ARTIGO – Vai ficar aí parado, só olhando? Por Marli Gonçalves

Resultado de imagem para apatia animated gifs

VAI FICAR AÍ PARADO, SÓ OLHANDO?

MARLI GONÇALVES

Onde andam os machos e as fêmeas de verdade? Ando muito impressionada com a apatia que parece estar tomando totalmente a cabeça e o corpo dos brasileiros e, mais uma vez, pergunto se não será a água cada vez mais enlameada que bebemos. Garoto é morto, asfixiado por um segurança de supermercado, na frente de várias pessoas, e ninguém se mexe? Ou melhor, se mexe, sim, mas para pegar o celular e gravar – na vertical, inclusive…

Resultado de imagem para apatia animated gifs

Essa é só mais uma. Ainda não digeri o fato do menino Luan, de três anos, ter morrido atropelado por um trem do Metrô de São Paulo. Ele fugiu do colo da mãe e saiu do vagão onde estava. Desespero. Mas ninguém lembrou de acionar a alavanca de emergência. O trem partiu. O corpo de segurança do Metrô levou uma hora, repito, uma hora, para procurá-lo onde obviamente ele teria ido correndo atrás do trem que partiu como se nada estivesse ocorrendo, e onde estava a mãe. O que veio atrás colheu o menino de jeito.

No caso do Rio de Janeiro, um jovem negro, Pedro Henrique, de 25 anos, acusado de furto de alguma bobagem, foi asfixiado e morto por um segurançazinho qualquer coisa em um supermercado Extra, na frente de dezenas de pessoas e da própria mãe, e ninguém tirou o segurançazinho de cima dele. Só ficaram gritando, e, claro, gravando com o celular, para a posteridade, dos filmes nacionais de horror, que farão corar até Quentin Tarantino.

A moça que se aventurou para salvar o motorista do caminhão no qual bateu o helicóptero que caiu matando o piloto e o jornalista Ricardo Boechat está sendo chamada de Mulher-Maravilha. Sua ação magnífica e corajosa foi gravada por celular: enquanto ela tirava enormes pedaços de ferro, movida por força descomunal, o marido gravava… Leiliane Rafael da Silva, 28 anos, ainda teria antes tentado salvar o próprio Boechat, e se não tivesse sido contida teria explodido junto segundos depois. Sua história, sua doença rara, o que inclusive a impediria de ter tanto estresse e feito tanta força física veio à tona depois. (O marido justificou que ficou gravando para mostrar para a mãe dela como Leiliane era teimosa, vejam só).

Agora, por força do destino, do caso que chamou a atenção, conseguirá finalmente a cirurgia no cérebro pela qual batalha há meses. Mulher de fibra.

Sinto que as pessoas estão apáticas pela sucessão de fatos que parecem não serem reais de tão dramáticos. Até esse momento, o presidente da Vale e o presidente do Flamengo ainda não foram presos, pelas tragédias de Brumadinho, mais de 300 mortos e o prejuízo ambiental incalculável, e do Centro de Treinamento, 10 meninos mortos, respectivamente.

Aliás, estão por aí distribuindo todos os dias suas declarações estapafúrdias e tentativas de se isentar dos fatos. Os jogos continuaram marcados, os treinos feitos no mesmo lugar e a rigorosa lentidão das apurações, desnecessárias, porque a culpa já é tão evidente, tão visível, que apenas protelam. Só para lembrar, o Flamengo, desde 2017, tinha recebido 31 multas pelas instalações sem segurança. Quer que eu repita? 31. Vai ver se pagaram alguma, se tomaram providências. No caso de Brumadinho, a própria Vale admite que já havia até calculado o que ocorreria com o rompimento da barragem, quantas mortes seriam estimadas, etc.

É difícil assistir impassível à covardia humana na realidade. O engraçado é que no mundo virtual todo mundo é macho, xinga, fala o que quer, chama para briga, mas protestar de verdade, agir? Uai.

Sinto isso na pele cada vez que, por exemplo, bobo até, mas exemplo da apatia e dormência, tiro lixo do pé das árvores por onde passo. Ficam me olhando como se eu fosse uma marciana recém-saída do disco voador, e até olhares de reprovação sinto. Ué, o lixo estava tão socadinho, tão arrumadinho no pé da árvore … Minha campanha é real: #árvoreNãoélixeira. Talvez quando elas caírem em suas cabeças, se toquem. Ou não.

Já me meti em muita encrenca nessa vida, e de nenhuma me arrependo, nem das que me coloquei em risco, algumas que deram boa dor de cabeça. Não consigo ficar parada ou quieta diante de injustiças, abusos, violência contra mais fracos. Mas sozinha sei que não faço um verão.

Onde estão vocês? Onde está todo mundo?

