Hoje é dia de defesa da Mulher. Veja informações do movimento “Não hesite, apite!”

girl_cop_chasing_thiefMovimento “Não hesite, apite”, que luta contra a violência à mulher no transporte público de São Paulo, comemora um mês de atividades e a distribuição de 80 mil apitos

Já foram visitadas mais de 40 estações de metrô, trens e terminais de ônibus e portaria de faculdade, hospitais e parques públicos. Meta é distribuir 500 mil apitos

O movimento “Não hesite, apite”, que luta contra a violência à mulher no transporte público de São Paulo, chegou à sua 4ª semana de atividades com mais de 40 estações do Metrô, de trens da CPTM e terminais de ônibus visitados, além de inúmeras faculdades. “Difícil dizer quantas mulheres abordamos nesse período e com quantas tivemos a oportunidade de conversar detidamente sobre a violência contra a mulher. O que sei e posso assegurar é que foram muitas, pois o movimento já é conhecido e tem excelente recepção por todos os lugares por onde passa”, afirma Rosana Chiavassa, advogada e presidente da ASAS, entidade que juntamente com a Casa Isabel criou e executa este importante movimento social. “Para que se tenha uma idéia do impacto do nosso trabalho, nessas quatro semanas entregamos 80 mil apitos e folhetos. A meta é distribuir 500 mil apitos”, explica Chiavassa, entusiasmada com o resultado.school_bus_driving_hg_clr

O movimento “Não hesite, apite” acontece sempre em locais de grande movimentação de pessoas, principalmente mulheres, que são abordadas pelas ativistas. Além de uma rápida conversa de alerta e explicações sobre o movimento, as mulheres recebem um folheto com orientações sobre como se defender legalmente desse assédio, que é uma forma bastante agressiva de violência. “Deixa marcas difíceis de serem apagadas”, afirma a presidente da ASAS. Também é entregue às mulheres abordadas um apito na cor rosa que ela deve acionar toda vez que se sentir ameaçada ou vir alguma outra mulher sendo assediada. O apito vai afastar o agressor, chamar a atenção das pessoas ao redor e despertar o sistema de segurança. “Transformamos o apito, reconhecido como um brinquedo, em importante instrumento de defesa das mulheres”, afirma Chiavassa.Animated_video_camera

A advogada presidente da ASAS afirma que somente ações efetivas de esclarecimento e conscientização podem acabar com os sentimentos medo e a vergonha que acometem às mulheres vitimas dessa violência. “Precisamos ajudar as mulheres a se defender dessa violência”, afirma Chiavassa. “Mas a sociedade também precisa tomar consciência de que ela existe e precisa urgentemente ser coibida”, acrescenta a advogada. “O movimento “não hesite, apite” tem essa dupla missão, de conscientizar as mulheres e chamar a atenção da sociedade para a violência vitima a mulher no transporte público, no trabalho, na escola e até mesmo em suas próprias casas”, conclui. .

Sobre Casa de Isabel e ASAS

Casa de Isabel – Centro de Apoio à mulher, a criança e o adolescente, vitima de violência;
ASAS – Associação das Advogadas, Estagiárias e Acadêmicas do Estado de São Paulo;

FONTE: ASSESSORIA DE IMPRENSA DO MOVIMENTO “NÃO HESITE, APITE”

Mulher! Atenção, apitação contra assediação, principalmente nos tranportes públicos! Veja agenda de protestos.

PriiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiPriiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiifemaleMovimento “Não hesite, apite!”, que promove Apitação contra o assédio sexual às mulheres no transporte público de São Paulo, intensifica ações e amplia raio de abrangência

Dia da Apitação acontecerá durante toda essa semana em regiões distintas da cidade, inclusive durante a Copa do Mundo

O movimento “Não hesite, apite!”, organizado pela Casa de Isabel e pela ASAS, que distribui apitos e orientações para as mulheres se defenderem contra o risco de assédio sexual no transporte público de São Paulo, realizará de 26 de maio à 01 de junho, os já populares “Dia de Apitação” quatro vezes ao dia e em diferentes regiões da cidade.

“A mídia parou de abordar o tema com a mesma intensidade de antes, mas o assédio sexual contra as mulheres segue acontecendo de distintas formas no transporte público da cidade. Por isso resolvemos intensificar nossas ações”, afirma Rosana Chiavassa, presidente da ASAS – Associação das Advogadas, Estagiárias e Acadêmicas do Direito de São Paulo – que se uniu a Casa de Isabel, entidade que acolhe mulheres vítimas da violência – para criar e desenvolver esse movimento social. “A maioria das mulheres vítimas dessa violência sofrem caladas por medo ou vergonha. O Dia da Apitação que estamos realizando visa não somente esclarecê-las, mas também orientá-la sobre como agir caso sejam molestadas ou ameaçadas”, explica.

