#ADEHOJE – DAMARES NO ALVO. MILHÕES NAS RUAS, PROTESTOS. MAS LÁ NA VENEZUELA

#ADEHOJE – DAMARES NO ALVO. MILHÕES NAS RUAS, PROTESTOS. MAS LÁ NA VENEZUELA

SÓ UM MINUTO, TALVEZ MAIS… – Juan Guaidó agora foi reconhecido pelo Parlamento Europeu como presidente da Venezuela, como se autoproclamou a semana passada. O problema é que a Rússia está perto de defende-lo e os malucos de Maduro seguem na repressão violenta, inclusive contra os jornalistas estrangeiros. Mas o babado do dia está por conta de quem? … Da Damares Alves, claro! A revista Época vem pesada contra ela. Reconstrói a história de como a ministra Damares Alves levou há 15 anos, de uma aldeia no Xingu, a menina que hoje apresenta como sua filha adotiva, Lulu Kamayurá. A adoção nunca foi formalizada. Uma das pessoas ouvidas pelos repórteres Natália Portinari e Vinícius Sassine é Tanumakaru, uma senhora octogenária e cega de um olho, avó da menina e quem a criou até mais ou menos seus seis anos. Falando em tupi, ela contou que Lulu nasceu frágil e com inúmeros problemas de saúde. Era menininha ainda quando Márcia Suzuki, braço direito da hoje ministra, se ofereceu para levá-la a um tratamento dentário. Nunca mais voltou. Damares conta que salvou a menina de ser sacrificada. Segundo os índios, ela foi levada na marra. MP investiga a Ong da tal ministra.

Ah, tem mais essa: 3,5 milhões no país vivem em áreas com barragens em risco.

Da Revista Época, as capas dos jornais, de muitos jornais, daqui e do mundo. Sensacionais. Abra para ver (clique) as imagens

Derrota do Brasil: as capas dos jornais pelo Brasil e pelo mundo

REDAÇÃO ÉPOCA

Humilhação, vexame, vergonha. Foram com estas palavras que os jornais do Brasil e do mundo chegaram às bancas nesta quarta-feira (9), após o massacre sofrido pela Seleção Brasileira na semifinal da Copa do Mundo. Contra a Alemanha, o time brasileiro sofreu ontem a maior goleada de sua história em Mundiais: 7 a 1. Depois disso, o que se viu foi uma torcida incrédula, brasileiros decepcionados, jogadores cabisbaixos. O técnico da Seleção, Luís Felipe Scolari, o Felipão, assumiu a culpa: “O responsável fui eu”.

O sonho do hexa foi adiado e o Brasil deixou a luta pelo título em sua própria casa envergonhando uma nação. Confira capas de jornais desta quarta-feira (9):

Capa jornal Meia Hora - 9 de julho (Foto: reprodução)Capa jornal Meia Hora, do Rio de Janeiro (Foto: reprodução)

Capa Metro  (Foto: Reprodução)Metro, de São Paulo (Foto: Reprodução)

 

Capas O Dia, A Tarde e Extra  (Foto: Reprodução)O Dia, do Rio de Janeiro; A Tarde, de Salvador; e Extra, também do Rio de Janeiro (Foto: Reprodução)

O Povo (Foto: reprodução)O Povo, de Fortaleza (Foto: reprodução)

 

Capas O Globo e Folha de S. Paulo (Foto: Reprodução)O Globo, do Rio de Janeiro; e Folha de S. Paulo (Foto: Reprodução)
Capas Diário Catarinense e Jornal de Santa Catarina  (Foto: Reprodução)Jornal de Santa Catarina e Diário Catarinense, de Santa Catarina (Fotos: Reprodução)

Capa Diário de São Paulo - 9 de julho (Foto: reprodução)Diário de São Paulo (Foto: reprodução)
Capas Marca e A Bola  (Foto: Reprodução)Marca, da Espanha; e A Bola, de Portugal (Fotos: Reprodução)