——————————–

Marli Gonçalves, jornalista – Aliás, o que está sendo feito – de verdade – para impedir a impressionante morte de tantas mulheres por machos de araque? Já chegam a centenas, só nesse ano que mal começou.

marligo@uol.com.br / marli@brickmann.com.br

São Paulo, 2019

———————————————————

ME ENCONTRE (se republicar, por favor, se possível, mantenha esses links):

https://www.youtube.com/c/MarliGon%C3%A7alvesjornalista

(marligoncalvesjornalista – o ç deixa o link assim)

https://www.facebook.com/BlogMarliGoncalves/

https://www.instagram.com/marligo/

 

Diversão na certa: Marcha da Maconha, amanhã. Saída, avenida Paulista, 14h20 (adorei o 14h20! Até parece que o horário será cumprido.)

MARIJUMarcha da Maconha São Paulo será nesse sábadoMARIJUA

Com blocos e show de encerramento no final, evento defende legalização da erva e protesta contra prisões e mortes causadas pela guerra às drogas

A Marcha da Maconha São Paulo voltará às ruas neste sábado (23), com concentração marcada para 14h20 no MASP e saída prevista para 16h20. Formada por blocos temáticos variados e defendendo a legalização da maconha, a liberdade de nossos presos e a memória de nossos mortos, a manifestação terminará no Largo São Francisco com música ao vivo, com participação de MC’S como Flora Matos, Sombra (SNJ) e Msário (ex- Pentágono).

Uma das 33 cidades que marchará neste Maio Verde pelo Brasil, nesta edição a Marcha de São Paulo manteve a tradição de desconvidar a polícia, promover blocos – como feminista, medicinal, religioso, psicodélico, antimanicomial, LGBT, contra os transgênicos, ciclistas, Kaya na Gandaya, Bloco da Fumaça e etc. – e investir numa agenda preparatória de eventos em diversas regiões da cidade e panfletagens massivas.

O processo, que envolveu centenas de pessoas, culmina agora com a manifestação, usualmente a maior entre as cidades brasileiras. Os eixos principais consensuais definidos para a mobilização desse ano, sob os quais se reúnem as bandeiras específicas dos blocos, são: Pela liberdade d@s noss@s pres@s, Em memória a@s noss@s mort@s – LEGALIZE!marihuan

A Marcha da Maconha São Paulo tem o objetivo de ocupar as ruas para fomentar uma mudança de mentalidade em relação à política de guerra às drogas. O eixo de 2015 pretende chamar a atenção para os presos e mortos decorrentes dessa guerra. Com a terceira maior população carcerária do mundo, o Brasil coloca atrás das grades cerca de 200 mil pessoas (27% do total de presos) acusadas de terem ligação com o mercado das drogas, número que cresce ano após ano.

 “Ao analisar o perfil d@s pres@s e mort@s ligad@s à economia das drogas no Brasil, fica claro que há algo de muito podre no reino tupiniquim. Nossos pres@s e mort@s tem cor, classe, idade e geografia. São jovens pretos e pobres moradores de periferia, que aos olhos do Estado representam ameaça à ordem imposta pela bala desde 1500”, afirmam os ativistas em texto convocatório para o evento, que já tem mais de 9 mil confirmados.

Além das intervenções musicais agendadas para o final do evento, e das baterias e blocos musicais que participarão de toda a marcha, estão previstas também três aulas públicas a serem realizadas durante a concentração, abordando a temática da legalização e também da redução da maioridade penal.

MARI SOLServiço:

MARCHA DA MACONHA SP – 23 de maio

Concentração a partir das 14h20 no MASP

Saída do ato 16h20

Evento no Facebook (mais de 12 mil confirmados) – https://www.facebook.com/events/997146923632975/

Show de encerramento:

KasDub System + High Public + Little Car no sistema de som, com a participação nos vocais de Flora MatosSombraMsário50g, e Seiva Roxa.

FONTE: assessoria de imprensa da Marcha!

Vai se preparando. O palco quente da Virada Cultural é esse: o Cabaret do Heitor Werneck

joshow1Heitor Werneck ousa mais uma vez no Palco Cabaré da Virada Cultural

O estilista e produtor de eventos Heitor Werneck, pelo terceiro ano consecutivo será o responsável pelo figurino e atrações do exótico palco Cabaré da Virada Cultural, que acontecerá nos dias 17 e 18 de maio na capital paulista.

De forma ousada, criativa e sensual, serão apresentados diversos estilos de dança, como: egípcia, árabe, tribal (africana), hula hula, burlesque chair dance e vampire belly dance. Além, das extraordinárias performances de contorcionismo (circense) e striptease burlesco.

Heitor, também idealizador e organizador da festa fetichista mais conhecida de São Paulo, o “Projeto Luxúria”, promete inovar mais uma vez e surpreender a todos com sua criatividade peculiar, salientando a força e o conceito da diversidade cultural.

Para saber mais informações sobre a Virada Cultural Paulista, acesse: www.viradaculturalpaulista.sp.gov.br

cabaret heitorFONTE : ASSESSORIA DE IMPRENSA DA VIRADA CULTURAL