Quem será o ministro bigodudo em questão, hein? Quem será? O indefectível? O irredutível?

elefante na portaCemitério de elefantes

Tem gente no Planalto que detesta o prefeito paulistano. Ao comentar Suplicy, Padilha e Chalita no secretariado de Fernando Haddad, um ministro bigodudo se deliciou: “Nossa! Virou o cemitério de elefantes!”

FONTE: COLUNA CLÁUDIO HUMBERTO – DIÁRIO DO PODER

G1: manifestantes pelados no Congresso, com Suplicy. Esse país é mesmo legal

correndo peladoManifestantes fazem protesto seminus no gramado do Congresso

Jovens pedem que parlamentares aprovem fim do voto secreto.
CCJ do Senado analisa nesta quarta projeto do voto aberto.

Do G1, em Brasília

Manifestantes protestaram seminus no gramado em frente ao Congresso Nacional nesta quarta-feira (18). Eles pedem que os parlamentares aprovem o projeto que acaba com o voto secreto no Congresso.

Jovens protestam seminus no gramado em frente Congresso Nacional pelo voto aberto  (Foto: Luciana Amaral/G1)Jovens protestam seminus no gramado em frente Congresso Nacional pelo voto aberto (Foto: Luciana Amaral/G1)

Nesta quarta a Comissão de Constituição e Justiça do Senado analisa projeto, já aprovado pela Câmara, que acaba com o voto secreto em todas as votações do Congresso. O G1 entrevistou os senadores sobre o término do voto secreto. A maioria deles disse que é favorável ao voto aberto em todas as votações, mas alguns ainda defendem o sigilo para votações de certos temas, como vetos presidenciais.

Um dos organizadores do protesto, Michael  Mohallem, disse que a intenção do grupo é chamar a atenção dos senadores para aprovarem o projeto. “A democracia não se faz com segredo, com voto secreto. Nós estamos cansados de Renans, de Jacquelines Roriz, de Donadons. É por isso que nós precisamos do voto aberto”, afirmou. Ele disse que o grupo não pretende levar o ato para dentro do Senado.

Durante o protesto, o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) se juntou aos manifestantes e chegou a caminhar de mãos dadas com eles. “Acho que o povo tem o direito de saber como é que nós, senadores e representantes do povo, votamos, então minha posição é pelo voto aberto”, comentou.

Senador Supliccy participou do protesto ao lado dos manifestantes (Foto: Luciana Amaral/G1)Senador Suplicy participou do protesto ao lado dos manifestantes (Foto: Luciana Amaral/G1)

De: Suplicy. Para: José Dirceu. Recado do Pimenta Neves! “Fica tranquis, que lá dá prá ler”!

Suplicy revela o recado do presidiário Pimenta Neves ao futuro colega José Dirceu

Condenado a 15 anos de prisão pelo assassinato da jornalista Sandra Gomide, o presidiário Antonio Pimenta Neves aproveitou uma conversa com o senador Eduardo Suplicy, que o visitou em fevereiro, para mandar um recado ao futuro colega José Dirceu. O destinatário só recebeu a mensagem há algumas horas ─ ele e todos os leitores da Folha de S. Paulo que se interessaram pela reportagem, publicada nesta terça-feira, sobre o encontro entre o senador e o homicida ocorrido há dois meses na cadeia de Tremembé. É lá que ficarão hospedados os mensaleiros julgados pelo Supremo Tribunal Federal.

Como o texto se concentra em mais um recurso judicial apresentado pelos advogados de Pimenta Neves, Suplicy primeiro contou como está o amigo assassino: “Pareceu-me razoavelmente bem, dentro do ponto de vista de quem está preso e passa 16 horas por dia na cela”, resumiu. O recado só entrou em cena no nono parágrafo:  “Ele pediu que eu avisasse ao Zé Dirceu que lá não é como ele imagina, que não dá para usar computador ou estudar como ele está querendo. Mas a biblioteca é boa”.

