Não dá para deixar passar. Encontraram, talvez, a cabeça do dinossauro. Eba, e lá vem Titãs, muito bom

Pescadores encontram suposta cabeça de dinossauro em rio na Rússia

FONTE:

Do UOL, em São Paulo

Pescadores tiraram foto de uma "cabeça cheia de dentes" no rio Ruta-Ru

  • Pescadores tiraram foto de uma “cabeça cheia de dentes” no rio Ruta-Ru

Um objeto que lembra uma cabeça foi encontrado por pescadores no rio Ruta-Ru, na península Yamal, no norte da Rússia.

Integrantes de um clube de pesca contaram que o barco onde estavam bateu contra algo e, quando foram procurar o obstáculo, se depararam com a cabeça “cheia de dentes”.

O instrutor do grupo, Oleg Yushkov, enviou algumas fotos para cientistas de Moscou, que acreditam se tratar de um fóssil de mesossauro, um réptil que viveu cerca de 150 milhões de anos atrás.

Zoólogos siberianos estão a caminho do local para extrair o fóssil antes que ele seja coberto por gelo ou levado por enchentes de primavera.

Pavel Kosintsev, diretor do Museu de Zoologia do Instituto de Plantas e Ecologia Animal em Yekaterinburg, disse ao jornal “The Siberian Times” que ficou “muito surpreso ao receber essas fotos que, talvez, mostram um crânio do dinossauro”.

Ele disse que já houve outros relatos de fósseis na região, mas este é o primeiro que tem uma foto como prova. Kosintsev ressaltou que ainda não pode dizer que se trata realmente de um réptil antigo. “É necessário examinar cuidadosamente o objeto”, finalizou

ARTIGO – Cismas de Outono. Por Marli Gonçalves

mulheer faz o jardimAs folhinhas começam a amarelar, as cores todas vão mudando, e o mundo vai retornando às suas atividades lentamente, muito mais lentamente do que poderíamos desejar, em contraponto aos fatos que nos atropelam a cada dia. É uma estação tão intermediária quanto o suspense que teremos até o inverno, até a Copa e até as eleições, tudo ao mesmo tempo agora, como diriam os Titãs. As estações passam e parece que não aprendemos nada com elas

Vontade de às vezes sentar na calçada e fingir que estou na soleira da porta de uma grande casa de fazenda, de onde apenas vejo as coisas acontecerem, matutando. No caso, seria o galo cantando, a vaca mugindo, os porcos roncando e os pássaros cantando. Mas quando despenco para a realidade, mais fácil mesmo é estar sentada na calçada, com os carros buzinando, as serras cortando e com a água suja correndo no meio fio, onde, claro, todas as bocas-de-lobo estarão entupidas.Animated_ThinkingMan

Farm_womanMinha imaginação da bucólica cena rural vem muito da leitura de Monteiro Lobato. Uma casa de fazenda com uma porta enorme e um varandão, daqueles de onde tudo se vê. Tia Nastácia fazendo bolo cheiroso. Dona Benta se embalando na cadeira, contando histórias. Acrescento apenas o fato de no meu sonho eu estar enrolando um cigarrinho de palha, e puxando prosa com os passantes, para saber das últimas. Ah, e chupando cana. Adoro isso, o que só dá para fazer em sonho mesmo. Só virando boneca de pano, que não engorda.BEZanimalsAnimated

O tempo está passando muito rápido. Não dá mais é para não reparar nisso, e acredito que somos nós que pisamos nos aceleradores, atropelando uma coisa atrás da outra. Tanta informação seguida de desinformação de uma forma não vista antes. O que vale hoje já era amanhã. E se até as leis mudam todos os dias, imagine quantas memórias são pisadas nessa correria. Quantas promessas jamais cumpridas. Quantos amores jamais vividos. Quantas coisas não conhecidas.

Wilbur_Thinking__Animation_by_TheEndxTypeANIMEMe vi cismando com tudo isso, o estalo, não riam, foi depois de ouvir no rádio que Michael Jackson morreu em 2009. Tabefe. Não foi ontem? Vocês têm noção de que já se passaram mais de quatro anos? Quer outras datas? Diretas: 30 anos. 50 anos do dia que apagou o país durante 20 anos, e há quem ouse chamar aquela coisa de gloriosa. Quase 12 anos desse modelo de governo que joga uns contra os outros.

