Beleza de matéria do Ucho.info: Pizzolato teria saido lindo e leve e louro por Guarulhos mesmo

RollerCoasterClimbingDocumento obtido pelo ucho.info mostra que Pizzolato deixou o Brasil pelo aeroporto de Guarulhos

henrique_pizzolato_03Pavio aceso – Muitas são as notícias sobre o paradeiro de Henrique Pizzolato, ex-diretor de marketing do Banco do Brasil e condenado à prisão na Ação Penal 470 (Mensalão do PT). Horas depois de o Supremo Tribunal Federal expedir os mandados de prisão de doze condenados no processo do Mensalão do PT, surgiu a informação de que Pizzolato teria fugido para a Itália para não cumprir a pena que lhe foi imposta pela mais alta Corte do Judiciário.

Detentor de dupla cidadania, Henrique Pizzolato, de acordo com informações iniciais, teria deixado o País através da cidade de Pedro Juan Caballero, no Uruguai, de onde teria seguido de carro para a Argentina. Da capital Buenos Aires ele teria viajado para a Europa com um documento supostamente emitido por um consulado italiano em substituição ao passaporte do país europeu, que foi entregue à Justiça brasileira.

Acontece que as representações diplomáticas italianas na Argentina e no Paraguai negam que Pizzolato tenha solicitada a segunda via do passaporte ou conseguido algum documento que substituísse o documento e permitisse viajar. A hipótese que está sendo considerada é que Henrique Pizzolato tenha viajado com um passaporte falsificado, conseguido com criminosos que atuam em território paraguaio.

Porém, nas últimas horas surgiu a notícia de que Pizzolato estaria no Brasil, contrariando todas as informações sobre eventual fuga para a Europa. O ex-diretor do BB, que repassou às agências de Marcos Valério R$ 73 milhões do Visanet, sabe demais sobre o escândalo do Mensalão do PT e um eventual depoimento seu poderia implodir o Partido dos Trabalhadores, que focado na reeleição da presidente Dilma Vana Rousseff não quer saber de novos escândalos.

Na madrugada desta quinta-feira (21), o ucho.info recebeu documento exclusivo mostra que Henrique Pizzolato deixou o Brasil pelo Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, usando um passaporte italiano, conforme pode ser conferido no documento emitido a partir do Sistema de Tráfego Internacional (STI), do Departamento de Polícia Federal. (Clique para visualizar o documento no tamanho original)

henrique_pizzolato_07

Há nesse episódio pelo menos dois detalhes estranhos. O primeiro deles é que no documento “Histórico do Viajante”, emitido pela Polícia Federal, o sobrenome Pizzolatto está grafado com um “O” a mais, o que poderia confundir o sistema de checagem do serviço de imigração. O segundo detalhe é que o sistema da PF no Aeroporto de Guarulhos ficou fora do ar durante uma semana, tendo retornado somente na terça-feira (20), conforme informou alguns policiais com quem o ucho.info conversou.

Esse imbróglio que surge no rastro do escândalo do Mensalão do PT sugere que Henrique Pizzolato pode ter deixado o País durante o período em que o sistema da PF ficou fora do ar ou, então, ter viajado na própria terça-feira (20).

É importante ressaltar que o serviço de imigração, que deveria estar sob a responsabilidade de agentes da Polícia Federal, é operado por funcionários terceirizados, o que torna o setor vulnerável, uma vez que a corporação não tem total controle sobre a operação, apesar de a base de dados ser oficial.

Considerando que Henrique Pizzolato deixou o País por um dos aeroportos brasileiros, isso só foi possível com a conivência de autoridades federais, algumas interessadas no sumiço do ex-diretor do Banco do Brasil, que desde a CPI dos Correios é considerado um arquivo ambulante. Não custa lembrar que no momento em que acusou o envolvimento de Luiz Gushiken, já falecido, no esquema criminoso do Mensalão do PT, Pizzolato foi abandonado pelo partido.