Capas kicker e TZ (Foto: Reprodução)TZ diz: “Um sonho!” e o Kicker: “Contra a parede amarela”, ambos da Alemanha (Fotos: Reprodução)

Olé - Argentina 9 de julho de 2014 (Foto: reprodução)Olé, da Argentina 9 de julho de 2014 (Foto: reprodução)

 

 

Malafaia está assumindo. Diz que vai “fornicar” ativista gay. E depois tenta negar, mas declaração está gravada

O pentelho grotesco do Malafaia, depois,  disse que disse funicar. O que será isso? Botar num funil?
FONTE: REVISTA ÉPOCA

Silas Malafaia diz que vai “fornicar” Toni Reis, líder da causa gay

O pastor evangélico reclama de representações contra ele feitas pelo presidente da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT)

HUMBERTO MAIA JUNIOR

 
Silas Malafaia é o pastor líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (Foto: Marcelo Min/ÉPOCA)Silas Malafaia é o pastor líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (Foto: Marcelo Min/ÉPOCA)

Em guerra com militantes da causa gay, o pastor evangélico Silas Mafalaia, da Igreja Vitória em Cristo, disse que vai “fornicar”, “arrombar” e “arrebentar” Toni Reis, presidente da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT). As declarações foram feitas em entrevista a ÉPOCA nesta quinta-feira (10). Malafaia chama Reis de “bandido” e “safado”. Diz ainda que vai entrar com queixa crime contra ele por causa da polêmica de um vídeo de 41 segundos colocado no YouTube.

O vídeo em questão tenta associar uma fala de Malafaia a agressões sofridas por um um casal homossexual na avenida Paulista, em São Paulo. Mafalaia aparece no vídeo fazendo a seguinte declaração: “É para a Igreja Católica entrar de pau em cima desses caras, baixar o porrete em cima”. O pastor falava sobre um grupo de homossexuais que, segundo ele, teriam ridicularizado símbolos católicos na Parada Gay de São Paulo. Após essa fala, o vídeo mostra uma reportagem a respeito das agressões contra o casal gay. Toni Reis encaminhou o material ao Ministério das Comunicações e à procuradora geral dos Direitos do Cidadão, Gilda Carvalho, pedindo para verificar se o caso configura incentivo à violência e à discriminação.

Para Malafaia, a edição do vídeo no YouTube é tendenciosa e leva as pessoas a concluírem que ele incita a violência a homossexuais. “Nunca mandei bater em homossexual porque não sou imbecil nem idiota”, afirmou. “Eu vou arrebentar o Toni Reis. Eu não tenho advogado de porta de xadrez (cadeia). A minha banca aqui de advogados é uma das maiores que tem. Eu vou fornicar esse bandido, esse safado.” Em seguida, afirma que “baixaria do movimento gay” é “coisa de bandido” e de “mau caráter”. Depois de citar a queixa crime, diz, sem completar: “Eu vou arrombar com esses…”

Reis ironizou as declarações de Malafaia. “Ele não faz o meu tipo. Não vou deixar ele me fornicar, embora eu goste da coisa. (Para fazer isso) vai ter de me conquistar, mas eu estou muito bem casado com um inglês. Se fizer sem eu permitir, é estupro, atentado violento ao pudor.” Em seguida, sério, Reis lamentou as afirmações do pastor da Igreja Vitória em Cristo. “Isso não é postura de um pastor.”

Nota da redação:

Poucos minutos após ÉPOCA publicar o texto acima, o pastor Silas Malafaia divulgou mensagens no Twitter dizendo que sua declaração havia sido deturpada. “Nessa guerra de manipulação de vídeo que o movimento gay fez, eu disse ao jornalista que ia ‘funicar’, e não ‘fornicar’, como ele publicou”, foi um de seus tuites. A expressão “funicar”, reivindicada por Malafaia, não existe em nenhum dos quatro principais dicionários da língua portuguesa, o Aurélio, o Houaiss, o Luft e o Michaelis. O áudio do trecho da entrevista em que Malafaia faz a declaração está disponível aqui. (http://epoca.globo.com/edic/704/trecho_audio/index.html)