Leiam isto. Talvez você possa entender a “revisão” histórica das Organizações Globo. Do James Akel, que acompanha as coisas

NOTA DA COLUNA DE JAMES AKELgif_balayeur_2

A VERGONHOSA ATITUDE DA FAMÍLIA MARINHO

Um mistério nem tão misterioso aconteceu nos bastidores da TV Globo e do jornal do mesmo nome da família Marinho.
O presidente Lula se encontrou com o vice da TV Globo João Roberto.
Eis que na semana seguinte o jornal e a TV resolvem fazer um  editorial contando estarem arrependidos de ter apoiado o regime militar.

O tal editorial foi de uma ignorância dos fatos históricos que a gente nem acredita que foi real.

Primeiro vamos contar aos filhinhos de Roberto Marinho, o Roberto Irineu e o João Roberto, que se não fosse o regime militar a TV Globo sequer existiria.
O regime militar acabou com a TV Excelsior porque seu dono era contra os militares.
E o regime acabou com a TV Excelsior confiscando todos os principais bens de seu dono e acabando com sua fortuna por ele ser a favor do João Goulart e não ter se perfilado com os militares.
O desafio do dono da TV Excelsior levou os militares a confiscar seus bens.
E o regime militar não poderia confiar em Chateaubriand, da TV Tupi, porque a história mostrava que Chateau não era confiável nem a ele mesmo.
Então os militares precisavam de uma cobertura de mídia pra dar sustentação ao regime.
Foi neste momento que Roberto Marinho se aproximou dos militares e ofereceu seus préstimos já sendo dono de um grande jornal brasileiro.
Não fosse o regime militar e Roberto Marinho jamais teria tomado posse da TV Paulista do jeito que tomou.
Onde passa na cabeça de alguém que Roberto Marinho possa ter ficado com uma emissora de TV, em São Paulo, onde os donos da TV jamais tenham recebido nada por isso?
Mas no regime militar isso aconteceu e o caso ainda está na Justiça por muitos anos e vai ficar por outro tempo ainda.
Foi no regime militar e com o regime militar que a TV Globo cresceu e se estabilizou.
E de nada adiantava toda competência de Boni e Clark se Roberto Marinho não tivesse conseguido o dinheiro que conseguiu dos americanos com endosso do regime militar pra manter e contratar tudo que era necessário pra TV Globo virar o que virou.
Foi durante o regime militar que Roberto Irineu, filho mais velho e de pouca competência no ramo de TV, inventou de criar a TV Monte Carlo na Europa e ter um prejuízo de 150 milhões de dólares.
Tudo bancado pelo pai Roberto Marinho, sob os auspícios do regime militar.
Foi no regime militar que a TV Globo alcançou mais de 80% das verbas publicitárias do Brasil pois os donos das agências e os anunciantes queriam estar bem com os militares.
É um ato vergonhoso agora os filhos de Roberto Marinho que só são milionários graças aos acordos do pai com os militares, virem a público, falar mal do regime militar, depois de terem uma misteriosa conversa com o presidente Lula, semana passada.
Ninguém aqui defende tortura ou o que quer que seja parecido.
Mas não fosse o regime militar e Brasil teria virado uma imensa Cuba nas mãos dos guerrilheiros Dilma e José Dirceu.
E por falar em tortura, debaixo dos democratas atuais, a tortura campeia nas delegacias e cadeias igual acontecia no regime militar.
Dilma e Lula ficam ajoelhados e pedem desculpas ao estranho Evo Morales, mesmo depois de Evo ter mandado o exército boliviano invadir as propriedades da Petrobrás, ter invadido um avião da FAB e ter quebrado o acordo de diplomacia ao não dar salvo conduto a um senador boliviano que tinha sido aceitado na embaixada brasileira na Bolívia na qualidade de asilo político.
Roberto Irineu e João Roberto ficaram ajoelhados e pedem desculpas a Lula.