Minhas andanças por aí. Zélio, autografando. Embaixador Bustani tocando piano em concerto…

Ontem tive uma noite animada.

Fui ver meu querido Zélio que lançou ZÉLIO -50 ANOS DE UMA AVENTURA VISUAL, na Livraria Cultura.

O livro é bárbaro, o Zélio é bárbaro. Toda a família do Zélio ( CIÇA, ANA, PEDRO, FERNANDO) é bárbara. No momento que passei por lá destaco a presença do… Ziraldo, do Ricardo Kotscho, do Eduardo Fracalanza, da Alice Carta, do Cláudio Tozzi, do Pedro Alves Pinto; não vi o Fernando Alves Pinto, o filho ator. Não pude esperar a chegada do músico  Antonio Pinto que há muito não vejo, nem da Daniela Thomas.

Morram de inveja:

Meu autógrafo. vejam que delícia. Tenho uma obra particular em meu livro.

De lá saí ventando para assistir, vejam que chique, o embaixador do Brasil na França, José Mauricio Bustani, como solista ao piano de um concerto maravilhoso da Orquestra Sinfônica da USP, OSUSP. Sob a regência da maestrina Ligia Amadio.

No programa, Beethoven e Ravel, que acabei por conhecer uma valsa maravilhosa, muito além do Bolero.

Gente, vou falar: o embaixador toca maravilhosamente. Não é para menos. Sabem onde ele costuma, digamos, ensaiar? Com o amigo Arthur Moreira Lima, outro que sabe das coisas.

Quero aproveitar para destacar que fiquei fascinada pela maestrina Ligia Amadio, que não conhecia. Uma figura, meio Merryl Streep, com  presença eletrizante de palco e de batuta. Apareceu num longo negro fascinante, com transparências e chamas negras nas costas transparentes.

Estavam lá ambém, claro, já que a festa era deles, os reitores das universidades de São Paulo.  João Grandino Rodas, da USP, o anfitrião.  Tive a impressão de ter visto o Marco Aurélio Garcia, mas aí a gente nã precisa falar muito, né?

Parabéns, embaixador!

Parabéns, Lígia!

( e vou dizer: meu lugar na platéia era especialmente privilegiado)
Não deu para fazer fotos, desculpem. Mas aqui vai o ticket de entrada

Eu indico: Zélio lança livro em SP. Você precisa saber mais sobre ele.

Velho  e querido amigo Zélio em ação. Imperdível.

Saudades do tempo em que podia vê-lo criando em seu estúdio na casa de pedra de Higienópólis. Saudades dos guardanapos e papéis com seus desenhos instantâneos.

Zélio Alves Pinto é um grande cara, e um artista precioso. Além de marido da Ciça, pai do Fernando Alves Pinto, do Pedro Alves Pinto, da Ana, irmão do Ziraldo e outros Zs, tio do Antonio Pinto, da Daniela Thomas…

Ô FAMÍLIA!

Leia as informações que recebi

Livro Zélio – 50 Anos de Uma Aventura Visual será lançado no próximo dia 16 de novembro

 

 O livro, de Enock Sacramento, das Associações Paulista, Brasileira e Internacional de Críticos de Arte, traz uma visão geral dos 50 anos de carreira deste pintor, jornalista, artista gráfico, escritor, caricaturista e ilustrador, marcando a entrada no mercado da Barbosa Lima Editores

 A Barbosa Lima Editores e a Petrobras lançarão, em 16 de novembro, o livro Zélio – 50 Anos de Uma Aventura Visual, de Enock Sacramento, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, a partir de 18h30.

 O próprio artista define o duplo lançamento: “Por conta da web, grandes empresas provocam ‘frisson’ nas bolsas, mas cabem em ousadas sacolas de criativos empresários; a equipe é um chip e uma ideia. Existem no notebook de alguém com talento e criatividade. Selma, a Barbosa Lima, minha editora deste livro, joga neste time e fez desta edição semente para uma empresa editorial que se volta para o universo dos artistas com um olhar diferenciado e criativo. Gosto do livro sobre meus ’50 anos de uma aventura visual’, inclusive por seu olhar empresarial que possibilitou a integração entre crítica, obra, autor e vida em tal harmonia que o leitor percebe o todo convivendo com os detalhes dos trabalhos de um artista em seu momento e habitat”, diz Zélio.

 Com 180 páginas e 445 ilustrações, o livro ainda conta com prefácio do irmão Ziraldo, e traz uma análise do trabalho realizado pelo artista desde os anos 50 até os dias atuais. Cada capítulo é introduzido por um texto do próprio Zélio.

 Sobre o livro, Enock Sacramento, crítico de arte e autor de outros 14 títulos sobre arte e artistas brasileiros, comenta: “Zélio é um artista múltiplo que, ultimamente,  vem se dedicando sobretudo ao ofício de pintor. Antes, porém, atuou como cartunista e ilustrador, entre outras atividades. Em 1976 fez a ilustração para uma capa da revista suíça Graphis, a mais prestigiosa publicação destinada às artes gráficas do mundo (para se ter uma idéia do feito, Picasso fez, anteriormente, 5 capas exclusivas para a revista). Ajudou também a criar o Salão Internacional de Humor de Piracicaba. Acredito que a produção de 50 anos de Zélio precisa chegar ao conhecimento das novas gerações.”

 Sobre a Barbosa Lima Editores

“Como empreendedora cultural, vejo meu trabalho como sendo também uma expressão artística. Os projetos que desenvolvo são minha forma de arte. Produzir uma amostra cultural, uma exposição ou editar uma obra precisa estar à altura do próprio objeto do trabalho. Sendo assim, é natural este “passo” em direção à integração total, com o lançamento de um livro impresso para valorizar um verdadeiro trabalho artístico”, diz Selma Barbosa Lima, da Barbosa Lima Editores que, com este lançamento, chega ao mercado editorial dos livros de arte em nosso país.

 Serviço: Lançamento do livro Zélio – 50 anos de uma aventura visual

Data: terça-feira, 16 de novembro

Horário: a partir das 18h30

Local: Livraria Cultura Conjunto Nacional – Av. Paulista, 2.073 – Cerqueira César

Fone: (11) 3170-4033