#ADEHOJE, #SOUMMINUTO – DIA DE REIS, DE PLEBEUS, NOSSOS DIAS

#ADEHOJE, #SOUMMINUTO – DIA DE REIS, DE PLEBEUS, NOSSOS DIAS

 

 

Hoje é Dia de Reis, de desmontar árvores, enfeites de festas, de fazer de conta que tudo vai entrar na rotina. Ouro, incenso e mirra trazidos de longe quando as relações internacionais não passavam por chanceleres e interesses pessoais de governantes gananciosos. Dia de cortar romã, pegar sementes, guardar na carteira. Uma semana intensa. É. Foi apenas uma semana e nós todos já estamos com o coração na mão, aos pulos. Repara que só passaram seis dias deste ano. E muitos sonhos já estão sendo desmontados também. Allez! Salve!

#ADEHOJE, #ADODIA – NOSSAS RELAÇÕES INTERNACIONAIS…E BOLSONARINHOS MATRACAS

#ADEHOJE, #ADODIA – NOSSAS RELAÇÕES INTERNACIONAIS…E BOLSONARINHOS MATRACAS

 

O Brasil está no noticiário internacional por vários motivos. Cutuquei, cutuquei e não achei nenhum bom motivo. João de Deus, porque atende a um grande número de estrangeiros. Cesare Battisti, o sumido, porque a Itália quer porque quer e até já deixou um avião paradinho para extraditá-lo. O Capilé, traficante perigoso preso no Paraguai (não, não é aquele Capilé das manifestações, que sumiu, nunca mais ouvi falar dele). Bom, tem mais: Cuba e Venezuela países “desconvidados” para a posse. Argentina chateadíssima mandará alguém, do quinto escalão, porque acha que não estamos tratando bem do maior parceiro comercial. Mais? A questão da embaixada em Jerusalém e atritos com Oriente Médio. E mais falação das matracas dos Bolsonarinhos obrigam o pai sair de casa para amenizar a situação, negar, explicar. Agora o empedernido Eduardo Bolsonaro, eleito deputado federal, junto com aquelas figuras assustadoras do PSL – Joyce, Frota, etceteras – dando a entende que o país fixará pena de morte para traficantes igual à Indonésia. Isso fora nossas decisões com relação ao clima, o namoro com Trump…Socorro, Mundo, desculpe aí, que a gente vai tentar melhorar!

 

Terror com o terrorismo. Brasil? Trema. Veja essa série de notas do Diário do Poder

FONTE: COLUNA CLÁUDIO HUMBERTO – DIÁRIO DO PODER
A presidente Dilma deixou líderes mundiais perplexos, ao declarar na Turquia, durante a reunião do G20, que o Brasil está “longe do foco do terrorismo”. Sua afirmação, três dias após o ataque a Paris, precipitou a visita do ministro francês Laurent Fabius a Brasília em pleno domingo. O chanceler socialista foi embora atônito com sinais de “desinteresse” de Dilma pelo tema, a menos de um ano das Olimpíadas 2016 no Rio.
O Brasil promete investir R$ 930 milhões em segurança, para os Jogos Olímpicos. Em 2004, a Grécia investiu seis vezes mais: R$ 5,7 bilhões.
Com o terror em Paris, o governo do Brasil admitiu gastar 15% a mais, em segurança. Mas, até agora, gastou apenas 10% do total prometido.
Além de não investir em segurança, o governo – que abriga o terrorista italiano Cesare Battisti – resiste a uma legislação contra terrorismo.
Após embromar durante anos, somente sob ameaça de sanções internacionais Dilma encaminhou ao Congresso um projeto antiterror.

 

O chanceler francês Laurant Fabius deixou o Brasil mal impressionado com os palpites do aspone Marco Aurélio Top-Top Garcia durante a conversa com Dilma, domingo. Parecia ser ele o chanceler brasileiro.
O desinteresse de Dilma por uma lei contra o terrorismo foi registrado em 2008, num telegrama do então embaixador americano em Brasília, Clifford Sobel, vazado pelo site WikiLeaks. Dilma era chefe da Casa Civil do governo Lula e Sobel não tinha dúvidas: ela sepultou o projeto.doodle-style-ticking-time-bomb_small