Henrique Pizzolato deixou o País por um dos aeroportos brasileiros, isso só foi possível com a conivência de autoridades federais, algumas interessadas no sumiço do ex-diretor do Banco do Brasil, que desde a CPI dos Correios é considerado um arquivo ambulante. Não custa lembrar que no momento em que acusou o envolvimento de Luiz Gushiken, já falecido, no esquema criminoso do Mensalão do PT, Pizzolato foi abandonado pelo partido.

FONTE: UCHO.INFO

Alô, Maria Bonita? Acorda que a polícia já está de pé…Cavendish sabia que teria visitas.

OLHO MÁGICOBem informado

Cavendish não estava em casa durante a operação

Alguns detalhes intrigaram os agentes que foram, na terça-feira passada, ao apartamento de Fernando Cavendish, em frente à praia do Leblon, no Rio de Janeiro, para cumprir um mandado de busca e apreensão na Operação Saqueador.

Quando chegaram, por volta das 6h, os dez policiais encontraram a porta do apartamento aberta. Luciana, mulher do dono da Delta, atendeu à PF de vestido preto, como se já estivesse acordada há algum tempo.

Em momento algum, Luciana ligou para o marido, que estava em Brasília, ou para qualquer outra pessoa. Às 7h, os advogados de Cavendish apareceram no apartamento para acompanhar a operação.

Por Lauro Jardim

Mução, o humorista, é preso na operação da PF contra pornografia infantil

Nordeste // PF

Mução é preso em Fortaleza

Publicado em 28.06.2012, às 11h11

Apresentaram os detalhes da operação o superintendente da PF em Pernambuco, Marlon Jefferson; o delegado de combate aos crimes organizados Nilson Antunes e a delegada Kilma Caminha
Foto: Thayane Sales/NE10

Do NE10

ATUALIZADA ÀS 11H45

O humorista e radialista Mução,  Rodrigo Vieira Emerenciano, foi preso acusado de divulgação de pornografia infantil na internet na manhã desta quinta-feira (28), no bairro de Meireles, em Fortaleza, no Ceará, onde mora atualmente. A prisão foi desencadeada pela Operação Dirty-Net, da Polícia Federal, que é de caráter nacional.

A Polícia Federal apreendeu em Fortaleza tablets, HDs e notebooks para maiores investigações. Se a PF encontrar indícios nesses materiais, o apresentador permanecerá preso em Fortaleza. Caso contrário, ele será encaminhado ao Recife, onde começaram as investigações. Se for trazido para a capital pernambucana, Mução permanecerá preso, já que a PF tem provas suficientes adquiridas na internet para acusá-lo. A previsão da PF é que a conclusão seja divulgada ainda nesta quinta-feira.

A prisão temporária de Mução é de cinco dias, podendo ser prorrogada. Segundo a PF, no entanto, devido às provas já obtidas em e-mails e no cruzamento de informações durante as investigações, iniciadas em dezembro, pode mudar para preventiva.


Twitter do humorista foi atualizado nesta quinta pela manhã

A produção do programa “A Hora do Mução”, apresentado pelo humorista, negou a informação nesta manhã, afirmando que o programa será transmitido normalmente de Fortaleza nesta quinta-feira, a partir das 17h. A página de Mução no Twitter, @mucaoaovivo, chegou a ser atualizada na manhã desta quinta-feira (28), com as frases “Bom dia pra você que acordou com um gosto de maçaneta de banheiro químico na boca”, “Bom dia pra você que está passando limão no sovaco de uma Miss” e “Bom dia pra você que está mais atrasado que morte do Niemeyer”.

Rodrigo Vieira Emerenciano é filho da ex-secretária da Receita Federal Lina Maria Vieira, que ocupou o cargo por cerca de 11 meses, sendo demitida pelo desgaste da sua imagem na disputa do órgão com a Petrobras envolvendo o recolhimento de impostos na estatal.

O número de presos na Operação Dirty-Net já chega a 10 em 11 estados e no Distrito Federal. As investigações começaram em 2011, pela Polícia Federal do Rio Grande do Sul. São cumpridos 50 mandados de busca e apreensão e 15 mandados de prisão. Segundo a PF, integrantes do grupo trocavam arquivos contendo cenas degradantes de adolescentes, crianças e até bebês em contexto de abuso sexual.

