Alerta geral sobre o perigo das lajes. Veja que númers impressionantes e os cuidados, principalmente com as crianças

Queda de laje mata 1 pessoa a cada 3 dias em SP

 

Especialista faz alerta especial em relação a crianças, que utilizam o pavimento superior das casas para brincar e empinar pipas

 Levantamento da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo aponta que uma pessoa morre a cada três dias por queda de laje no Estado de São Paulo.

Somente no ano de 2011, foram registradas 2.649 internações causadas por quedas acidentais de estruturas como lajes, balcões ou sacadas, muros, telhados e torres. Desse total, 136 pessoas morreram. No total as internações custaram R$ 3,2 milhões ao Sistema Único de Saúde (SUS) paulista.

Segundo a cirurgiã-geral Silvana Nigro, gerente do pronto-socorro do hospital estadual do Mandaqui e médica do Grupo de Resgate e Atendimento a Urgências da Secretaria (Grau), as quedas acidentais de laje ocorrem, principalmente, pela ausência de uma estrutura de proteção nesses pavimentos superiores.

“Muitas famílias constroem as lajes em suas residências para usarem como área de recreação e lazer ou mesmo como local para armazenarem mobílias e outros objetos, mas se esquecem de adicionarem um muro de tijolos ou mesmo uma grade como forma de proteção da área e evitar acidentes. Isso também propicia alto risco de choques elétricos,  já que, dependendo da altura das lajes, os moradores podem ficar mais próximos aos fios de energia”, diz Silvana Nigro.

A médica também faz uma alerta para esse tipo de acidente  com crianças, que utilizam as lajes para brincadeiras com bola ou pipas, especialmente em finais de semana e feriados.

“As quedas em laje podem provocar desde lesões mais leves, como escoriações e contusões, até fraturas de membros superiores e inferiores, lesões de coluna, traumatismos de tórax, abdômen e crânio”, ressalta Silvana.

Em casos de quedas em lajes, a cirurgiã dá as seguintes recomendações:

– A primeira medida é tentar manter a vítima calma e imobilizada segurando cuidadosamente sua cabeça para que ela não movimente a região do pescoço.

– Ligar para o serviço de resgate o mais rápido possível e informar com precisão o endereço no qual o acidentado se encontra, além de passar informações como a altura da queda e o estado da vítima, se há alguma fratura exposta ou sangramento e se ela está ou não consciente.

– Aguardar o socorro no local e evitar movimentar os membros da vítima, assim como manipular sangue ou outros tipos de secreções.

FONTE: Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo

Assessoria de Imprensa

saudeemacao.blogspot.com

twitter.com/saudespimprensa

facebook.com/spsaude

flicker.com/spmaissaude

 

Lgbts, em ação. Utilidade Pública: Informação é tudo e a Secretaria d Saúde de SP promovera teste rápido de HIV e campanha, aproveitando a Parada Gay.

SP promove teste rápido de HIV na av. Paulista na semana da Parada LGBT

A partir de 2ª feira também haverá distribuição gratuita de de camisinhas, gel lubrificante e folhetos informativos

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo preparou uma programação especial de atividades de prevenção e promoção de saúde para a semana que antecede a Parada do Orgulho LGBT, que acontece em 26 de junho, domingo.
Nos próximos dias 20, 21 e 22 de junho, profissionais do Centro de Referência e Treinamento em DST/Aids irão disponibilizar, gratuitamente, testes rápidos de HIV para a população que passar pela avenida Paulista, palco da parada. A ação, que será realizada no Instituto Pasteur, será realizada em parceria com a secretaria municipal de Saúde da capital.
Cerca de 1.000 exames serão oferecidos durante os três dias, com liberação do resultado em aproximadamente 30 minutos após a coleta. Além disso, 30 profissionais da área da saúde também distribuirão preservativos masculinos, gel lubrificante e folhetos explicativos no local.
Além disso, durante a Feira da Diversidade, que acontecerá no dia 23 no Vale do Anhangabaú, 15 técnicos da área da saúde distribuirão preservativos masculinos, gel lubrificante e folheto sobre prevenção e importância de diagnóstico precoce de DST e Aids.
Por fim, no dia da Parada LGBT, o CRT DST/Aids contará com uma equipe de 200 profissionais, que orientarão os participantes e distribuirão 1,5 milhão de camisinhas em três tendas localizadas nas proximidades das estações Brigadeiro, Trianon e Consolação do Metrô.
“O diagnóstico precoce é extremamente importante para garantir a qualidade de vida dos portadores do HIV/Aids e reduzir a mortalidade pela doença”, afirma a diretora do CRT-DST/Aids, Maria Clara Gianna.
O posto de atendimento da Secretaria para testes rápidos no Instituto Pasteur funcionará nos dias 20 e 21, das 11h às 17h, e no dia 22, das 10h às 13h. O endereço é avenida Paulista, 393, Cerqueira César.

FONTE: Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo – Assessoria de Imprensa
saudeemacao.blogspot.com