Secura do ar: notícias e o que fazer para sobreviver

angry-treeSP está 22%. trago a matéria do UOL e umas dicas que recebi, par a gente lidar melhor com a secura :

 

Cuidados com a saúde no ar seco

 ( fonte: assessoria de imprensa -dra. Valeria Cristina Vigar)

O ar da cidade de São Paulo é bastante poluído pelos veículos, indústrias e queima de lixo. Durante o inverno, geralmente chove menos, o que torna o ar mais seco e mais poluído. Devido às diferenças de quantidade de áreas verdes, de áreas construídas e de impermeabilização do solo, tanto a temperatura como a umidade do ar variam muito de um bairro para outro. O ar mais seco e poluído pode afetar a saúde, especialmente dos idosos e crianças.

Muito comum nesta época do ano, a baixa umidade do ar pode desencadear uma série de complicações respiratórias e agravar doenças já existentes. Portanto, se o tempo estiver seco, colocar em prática algumas dicas pode evitar maiores problemas.

Para a dra. Valeria Cristina Vigar, da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia, devemos ficar em atenção quando a umidade relativa do ar estiver entre 20 e 30%, e em estado de alerta ao cair para 20% a 12%. Abaixo destes níveis é decretado estado de emergência.

“Quanto menor for a umidade do ar, mais cuidados devem ser tomados para evitar complicações alérgicas e respiratórias”. Em consequência do tempo seco, o ressecamento das vias aéreas leva a doenças como rinite e rinossinusite, uma inflamação da mucosa que reveste a cavidade nasal; assim como a descompensação de asma e da doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), que diminuem a capacidade respiratória.

Grupos de risco:

Embora haja registros de baixa umidade do ar em muitos Estados brasileiros, as regiões sudeste e centro-oeste enfrentam os maiores problemas, intensificados pela falta de chuva e aumento no nível de poluição no ar.

“Independentemente da região, os principais grupos de risco são os portadores de doenças respiratórias crônicas e os indivíduos mais expostos a ambientes de baixa umidade”.

A especialista pede atenção redobrada aos pacientes que já têm problemas respiratórios, aconselhando-os a seguir corretamente as orientações médicas e manter rigorosamente o tratamento indicado.

Dicas:

§  Para não correr riscos e se manter saudável durante o inverno, a médica aponta algumas dicas importantes:

§  Mantenha arejados ambientes fechados, umidificando-os com vaporizadores ou recipientes com água nos dias mais secos

§  Para evitar desidratação, é aconselhável consumir bastante líquido e evitar a prática de atividade física entre 10h e 16h

§  Em casa, carpetes e cortinas que acumulam poeira devem ser lavados e aspirados com frequência. Atenção para os cantos dos cômodos que podem juntar pó, assim como beiradas de móveis e estrados de cama

As vestimentas usadas neste período também merecem um cuidado especial. Por ficarem dentro do armário, as roupas mais quentes, que só são usadas no inverno, devem ser lavadas e colocadas ao sol antes de usar, evitando o mofo e o odor desagradável.

CACHOEIRA2

Baixa umidade do ar deixa São Paulo em estado de atenção

FONTE: UOL -DE SÃO PAULO

A cidade de São Paulo entrou em estado de atenção por conta da baixa umidade do ar na capital. Segundo o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergência), da prefeitura, o índice ficou em 30%, número considerado ruim.
Segundo o CGE, a umidade do ar deve chegar 22% ainda na tarde de hoje. Os próximos dias também terão índices baixos.
Segundo estudo da Unicamp, índices de umidade relativa do ar inferiores a 30% caracterizam estado de atenção; de 19% a 12%, estado de alerta; e abaixo de 12%, estado de emergência. O deserto do Saara registra em média umidades entre os 10% e 15%.
Como consequência do tempo seco, algumas pessoas podem sofrer ressecamento de mucosas do nariz e da garganta, sangramento no nariz, ter tosse, dificuldade para respirar, rinite e crises de asma e irritação dos olhos por ressecamento, com vermelhidão e sensação de areia nos olhos, entre outros sintomas.
Com umidade abaixo dos 30%, as recomendações são evitar exercícios físicos ao ar livre das 11h às 15h e umidificar o ambiente por meio de vaporizadores, toalhas molhadas ou recipientes com água. A Defesa Civil também orienta permanecer em locais protegidos do sol e consumir bastante água.

Registros do inferno da poluição sonora causada por empresa “ambiental”

EMPRESA AMBIENTAL???? ALTA TECNOLOGIA???
Dois micro vídeos de registro do problema que há mais de um mês aguarda solução e nada. Fiscalização!!!!!( veja outros vídeos no YouTube/Jornalista MarliGo)

empresa se diz de alta tecnologia, equipamentos de última geração….Dá uma olhada! E o caminhão ligado, sozinho!!!!

VÍTIMAS :EU E CENTENAS DE VIZINHOS
ALGOZES: 4R AMBIENTAL, MORI SUSHI RESTAURANTE E ESTACIONAMENTO FRAN ( TOTALMENTE E VISIVELMENTE IRREGULAR)

próximo capítulo:
NUMERO – A CASA MAIS CHIC, E NUM SEI O QUÊ MAIS, QUE FAZ O INFERNO À NOITE

22 de setembro: Dia do Rio Tietê!