…e a pessoa ainda quer ser candidato a prefeito. Do Guarujá.

Cássio questiona presença de Protógenes em CPMI do Cachoeira

Orlando Brito
Foto
DEP. PROTÓGENES DURANTE A CPMI

 
 
 FONTE  COLUNA CLAUDIO HUMBERTO

O senador Cássio Cunha Lima (PSDB–PB) apresentou questão de ordem contra a presença do deputado Delegado Protógenes (PCdoB-SP) como integrante da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Cachoeira, alegando que o parlamentar teria atuado em conluio com Cachoeira e com os principais personagens que serão investigados pela CPMI. “Tendo em vista as circunstâncias, o deputado é diretamente interessado nos rumos dos investigados pela comissão parlamentar de inquérito”, disse. Protógenes reagiu afirmando que a sua participação no colegiado é legítima e lembrou que ele foi autor do primeiro pedido de investigação do esquema de Cachoeira, em CPI na Câmara que tinha em vista as atividades de contravenção no jogo do bicho.

GREVE! PF FARÁ OPERAÇÃO PADRÃO NOS AEROPORTOS-

O caos aéreo anunciado

Policiais federais promovem na próxima quinta-feira operação padrão nos aeroportos brasileiros. A federação nacional da categoria (Fenapef) alega que o objetivo é mostrar à sociedade a insegurança e a deficiência que há nos aeroportos e a precariedade com que a PF trabalha nesses locais.

NOTA AZIZ AHMED – JORNAL DO COMMERCIO – RJ

ABSURDO.FISCAL DO IBAMA SE EXCEDE E CHAMA PF PARA PRENDER ÍNDIO POR CAUSA DE COCAR AZUL

 

Líder indígena é preso por desacato pela PF ao embarcar em voo com cocar

A Crítica

Por estar carregando um cocar, o líder indígena Paulo Apurinã foi barrado por um fiscal do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama) quando tentava entrar na área de embarque do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes. Após discutir com policiais federais, ele acabou detido por desacato, algemado e levado à sede da Superintendência da Polícia Federal (PF) no Amazonas, por volta de 13h30.

De acordo com o também líder indígena Jair Miranha, que acompanhava Paulo, agente ambiental federal do Ibama Sebastião Souza disse que o indígena não poderia embarcar levando seu cocar, alegando que ele era feito de penas de animais silvestres e não tinham o “selo” do Ibama.

 
 
 
 – O líder indígena Paulo Apuriña foi barrado por um fiscal do Instituto Brasileiro de Meio de Ambiente (Ibama) após tentar embarcar no aeroporto internacional de Manaus com um cocar de penas. Após discutir com policiais federais, ele acabou preso por desacato, algemado e levado à sede da Superintendência da Polícia Federal (PF), de onde foi liberado após depor. Segundo o líder Jair Miranha, que acompanhava Paulo, o episódio mostra um ‘desrespeito aos nossos valores culturais’ Reprodução/A Crítica

“Isso é um desrespeito aos nossos valores culturais. Nos sentimos humilhados na nossa própria terra, passar por uma situação dessa na frente de todas aquelas pessoas, como se fôssemos bandidos. Mas somos indígenas, e esse é nosso jeito de se vestir. O cocar tem um valor cultural para os indígenas”, disse Miranha.

Segundo ele, Apurinã estava levando o cocar no carrinho de bagagens e chegou a justificar o uso do adereço ao fiscal, apresentando seu Registro Administrativo de Nascimento Indígena (Rani), mas o fiscal não permitiu seu embarque mesmo assim e um segurança solicitou apoio da PF

Miranha criticou a postura dos policiais federais, que foram truculentos ao algemar Apurinã e colocar o indígena dentro do veículo. Do aeroporto, ele foi levado para a sede da PF, no bairro Dom Pedro, Zona Centro-Oeste, onde deve prestar depoimento e ser liberado ainda na tarde de hoje.

Com a confusão, Apurinã acabou perdendo o voo para Belo Horizonte, onde participaria da Conferência das Cidades, representando povos indígenas do Amazonas, no evento que começa amanha.