O comandante do mensalão agora já sabe que terá de suspender por tempo indeterminado a atualização do Blog do Zé: o material liberado para os detentos não inclui laptops , notebooks, iPads, tablets e congêneres. Em compensação, poderá usar  o tempo que desperdiça em textos de quinta categoria para melhorar a cabeça carente de leituras e estudos. Como a biblioteca é boa, o guerrilheiro de festim talvez deixe de reincidir em  barbarismos que constrangem até um Lula. Ele continua recitando, por exemplo, que “o PT não róba nem dêxa robá”. Vai aprender na cadeia que o certo é “o PT rouba e deixa roubar”.

fonte: COLUNA AUGUSTO NUNES, VEJA ONLINE

Jornalista, sim. Querem encarar? Por Marli Gonçalves

Epa, epa, que não estamos gostando nadica de nada desses arroubos juvenis que estão acometendo os líderes petistas agora condenados pelos magistrados da mais Alta Corte de um país; por um acaso, o nosso país. Vamos discutir quem é “urubu”, “torturador”, ou se “jornalista bom é jornalista morto”?

Antes, até para saber onde estamos pisando de verdade, os riscos que corremos, precisaria fazer uma pergunta a esses líderes petistas que um dia respeitamos – eu respeitei – mas que jogam sem dó suas próprias histórias no lixo, alterados, com seus olhos cheios de sangue e ódio: como é que vocês pretendem reagir? Como vão fazer cumprir a ordem dada pelo subchefe Zé Dirceu, o número 2? Vão continuar pagando alguns outros jornalistas treinados para mandar, jogá-los uns contra os outros, até que realmente ocorra um confronto pessoal? E quanto à Justiça? Como é que se “reage” à maior instância da democracia? Podemos saber?

Dito isso, sou da paz. Não tenho lado, que esse tempo já foi. Só tenho questões, muitas. Mania de jornalista, entende?

Assim, antes que amigos ainda ligados ao PT – sim, os tenho – reajam, abro logo outro flanco, o mais rápido possível. Para dar um cascudo também no tal coronel tucano que andou tentando intimidar um repórter da Folha, pelo que consta. Aproveito para perguntar ao governador Alckmin qual teria sido o “crime” presenciado pelo atual secretário de Segurança, que é mantido no posto acima de tudo e de todos? Como assim processar o Fabio Pannunzio pela emissão de opiniões dele, no blog dele, pessoal, sem patrão, coisa de horas vagas?

Como assim tentar calar os blogs que, vários jornalistas, mantemos, com dificuldade, ou para desopilar o fígado ou para mostrar que pensamos além dos quadradinhos da tevê e das letras diagramadas nos jornais? Neles, a gente paga para trabalhar e se dedicar, cultivar os leitores. Não temos anúncios. Não lutamos contra o Poder. Apenas o criticamos. Isso é um direito. Aliás, um dever – o que esperam de nós, o que sempre fizemos quando éramos mais respeitados. Não sei se ainda acontece, mas quando consegui o registro profissional havia um juramento – não calar diante de ameaças a qualquer pessoa.

É guerra? Já não bastam bandidos atirando em helicópteros de reportagem? Traficantes matando cinegrafista nos morros? Fazendo churrasquinho de repórter, como fizeram com Tim Lopes? As emboscadas aos jornalistas nas esquinas da vida, que crivam de balas seus corpos? As mortes encomendadas e pagas a pistoleiros. Só neste ano foram oito mortes. O que nos pôs no topo da lista mundial, quarto lugar, com mais mortes de jornalistas do que nas guerras do Iraque e Afeganistão. Uma vergonha.

Precisa vir com gracinha tipo “jornalista bom é jornalista morto”? – depois dizendo que era “piada”, “modo de dizer”, “bom humor”? Foi o que fez um advogado, o do Delúbio. E você, Genoíno, como pode estar assim tão fora de si, tão desesperado, para chamar jornalistas de urubus? De torturadores? Você bem sabe o que é um torturador de verdade! Sabe o horror, o conheceu bem de perto. Não se xinga de torturador, se este não o for, nem o nosso pior inimigo.