Isso está fazendo mal pra a nossa memória, tenho percebido. Porque se você parar para lembrar, capaz será de esquecer de continuar andando e a coisa vem atrás correndo mais do que touro naquelas festas de rua da Espanha, mordendo nossos calcanhares. Olé! Olé! E se isso acontece com a gente que passou pelos fatos, a rapaziada que vem chegando não tem nem tempo de conhecer, quanto mais de revisitar. Podem, portanto, fácil, repetir os nossos erros. Será nisso que jogam?animated_thinking_cap

Temo que isto já esteja ocorrendo. Quando vejo clamores por militares. Quando vejo amigos baterem no peito se autoproclamando conservadores. Quando não vejo críticas à ocupação militar policial nas manifestações. Quando só vejo jovenzinhos segurando cartazes em passeatas sem rumo, seguindo como gado para o matadouro onde morrerão por pancadas no primeiro rolo que pode ser arquitetado por um infiltrado de qualquer sorte: e com policiais ou não, já que eles estão prontos, rosnando, certamente putos pelas ordens superiores de acompanhar a gurizada, emparelhando, andando quilômetros como ocorreu essa semana em São Paulo no anódino ato, mais um, contra a Copa do Mundo.

Vou continuar cismando. Estamos abreviando as estações. As da vida.

São Paulo, fim de verão, 2014 1321706rqp6604q60Marli Gonçalves é jornalista Pretendo continuar cismando com as cismas. Ô palavrinha cheia de significados, sô! Parece que só delas é que pode nascer um mundo novo. Sem elas, quando significam divisão, rompimento, dissidência. Precisamos mesmo meditar, refletir, ruminar ou uma das formas que mais gosto, rassudocar um bocado. Cismei com isso.

giphy

********************************************************************
E-mails:
marli@brickmann.com.br
marligo@uol.com.br

A gente não quer só comida. A gente quer Justiça. Boa, Titãs!

WantedTe devo uma

‘Quando as penas serão cumpridas’

José Dirceu nem sabe, mas está devendo uma a Alexandre Padilha, que não é mensaleiro nem ladrão, mas passou por um constrangimento no show dos Titãs, sábado, em Brasília.

Padilha estava todo serelepe, curtindo no show, quando Paulo Miklos, um dos vocalistas da banda, cobrou:

– Nós queremos saber é quando as penas serão cumpridas.

Não parou por aí.

Depois do delírio da massa, os Titãs atacaram com a música Vossa Excelência, que diz: “Estão nas mangas dos senhores ministros, nas capas dos senhores magistrados, nas golas dos senhores deputados (…) senhores, senhores, filha da puta! Bandido! Corrupto! Ladrão!

NOTA : COLUNA RADAR – VEJA – Por Lauro Jardim

Vi essa manchete do G1 e lembrei de outra música dos Titãs:…”Polícia para quem precisa, polícia para quem precisa de polícia!..” Aiaiai,Dona Marta…

Na posse de Marta, Dilma cita Titãs e diz que ‘a gente quer diversão e arte’

MAIS UMA DA SÉRIE “ABSURDOS”. VIATURA N24411! Veja só. Mulher assiste execução. Tenta denunciar. Ouça o áudio neste link. Ao invés de tomar providências imediatas, polícia atende e a manda ainda fazer denúncia na Corregedoria. Essa correu risco.

http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2011/04/mulher-liga-para-190-e-denuncia-pms-por-execucao-em-cemiterio-de-sp.html

DO G1

Mulher liga para 190 e denuncia PMs por execução em cemitério de SP

Segundo Corregedoria, inquérito apura o caso; policiais estão detidos.
Mulher visitava a sepultura do pai quando viu ação de PMs.

Do G1 SP

A Corregedoria da PM de São Paulo informou nesta segunda-feira (4) que um Inquérito Policial Militar (IPM) investiga policiais envolvidos em denúncia de execução, ocorrida em março, em cemitério de Ferraz de Vasconcelos, na Grande São Paulo. Segundo a Corregedoria, dois envolvidos estão presos.  A denúncia foi feita por uma mulher que ligou para o 190  no momento em que presenciava o crime. O áudio foi obtido pela Rádio CBN (ouça ao lado). O caso foi revelado pelo site do jornal “O Estado de S.Paulo”.

Uma moradora da cidade visitava a sepultura do pai e viu quando policiais militares entraram com o carro da polícia no cemitério, retiraram uma pessoa de dentro do veículo e atiraram contra ela.

Coronel Roberto Fernandes (Foto: Roney Domingos/G1)Coronel Roberto Fernandes, do 29º Batalhão da PM,
deu entrevista sobre o caso na tarde desta segunda
(FotoRoney Domingos/G1)

Com celular na mão, a denunciante ligou para o 190, relatou o ocorrido e indicou o prefixo do carro envolvido. Ela ainda tem um diálogo que ela tem com um dos policiais que a aborda. Segundo a Corregedoria da Polícia Militar, os policiais envolvidos estão presos no Presídio Romão Gomes.

“Foi instaurado inquérito policial para apurar os fatos, no 29º Batalhão da Polícia Militar, na Zona Leste de São Paulo. A Corregedoria auxiliou apenas na elucidação dos fatos momentaneamente, o que culminou com a prisão dos acusados, presos em flagrante e encaminhados ao presídio militar Romão Gomes”, disse o  capitão Mauro Rocha, da Corregedoria da PM.