#ADEHOJE – NO QUE VAI DAR? NO QUE TUDO VAI DAR?

#ADEHOJE – NO QUE VAI DAR? NO QUE TUDO VAI DAR?

SÓ UM MINUTO – Hoje acordei cheia de dúvidas, que divido com vocês. Não sei se pensam sobre essas coisas. Fico vendo a Venezuela em conflito e não sei até que ponto isso nos afetará se agravar mais ainda. Agora, Guaidó propõe greve geral. Por aqui: o que vai dar a tal reforma da previdência? Até que ponto poderemos suportar as idiossincrasias de alguns ministros, as bobeiras dos Filhos do Capitão, e as declarações estapafúrdias do presidente? Vejo mais amigos indo embora do país e isso me deixa angustiada. #prontofalei

O que perguntar?
Por debates mais abertos

ARTIGO – Calada, ou coisas que é melhor não dizer do lado de fora. Por Marli Gonçalves

dctalking_e0O que eu digo, escrevo. O que eu escrevo, penso. Mas tem muita coisa acontecendo que é melhor fazer igual a aquele personagem antigo, fechando um zíper imaginário na boca: Calada! Cara de nuvem. Sem opinião. Entre dentes. Só no pensamento. Uma espécie de censurazinha particular, do bem

mouth-closed1_50a54948ddf2b31d5e00300dAté você aí, leitor, sei que já me conhece um pouco. Quem me conhece pessoalmente também sabe que sempre primei pela espontaneidade e por escrever justamente o que me passa pela cabeça, muitas vezes até pondo em discussão um tema, conversando com quem me contata, o que me dá imenso prazer. Mas ultimamente está tão esquisito tudo que, muitas vezes, em determinados assuntos e acontecimentos, tenho falado o que penso, mas não escrevo, e só declaro a real para quem é de extrema confiança. Coisas que não dá para dizer do lado de fora da porta. Entendem? Tem acontecido muito e isso chamou minha própria atenção.

Preguiça. Não quero e não tô querendo arrumar briga, ou perder tempo discutindo com quem não quer pensar. Opinião própria e fora do lugar comum. Alguma amoralidade mais explícita.Não quero perder o amigo, nem faria diferença realmente o que digo ou deixo de dizer. Não ganho nada com isso. Que vantagem Maria levaria? Ou: está tão forte o cerco, principalmente sobre assuntos da Política, que pode até ser muito perigoso expressar algumas opiniões aqui do lado de fora. E isso é muito grave, atentem bem. Autocensura às vezes é mais grave do que a censura imposta. Acendeu meu alarme. A luzinha amarela.mouth-shut

Claro que por causa desse meu silêncio a Terra não vai deixar de girar. Mas faz um mal danado engolir certas coisas, porque estas podem virar sapos coaxantes e grilos falantes na nossa cabeça. É o famoso “se eu não fui, acho que deveria ter ido”. Ou “eu devia ter falado”. Repetindo: nada tão grave ou que faça que eu não cumpra o juramento feito como jornalista, de denunciar desmandos, apontar e reagir à injustiça, não calar diante de poderosos. Falo de algo mais sutil, o pensamento, a opinião pessoal – esse nosso único espaço pessoal e livre até que alguém invente um aparelho ou “aplicativo” que leia o que se passa na nossa cabeça. Até agora não existe, mas não vai demorar alguém criar.

Há no momento, visivelmente, uma epidemia de pensamento manada. Aonde a vaca vai, o boi vai atrás, diria meu pai. Todo mundo deve pensar naquela direção, se for “vermelho”; e, na outra, se for “azul”. Temo que as tais redes sociais estejam por trás dessa epidemia. Você quase se vê obrigado a “curtir” umas sandices que os amigos escrevem, para não perdê-los. Também tem de estar up-to-date dos assuntos eleitos do momento, mesmo achando bobagens inacreditáveis. Não pode chamar de burro quem acredita em cada uma muito pior que lobisomem e mula sem cabeça. Tô fora!

psychedelic_lips_gif_by_stevethejerk-d3akou9Sabe um campo em que estou vendo as coisas degringolarem? O de Direitos Humanos. Para mim, inalienáveis. Mas tem por aí um pessoal louco para, digamos, abrir determinadas exceções. O outro é o das manifestações – tem quem esteja adorando a atuação da polícia, que vem praticamente cercando e cerceando qualquer grupo de mais de quatro pessoas que se junte com uma bandeirinha, além de estarem gostando de dar uns cascudos em jornalistas. Acho tão temerário apoiar o que pode te apunhalar lá na frente…

Escreveu não leu, o pau comeu. Boca fechada não entra mosquito.vampire_mouth

Até acredito que vai ter quem entenda sobre o que falo aqui. Minha antena captou que não sou só eu que estou preocupada e observando esse comportamento. A indústria do entretenimento já sacou isso e vem produzindo muita coisa a partir dessas quatro paredes que podem até ter ouvidos, mas não podem falar. Repare.