Fica difícil agora defender você, Genoíno, por quem até há pouco jornalistas rendiam grandes amores; o procurávamos como fonte para tudo, e você respondia sempre gentil e sorridente. O que mudou? Mudamos nós, os jornalistas? Ou mudou você, que todo mundo sabe mesmo que é modesto, que não pegou dinheiro para gastar com luxinhos? Genoíno, está tão cheio de rancor, triste porque caiu numa teia partidária que talvez nem tenha visto ser armada? A gente não tem culpa dessa sua roubada. Fala isso também para a sua filha, que achei bem bonito quando ela buscou comover. Por meu pai, faria até mais. Mas, por favor, não a deixe pensando que foram jornalistas que o levaram a assinar aqueles documentos, fazer aqueles repasses, organizar as reuniões partidárias.

Deixe-a apenas fazer o senador Suplicy chorar. Nosso showman.

Parem vocês todos de ameaçar destruir a “mídia”, palavra que agora quer dizer tudo o que faz cosquinha ou passa rasante a quem só quer mandar, não ouvir.

Não tentem matar- nos nem com balas, nem com palavras, nem tentando arrancar de nossas cabeças pensamentos ou posições políticas antagônicas. Esqueçam, porque nunca nos controlarão a todos.

Morre um jornalista, nasce outro. Fecha um jornal, abre outro. A internet é infinita.

E a imprensa, imortal.

São Paulo, centro do reator, 2012

Marli Gonçalves é jornalista Sem dúvida.

************************************************************
E-mails:
marli@brickmann.com.br
marligo@uol.com.br
ATENÇÃO: Por favor, ao reproduzir esse texto, não deixe de citar os e-mails de contato, e os sites onde são publicados originalmente http:// http://www.brickmann.com.br e no https://marligo.wordpress.com

Babado forte. Bafão. Aos 73 anos, Super Homem se despe e fica só com aquele collant super sexy. Só mostrando a sua kriptonita.

E AGORA, SUPLICY?

Em nova fase, Superman aposenta cueca vermelha sobre a calça

Mudança faz parte de renovação de diversos títulos promovida pela DC.
Após mais de 700 edições, revista-título do herói ganha novo número 1.

Do G1, em São Paulo

Setenta e três anos depois de estrear nos quadrinhos usando capa e uma cueca vermelha por cima do uniforme azul, o Superman vai ganhar um novo visual nas HQs da editora DC Comics. Em uma imagem divulgada nesta sexta-feira (10) pela DC, o Homem de Aço aparece sem a sua tradicional cueca vermelha, mantendo apenas o cinturão escarlate.

Capa da primeira revista do Superman, de junho de 1939, ao lado de ilustração que estampará a primeira página da nova HQ do herói, que será lançada em setembro nos EUA  (Foto: Reprodução e AP)Capa da primeira revista do Superman, de junho de 1939, ao lado de ilustração que estampará a primeira página da nova HQ do herói, que será lançada em setembro nos EUA (Foto: Reprodução e AP)

A ilustração estará na capa da revista “Superman” nº 1, com desenhos de Jesus Merino e texto de George Perez. A edição, que chega às lojas dos EUA em setembro, zera a numeração oficial do título “Superman”, que já somava mais de 700 edições desde sua estreia em junho de 1939.

Além do título oficial do herói, dezenas de outras revistas da DC terão a numeração reiniciada a partir do segundo semestre. Entre os títulos mais aguardados, está o número 1 da revista “Action comics” – a mesma que, em junho de 1938, trouxe a primeira aparição do Superman. A nova fase da HQ será escrita por Grant Morrison e ilustrada por Rags Morales.

Oferta imperdível! Se souber de algum ditador não elogiado pelo Lula, escreva para o Carlos

Essa é uma nota da Coluna do Carlos Brickmann que será publicada em vários jornais do país amanhã.  Veja no www.brickmann.com.br

Adianto a oferta imperdível, para você. Tudo para ouvir o Eduardo Suplicy , hein?! Ou prefere um cruzeiro de axé?

Dúvida pertinente

Haverá algum desses cruéis ditadores do Oriente Médio, que tentam sufocar com sangue as revoltas contra eles, que não tenha sido elogiado publicamente por Lula, com palavras como “irmão”, “mestre”, “amigo”? Se houver algum, informe a esta coluna e receba um YouTube com Suplicy cantando Bob Dylan.