Me fez lembrar da primeira prainha que fizemos, em 1989, com o Roberto Tripoli vereador e Fernando Gabeira (www.gabeira.com.br) candidato à Presidência peloPartido Verde.

Faz 21 anos. Deus! Lembro como se fosse hoje. E o Dudu França naquele dia sobrevoou o Tietê com um avião pequenino, passando por baixo da ponte das Bandeiras. Lembro da Maya Gabeira, hoje campeã mundial de ondas altas, uma menininha, passeando com a irmã Tami, por ali.

Sobre a manifestação de hoje, busquei o vídeo da TV Globo – só que o chato é que você vai ter de ouvir o Marcio Canuto gritando.

do g1- www.g1.com.br

Em trajes de banho, manifestantes montam ‘praia’ no Tietê

Nesta quarta-feira (22) é comemorado o dia do rio.
Junto à Ponte das Bandeiras, manifestantes pediram despoluição do Tietê.

Do G1 SP

“Praia” foi montada para comemorar o Dia do Rio Tietê (Foto: Nelson Antoine/Foto Arena/AE)

O Dia do Rio Tietê foi comemorado de modo diferente nesta quarta-feira (22). Manifestantes – muitos em trajes de banho, com guarda-sóis, cadeiras e esteiras – foram para a beira do rio, hoje tão castigado, para pedir que o Tietê volte a ser orgulho para São Paulo. Eles montaram uma espécie de praia à beira do Tietê, na altura da Ponte das Bandeiras.

Os manifestantes lembraram do tempo em que o rio ajudava a cidade, permitindo a navegação, oferecendo pesca fácil e até sendo um lugar favorito para muita diversão. O rio dá as costas para o mar e percorre 1,1 mil quilômetros até o Rio Paraná. Se recuperado, ele pode ser decisivo para melhorar a vida em São Paulo.

“Muitos não sabem, mas a hidrovia metropolitana já existe a partir da barragem da Penha, nós poderíamos ir até Santana do Parnaíba, na Edgar de Souza, ou seja, já são 41 km que nos temos aqui de hidrovia navegável”, explicou Douglas Siqueira, diretor do Instituto Navega São Paulo.

Uma importante hidrovia seria uma boa e bela opção para desafogar o trânsito. “Se tivermos uma diminuição no número de veículos, podendo utilizar o rio como uma alternativa de transporte, tudo tende a melhorar”, fala Rodolfo Martins, professor de engenharia hidráulica da USP.

O que os manifestantes desejam para o rio Tietê já existe. Em vários lugares do mundo, rios que já foram mortos hoje dão vida às cidades. “O que nós temos hoje dentro do Tâmisa, no caso de Londres, ou em Paris, o Sena, é exatamente utilizar o rio como uma matriz multimodal de utilização do transporte regional”, completa Siqueira.

Manifestantes pedem a despoluição do Rio TietêIntegrantes do Programa Pânico foram até o protesto (Foto: Willian Volcov/News Free/AE)

 
 

http://video.globo.com/Portal/videos/cda/player/player.swf

http://video.globo.com/Portal/videos/cda/player/player.swf

Outra plataforma explode?

do UOL – www.uol.com.br

Guarda Costeira dos EUA relata mancha de óleo após explosão de plataforma no golfo do México

Do UOL Notícias*
Em São Paulo

 

Uma mancha de petróleo com mais de um quilômetro de extensão foi avistada pela Guarda Costeira dos EUA no golfo do México após a explosão de uma plataforma na manhã desta quinta-feira (2), a oeste do local onde em abril um acidente com uma unidade de exploração da petroleira BP provocou o maior vazamento acidental da história.

Local aproximado da plataforma indicado em vermelho

  • Google Earth/UOL

Um helicóptero comercial testemunhou a explosão por volta das 9h30, horário local (11h30, no horário de Brasília), segundo Casey Ranel, um oficial da Guarda Costeira norte-americana. Sete helicópteros, dois aviões e quatro barcos foram enviados para o local, a cerca de 130 km  a sul de Vermilion Bay, na costa da Louisiana (EUA).

Todas as 13 pessoas que estavam na plataforma foram resgatadas da água, informou a Guarda Costeira. Apenas uma delas ficou ferida.

A plataforma Vermilion 380 pertence à Mariner Energy, companhia que inicialmente negou que houvesse vazamento.

“A Mariner notificou e está trabalhando junto com as autoridades reguladoras em uma resposta a esse incidente”, afirmou uma nota oficial da companhia. “A causa [da explosão] é desconhecida, e será realizada investigação a esse respeito”.

Em Washington, o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, afirmou que o governo federal está pronto para intervir, se for necessário.

“Obviamente temos instrumentos de resposta prontos para mobilização, caso tenhamos relatórios de poluição na água”, declarou Gibbs.

Também no golfo do México, a plataforma Deepwater Horizon, da BP, explodiu em 20 de abril, matando 11 trabalhadores e despejando na água cerca de 780 milhões de litros de óleo, no maior vazamento acidental da história da indústria petrolífera.

* Com informações da AP e da MSNBC