Só que aí entra um personagem: o analista, o psiquiatra, o psicanalista, ou o psicólogo. O número de programas que está no ar usando esse recurso é maior do que os textos de ficção odiosos, ou aqueles roteiros mal amanhados e pobres, que costumam usar sonhos. Uma série de coisas acontece, e no fim – rárá!– o personagem estava só dormindo. Era um sonho. Agora não: é “análise”.

labios06Observe. Até programas de humor – o de Natalia Klein, e o da Tatá Werneck, entre eles – vem usando o recurso “divã”. Há ainda uma série bem densa no ar, e que faz o maior sucesso, a Sessão de Terapia.

Será que é preciso mesmo um divã para que possamos falar o que pensamos realmente, os nossos problemas, o que temos de mais individual?

Sempre quis ter um divã. Mas para me deitar nele, como uma Cleópatra. Para pensar, mesmo, prefiro o chuveiro, já que não tenho uma linda banheira.

São Paulo, 2013

Marli Gonçalves é jornalista – Cansada de ver o mundo se fechando em copas. E de prefeito poste e ministros malas. #prontofalei

VACA

********************************************************************E-mails:
marli@brickmann.com.br
marligo@uol.com.br

#PRONTOFALEI: O que a novela mostra é muito mais importante que beijo gay! Chega de pentelhação! Apoiem. Nunca uma novela avançou tanto. Veja: pitboy será preso. Ou vocês preferem ver cenas das relações gays? Eta orgulho besta, sô!

OBSERVAÇÕES DAQUI:

Gente, juro que não estou entendendo a celeuma dos últimos dias, entre a comunidade “GLSBTAUE”, ou seja o que for, contra a TV GLOBO. BOBAGEM, BURRICE.

Nunca vi uma novela avançar tanto na discussão de um tema como o do preconceito gay como está ocorrendo agora nessa novela. Bárbaro, para se aplaudir, não para encher o saco.

Aí, alguém ouviu cantar o galo que a direção da tevê mandou cortar cenas consideradas fortes, sei lá tipo beijo, etc…

E DAÍ? O que importa é que cenas como esta estão sendo postas, para MILHÕES de pessoas, mostrando a insensatez dos preconceitos.

“Gentem”, vamos pensar com a cabeça?

ninguém precisa ver beijo gay! Vocês, nós , já estamos acostumados! O importante é essa discussão!

#prontofalei

——————————————————————————————————–

“Insensato”: Vinícius é preso e humilhado no dia do seu casamento com Cecília

 da Redação

https://i1.wp.com/natelinha.uol.com.br/img/pag/315x265/img20110721131839.jpg

Divulgação/TV Globo

Vinícius (Thiago Martins) vai pagar pelos seus crimes em “Insensato Coração”.

O vilão será preso pelo assassinato de Gilvan (Miguel Roncato) e será reconhecido como líder dos pitboys, que agridem os gays da novela. Além disso, será descoberto que ele é o responsável pela divulgação da transa de  Cecília (Giovanna Lancellotti) e Rafa (Jonatas Faro) na internet.

Tudo irá ao ar em 15 dias, no casamento de Vinícius com Cecília, na penúltima semana da trama, segundo informações do jornal “Extra”.

O cerco ao jovem vilão se fecha quando a perícia confirma que o DNA coletado sob a unha de Gilvan é o mesmo de Vinícius. Isso só é possível porque Serginho (Vitor Novello) entrega à polícia o exame de paternidade do irmão para ser comparado.

Rapidamente, o delegado providencia um mandado de prisão contra ele.

Enquanto isso, Vinícius espera Cecília no altar da igreja, sem imaginar que a noiva não vai aparecer. Rafa vai a casa da moça pedir que ela não se case com o marginal, após saber que foi dele a ideia de divulgar a transa dos dois.

O filho de Cortez (Herson Capri) garante que vai amar o bebê que ela carrega como se fosse dele. Os dois se emocionam e vão à igreja dar satisfação aos convidados.

Antes, o delegado aparece com Serginho, que liga para a mãe, Gilda (Helena Fernandes), e pede que ela tire Vinícius do altar. Ao vê-lo, o policial anuncia: “Vinícius Amaral? Você está preso pela morte de Gilvan dos Santos”. Neste exato momento, chegam Cecília e Rafa. O malandro fica transtornado e dá um soco no rival. Depois, ele é algemado.   

Pai de Vinícius, Oscar (Luigi Baricelli) fica atordoado. Então, Serginho explica para ele que o irmão matou um rapaz só porque ele era gay. “Só dei cabo dum viadinho… E ele tava gostando de apanhar!”, debocha Vinícius. Descontrolada, Sueli (Louise Cardoso), que está entre as convidadas, cospe na cara do bandido.

Já na delegacia, o vilão nega o assassinato, mas afirma que as agressões eram curtição. “Tenho nojo! Eles são viados, pai, degenerados”, tenta justificar para Oscar.

Depois, Vinícius é encaminhado para a cela e humilhado pelo companheiro de prisão, que lhe dá um tapão para mostrar quem manda no pedaço.

FONTE: DO UOL