Segundo Chiavassa, o movimento, em duas grandes ações, uma na estação Brás do Metrô e CPTM e outra nas estações do Metrô na Avenida Paulista, já distribuiu mais de 20 mil apitos e folhetos com orientação. “Nosso objetivo até o final da nossa campanha, que não cessará nem durante a Copa, é distribuir cerca de 300 mil apitos e folhetos”, revela a presidente da ASAS. “Transformamos o apito numa arma de defesa, que deve ser levado na bolsa como qualquer outro pertence essencial. A mulher, se por acaso se sentir ameaçada ou vir outra em situação semelhante, deve tocar o apito para afastar o agressor, chamar a atenção do ambiente e, também, dos seguranças”, explica.

O diferencial dessa nova ação é que, além das estações do Metrô e da CPTM, o Dia da Apitação também acontecerá nas portas de algumas importantes faculdades de São Paulo. “Escolhemos os lugares de grande movimentação e as faculdades não podem ficar de fora”, conta Chiavassa.

 

Abaixo a agenda dos locais e horários de Apitação

26/mai (segunda)
07h00
Estação de Metrô Paraíso
Sul

10h00
Estação de Metrô Ana Rosa
Sul

13h00
Estação de Metrô Vila Mariana
Sul

19h00
Universidade Estácio (Av. Jabaquara, 1870)
Sul

27/mai (terça)
07h00
Estação de Metrô Tucuruvi
Norte

10h00
Estação de Metrô Parada Inglesa
Norte

13h00
Estação de Metrô Santana
Norte

19h00
UNIBAN/Anhanguera (Av. Braz Leme, 3.029)
Norte

28/mai (quarta)
07h00
Estação de Metrô Faria Lima (Av. Faria Lima, 940)
Oeste

15h00 / 16h00
Terminal Lapa (Rua Guaicurus, 1438) + Mercadão da Lapa + Rua 12 de outubro
Oeste

19h00
UNIP Marquês (Av. Marquês de São Vicente, 3001)
Oeste

29/mai (quinta)
07h00
Estação de Metrô Santo Amaro
Sul

10h00
Estação de Metrô Largo Treze
Sul

19h00
UNISA (Rua Humboldt, 29)
Sul

30/mai (sexta)
07h00
Estação de Metrô Corinthians-Itaquera (Rua do Contorno, 60)
Leste

10h00
Estação de Metrô Vila Matilde
Leste

13h00
Estação de Metrô Tatuapé (Rua Catiguá, s/nº)
Leste

19h00
Faculdade Carlos Drummond de Andrade (Rua Profº Pedreira de Freitas)
Leste

01/junho (domingo)
09h00
Portaria Parque do Ibirapuera
Sul

12h00
Portaria Parque Villa Lobos
Oeste

16h00
Portaria Parque do Carmo

PriiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiPriiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiPriiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiPriiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiPriiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

FONTE: ASSESSORIA DE IMPRENSA DO MOVIMENTO

 

Mulheres! Apito nas mãos e barulhinho bom! Segunda, 5 de maio, manifestação apitação pelo fim da violência contra as mulheres.

  •  blue_bird_singsCONVOCAÇÃO VINDA DE UMA DAS MAIORES E MAIS COMBATIVAS ADVOGADAS DO PAÍS, ROSANA CHIAVASSAmanif mz_4208914_bodyshot_300x400-5 mz_0108_10037162962-11
  • Condomínio Conjunto NacionalAv. Paulista, 2073,  São Paulo/SP

    11h30, dia 5 de maio

  • manifesto:
Tendo em vista o sucesso da Apitação realizada na estação Brás da CPTM no último dia 25/04, decidimos realizar novo evento nos mesmos moldes, no próximo dia 05/05/14, às 11:30, na Avenida Paulista. Temos programadas 05 paradas para distribuição de apitos e panfletos pela avenida, visando atingir o público feminino que circula na região.Nosso ponto de encontro será em frente ao Conjunto Nacional.
Favor confirmar sua presença!

#JUNTASPODEMOSMUITOMAIS

página no Facebook:

https://www.facebook.com/events/296126177211284/?ref_notif_type=plan_user_invited&source=1