O outro lado

De acordo com informações prestadas pelo agente ambiental federal do Ibama, Sebastião Souza, na sede da PF, hoje à tarde, ele chegou a barrar a entrada de Paulo Apurinã no salão de embarque, uma vez que as penas usadas no cocar dele são de araras azuis.

“Foi quando ele se alterou, dizendo que nenhuma lei do branco estava acima da condição dele de índio, e começou a discussão”, relatou. Foi nesse momento que um segurança do aeroporto acionou a PF, segundo o agente.

Sebastião ainda contou ter solicitado a comprovação de que Apurinã era mesmo indígena e, após a apresentação do Rani, vendo que a discussão não cessaria, o agente do Ibama decidiu liberar a passagem do líder indígena, mesmo com o cocar.

Mas antes que os ânimos se acalmassem, os policiais federais chegaram ao local, o que teria feito com que Apurinã se exaltasse ainda mais e ofendesse os federais, segundo o agente da PF e auditor de tráfego internacional do aeroporto, Júlio César Queiroz. “Quando abordado, ele afrontou a polícia”, relatou.

Segundo informou Queiroz na sede da PF, Apurinã chegou a empurrar um dos policiais e recebeu voz de prisão, mas resistiu e passou a insultar os policiais, sendo detido e levado para a sede da PF.

Queiroz afirmou que foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e Apurinã deve responder, em liberdade, pelos crimes de desobediência e desacato à autoridade.  Até as 17h, ele permanecia na PF, onde presta depoimento, e depois deve ser liberado.

O agente do Ibama, o policial federal envolvido na ocorrência, o segurança que acionou a PF e Jair Miranhã também continuam na sede da PF.

Não falei do vazamento antes porque ele já estava na garganta. ABSURDO. Mas leia o Gabeira, que entende do assunto.

O vazamento de óleo na Bacia de Campos quase passa batido na sua primeira semana. Imprensa, deputados e especialistas não se interessaram tanto pela mancha de 63 km2 no litoral fluminense.

O vazamento aconteceu no campo de Frade e, pela primeira vez, através da delegacia do Meio Ambiente da PF ficamos sabendo que a Chevron, empresa responsável pelo vazamento, talvez esteja escondendo dados importantes.

Leio que o secretário de Meio Ambiente do Rio, Carlos Minc vai sobrevoar a área amanhã. O governador Cabral. ainda nem tocou no assunto . Minc costumava ser mais rápido no gatilho.

O delegado da PF, Fábio Scliar, afirmou que, ao contrario do informado, o vazamento ainda não foi contido e que não viu uma frota de 17 navios trabalhando para conter a mancha, mas apenas um.

Pode ser que o vazamento seja mais grave, como suspeita o delegado. O que impressiona é como o Brasil é blasé. Em outros países, pelo menos as imagens seriam mostradas na televisão.

Aqui só  se lê a nota da Chevron. O Rio deveria se mexer mais porque está lutando pelos royalties do petróleo. Precisa mostrar que cuida do seu litoral e está atento. E o Brasil sinalizar com seriedade para quem vem explorar o pré-sal.

Ontem, a bancada do Rio no Congresso foi informada o vazamento.Uma comissão externa de deputados fluminenses, sem custos para o Congresso, deve ser formada.

Ouvi um locutor dizer, com alívio,  que houve o vazamento mas que a mancha estava se afastando do litoral brasileiro. Talvez tenha sido essa a causa do desinteresse- o rumo dos ventos.

Como se o mar territorial fosse um universo fechado e fora dele nada nos preocupe.

O Globo de hoje publica uma página inteira com as declarações do delegado e informa que a proprietária da plataforma da Chevron é a Transocean que esteve no centro do desastre da BP, no Golfo do México.

A esta altura, tanto a Chevron como a Transocean devem estar pensando como é mais fácil administrar um desastre num pais em que ninguém vai inspecionar o lugar imediatamente, que não divulga as imagens do poço, não rastreia o curso da mancha, nem examina como foi dada a licença ambiental . Ainda por cima é um país tropical, abençoado por Deus.

Toda essa celebração em torno do pré-sal só faz nos preocupar com o futuro do oceano brasileiro pois na faixa em que o óleo será explorado, circula a maioria das espécie em extinção em nossos mares