Dr. Nusbaum mais uma vez disse tudo; aliás, perguntou tudo o que havia de se perguntar. Que mané Dia do Orulho Heterossexual é esse? Uma piada, mais um tapa na gente.

Orgulho do que?

 Não me consta, contrariamente aos homossexuais, ter havido ao longo da história movimentos discriminatórios, achincalhamento, estereotipagem, perseguições, espancamentos, assassinatos, contra os heterossexuais. A cidade de São Paulo, com todas suas necessidades, certamente espera que seus vereadores se preocupem com estes problemas e não no incitamento de disputas ou será que os 19 vereadores (35%) que aprovaram este projeto se orgulham de não respeitar a diversidade?

Luiz Nusbaum, médico

lnusbaum@uol.com.br

São Paulo – SP