FONTE: UCHO.INFO

Mandando boas vibrações para o Veríssimo, internado em estado grave. A gente já salvou o Latorraca…

Luis Fernando Verissimo é internado em Porto Alegre em estado grave

No estaleiro – O escritor Luis Fernando Verissimo, 76 anos, foi internado na quarta-feira (21) no Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre. De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, o estado de saúde do escritor gaúcho é grave. Internado no CTI, Verissimo respira com ajuda de aparelhos.

Segundo relato do filho do escritor, Pedro, Verissimo começou a sentir os sintomas semelhantes aos de uma gripe no Rio de Janeiro, onde descansou durante alguns dias após participar de evento literário na cidade mineira de Araxá.

Lucia, mulher do escritor, apresentou sintomas idênticos, porém com menor intensidade. No início da tarde desta quinta-feira (22), o Hospital Moinhos de Vento liberou um boletim médico em que afirma que “o escritor Luis Fernando Verissimo encontra-se em estado grave, sedado e dependente de aparelhos”.

Com mais de setenta livros publicados, Luis Fernando Verissimo é filho do também escritor Erico Verissimo. Além das suas obras próprias, Veríssimo é colunista dos jornais “O Estado de São Paulo”, “O Globo” e “Zero Hora”.

FONTE: UCHO.INFO

WWW.UCHO.INFO

 

Liso, sem pelos, lá vem ele. Quer participar. Jair Bolsonaro se lança para a presidência da Câmara na última hora.

ESSA AQUI EU TROUXE PARA VOCÊS LÁ DO UCHO.INFO, mas admito que só para você relembrar dele, do Cap. Bolsonaro, falando de gays, querendo fazer e acontecer e todo depiladinho, como já publicamos no post que você acessa clicando gostoso AQUI  e AQUI. Vejam só. Quem muito fala…

Ex-capitão do Exército, Jair Bolsonaro é o terceiro candidato à presidência da Câmara

Cinco blocos – A Câmara dos Deputados terá três candidatos à presidência da Mesa Diretora nas eleições que começam logo mais às 18 horas. Além de Marco Maia (PT-RS), concorrem Sandro Mabel (PR-GO) e Jair Bolsonaro (PP-RJ), que foi o último a registrar a candidatura pouco antes do prazo final, às13h30.

Bolsonaro e Mabel encabeçam candidaturas avulsas e com remotas chances, pois os seus próprios partidos firmaram acordo suprapartidário em torno do candidato petista. O PSol foi o único dos 22 partidos a não se aliar a Marco Maia ou a integrar um bloco partidário.

Ex-capitão do Exército, Jair Bolsonaro disse que se candidatou com a intenção de passar aos mais novos a mensagem de que não se deve aceitar imposição de uma candidatura do Executivo. Ele afirmou que “não tem ilusão, nem voto”, não tem adeptos como o candidato avulso Sandro, Mabel nem ministérios ou estatais para oferecer em troca de votos, segundo informa a “Agência Câmara”.

Sandro Mabel (PR-GO) foi o primeiro candidato a se registrar. Ele reafirmou que seguirá até o fim na disputa, mesmo com a ameaça de expulsão, feita pelo presidente nacional da sigla, o senador Alfredo Nascimento, que se licenciou por dois dias do Ministério dos Transportes para retomar sua atividade parlamentar na troca de legislatura.

Há pouco, líderes de quase todos os partidos oficializaram a criação de cinco blocos partidários, como uma espécie de garantia para que seja respeitada a proporcionalidade na Mesa Diretora e para as comissões permanentes. Quatro blocos teriam sido criados por conta do bloco formado pelo PV e pelo PPS. Embora este bloco tenha direito a reclamar uma vaga na Mesa, abriu mão em nome dos resultados das eleições de outubro.

Os blocos e seus deputados

PT (88), PMDB (78), PP (44), PDT (26), PSC (17) e PMN (99) – Total 257

PSDB (53) e Democratas (43) – Total 96

PSB (34), PTB (22) e PCdoB (15) – Total 71

PR (40), PRB (04), PTdoB (4), PHS (02), PRP (02), PRTB (02), PTC (01) e PSL (01) – Total 60

PV (14) e PPS (12) – Total 26