Destaco esse em…

Destaco esse emocionante depoimento de Carlos Brickmann, sobre Tião Medonho, nosso Ewaldo Dantas Ferreira, que perdemos neste sábado

Quando conheci o Ewaldo, na redação da Folha de S.Paulo, ele já era um dos repórteres mais conhecidos do Brasil, e eu, com 18 anos, era tão foca que ainda ia trabalhar como redator usando paletó e gravata. Ele, de certa forma, me adotou, me ensinou Jornalismo, me mostrou como funcionam os mecanismos de poder, me apresentou a política como ela é. Mas também me falou muito de igualdade entre negros e brancos, entre mulheres e homens, da injustiça que era louvar um homem de muitas mulheres e insultar mulheres de muitos homens. E, mais do que falar sobre o que sabia, ensinou pelo exemplo. Eu sempre quis fazer reportagens como as que ele mostrava que era possível fazer. Descanse em paz, Tião Medonho!