Hoje é aniversário de 12 anos, de um site irmão: o Ucho.info. Parabéns! O que tinha a dizer e o que o Sponholz, sempre genial, desenhou.

thumbs_17-07-13-charge-grande

 

Ucho, O Batalhador

 

Todos os dias, penso, o Ucho Haddad sai da cama, calça os chinelos, mas antes de sair do quarto busca ânimo não sei onde, e  deve colocar uma armadura, afiar uma lança e só depois enfrentar o mundo – o que faz há 12 anos no seu campo de batalha, o site Ucho.info.Porque vou dizer, como testemunha: todo santo dia ele, sozinho, vai atrás de notícias ou se solta em comentários e artigos que escreve contra os desmandos. O que já é muito trabalho quando se vive no país chamado Brasil. E é eclético: escreve sobre política, poder, cultura e até esportes. Escreve poesias. Alimenta ainda as redes sociais, no Facebook e no Twitter.

Ucho é um exemplo vivo das dificuldades de exercer um jornalismo livre. Livre, livre, livre. Lindo, não? Mas a gente não vive do ar! Todo dia, todo santo dia, a batalha pela sobrevivência, para manter o site, pagar contas, se livrar dos hackers e outros percevejos que tentam invadir todas as suas comunicações e tirá-lo do ar, escutar suas conversas ao telefone.

Não aguento mais essa gente que tanto fala “mídia independente” para lá, “mídia independente” para cá, acenando com a mãozinha e soltando a língua, elegendo como “mídia independente” justamente os que não o são, aqueles seres que repassam recados e que mais atarracados ao poder estão, recebendo dinheiro de tudo quanto é lado e que, por favor,  poupe-me de citar nomes e letras, porque essezinhos gostam de processar quem os critica.

Aqui no Ucho.info não é assim. É desgaste, inclusive da saúde. É uma vida quase espartana. Coitado do Ucho ( e coitada de mim também). Ai,  se não tivéssemos, por exemplo, amigos advogados!

Mas Ucho tem amigos. Não tem dinheiro. Não tem patrocínio. Mas tem amigos. Inclusive para defendê-lo, porque vive se metendo em encrencas com as diretas que dá no queixo desses corruptos todos soltos por aí, que ficam bravos e tentam mordê-lo.

E outra coisa: Ucho é amigo. Se passei a escrever semanalmente desde outubro de 2008 devo só a uma pessoa. Foi ele quem me instou primeiro a não parar,porque aqui no Ucho. Info eu teria meu espaço garantido, o que mantenho desde então, com centenas de leitores e ampla repercussão, e que consegui espalhar por todo o país, de Norte a Sul. Porque se você ainda não sabe, fique sabendo: esse site aqui tem muita repercussão, e muito especialmente também lá naqueles gabinetes todos de Brasília.

Isso é jornalismo independente.

Parabéns, Ucho! Pelos 12 anos de vida,pelo esforço, pela batalha digna.

E, você aí que nos lê! Da próxima vez que vier aqui e ver esse pedido “O ucho.info precisa da sua colaboração para manter o jornalismo independente e continuar ajudando o Brasil”, acredite. Ajude, se puder.

Porque a gente só sabe fazer jornalismo. Não sabe ganhar dinheiro. E de brisa ninguém aguenta em pé. Muito menos esse homenzarrão que é o Ucho Haddad, que precisa  – e quer – continuar essa batalha diária que enfrenta todo dia quando sai da cama e, claro, quando consegue dormir.

 (Marli Gonçalves)

anniv_036

Dica para quem gosta de cinema. Se for da terrinha boa, de Minas. Se não for.

http://www.filmespolvo.com.br/site/artigos/raccord
Amigos, olha só que dica legal que o nosso blog recebeu. Um site sobre cinema.

No link acima você já cai na página da Ursula Roesele, crítica de cinema, e nossa amiga aqui. O site há dois anos realiza o Encontro de Cinema e Crítica, no Palácio das Artes, em Belo Horizonte, MG.

Gostei do trabalho de Úrsula falando sobre o filme do criador do Facebook.

Na próxima sexta a turma toda baixa na cidade de Tiradentes,  para a 14ª Mostra de Cinema de Tiradentes, produzida pela Rachel Hallack, para os íntimos, a Ucha.

 (aliás, preciso lembrar de apresentá-la ao nosso amigo Ucho, o Ucho Haddad, do Ucho.Info)
.